Para ler com os filhos: Espelho, espelho meus

Tino Freitas comenta dois livros infantis que brincam com as diversas possibilidades dos espelhos

Leia em 2 minutos

Você já parou para olhar como as crianças se relacionam com um espelho? Como uma descoberta ou como um brinquedo? Um espelho promete, muitas vezes, nos mostrar como somos. Que tal refletir sobre isso? Nesta coluna, apresento dois livros com o mesmo título, ambos escritos por mulheres, ilustrados por homens e com um final… Bem, as coincidências acabam por aí. Quando postos lado a lado, um não reflete exatamente o outro. São experiências diferentes de leitura que podem somar-se quando lidas juntas. Leia sem medo pois os dois espelhos abaixo não quebram.

Dois livros que falam sobre os espelhos; capa do livro

Nenhum leitor corre o risco de ganhar sete anos de azar. Ô sorte! O ESPELHO de Renata Bueno e Daniel Almeida é um livro em que um menino narra seu dia numa feira de rua, onde seu pai vende antiguidades. Entre os objetos, um espelho chama a atenção dos transeuntes. O texto é um condutor para o que “diz” a ilustração. É nela que o leitor percebe as interações possíveis com o espelho: as imagens invertidas, o ar quente da respiração que o embaça, a alegria do cão ao descobrir seu reflexo. A cada virar de página, uma surpresa. O projeto gráfico propõe uma leitura na vertical, onde o texto fica na página de cima e a ilustração na de baixo. Ao final, tive uma dúvida: será que o espelho estava a venda ou tinha outra função?

Dois livros que falam sobre os espelhos; capa do livro

O ESPELHO de Tatiana Belinky e Daniel Bueno é um livro que já se revela instigante pelo projeto. A orelha da capa traz emoldurado um papel-espelho que, como o nome já diz, podemos nos ver refletidos. Isso já diverte o leitor pois o papel, com suas curvas, apronta com a nossa imagem, distorcendo-a aqui e ali, dependendo do ângulo. O ilustrador (dos meus favoritos) brinca com a dobra do meio do livro, onde uma página espelha a outra (isso fica mais destacado por espelhar também o texto. O texto, escrito em quintilhas (estrofes de cinco versos), diverte aqui e ali. Também faz referências à vaidade, à mitologia e à literatura infantil.

Ficha Técnica:
O ESPELHO
Texto de Renata Bueno e ilustrações de Daniel Almeida. 40 páginas. FTD, 2020.
Sobre os autores
Renata Bueno nasceu em São Paulo (SP) e vive em Portugal. É formada em arquitetura pela FAAP.
Daniel Almeida nasceu em Ribeirão Preto (SP). É formado em Rádio e TV pelaUniversidade Estadual Paulista (Unesp), em Bauru.
.
Ficha técnica:
O ESPELHO
Texto de Tatiana Belinky e ilustrações de Daniel Bueno. 32 páginas. Caramelo, 2012.
Sobre os autores
Tatiana Belinky nasceu na Rússia, mas, ainda menina, veio morar no Brasil, vindo a falecer em São Paulo aos 94 anos, em 2013. Escreveu mais de 100 livros, recebendo alguns prêmios importantes como o Jabuti.
Daniel Bueno, é formado em arquitetura e urbanismo na Universidade de São Paulo. Designer gráfico e ilustrador, já participou de diversos festivais no Brasil e no exterior.

Escritor, jornalista, contador de histórias e mediador de leitura do projeto Roedores de Livros (DF). Alguns dos seus livros já receberam importantes prêmios, como o Prêmio Jabuti, o Selo Altamente Recomendável para Crianças, da FNLIJ, além de integrar seleções de destaque (Selo DISTINÇÃO da Cátedra Unesco de Leitura PUC-RIO e Os 30 Melhores Livros do Ano, da Revista Crescer e Catálogo de Bologna). Foto: Andressa Anholete

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui