Dois livros sobre brincadeiras que fazem o tempo passar voando

"Tudo pode acontecer quando a gente vive uma grande brincadeira. Seja em casa, num parque, num livro. Assim, até o tempo passa brincando", diz o escritor Tino Freitas

175

Já experimentou maratonar uma série inteira de TV com 10 episódios num domingão de pernas pro ar? Durante esses meses de quarentena, foi uma das “brincadeiras” às quais os adultos mais puderam se dedicar a passar o tempo. E as crianças? Será que elas também se largam em brincadeiras como se o tempo não existisse? Os dois livros a seguir demonstram que brincar é transportar-se para o melhor dos mundos, onde nenhuma birra, nem o “eu te disse”, nem o “eu vou contar até três” conseguem habitar. Tudo pode acontecer quando a gente vive uma grande brincadeira. Seja em casa, num parque, num livro. Assim, até o tempo passa brincando.

Uma caixa cheia de brinquedos é o destaque na capa de ENCHENTE. Nele, uma mãe assiste ao filho explorar a caixa criando e recriando numa brincadeira sem fim. De repente, a mãe se preocupa com algo importante e tenta chamar a atenção do filho. Mas a brincadeira está tão bacana, que não há como atender aos conselhos maternos até que algo acontece. O texto tem um ritmo gostoso para se ler em voz alta e é fácil se identificar com a intensidade das frases a cada virar de páginas. As ilustrações nos convidam a acompanhar a criança brincando. Ou será que são os brinquedos que brincam com a criança? Um livro passatempo com um sorriso no rosto.

Quem nunca ouviu um “Todo dia é a mesma lenga-lenga” que atire a primeira bolha de sabão. Assim é o livro LENGALENGA, a partir do cotidiano entre mãe e filho na hora do banho. Qual seria a melhor estratégia quando o menino responde a tudo com um sonoro “NÃO”? A mãe sabe um segredo e claro que vai ter banho. Cheio de fantasia e brincadeira, o formato do livro quadradinho é um grande convite para as mãos dos pequenos leitores. As ilustrações remetem à xilogravura, com liberdades no texto aqui e ali, como em alguns diálogos com as letras invertidas e com a ausência do hífen no título. Mas toda brincadeira se agiganta quando temos liberdade acima de tudo.

Ficha Técnica de “Enchente”:
Texto Iusta Caminha e ilustrações de Juliana Basile. 32 páginas. Editora Semente, 2021.
Sobre as autoras:
Iusta Caminha é médica, professora, escritora e mãe de dois filhos travessos. Juliana Basile é ilustradora com uma dezena de livros publicados. Alguns deles, selecionados para o Catálogo da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bologna, na Itália.

Ficha técnica de “Lengalenga”:
Texto e ilustrações de Luci Sacoleira. 32 páginas. Amelì, 2021.
Sobre a autora:
Luci Sacoleira nasceu em Fortaleza. Formada em Arquitetura e Urbanismo, é ilustradora com um perfil artístico criativo, inspirado na cultura popular.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Escritor, jornalista, contador de histórias e mediador de leitura do projeto Roedores de Livros (DF). Alguns dos seus livros já receberam importantes prêmios, como o Prêmio Jabuti, o Selo Altamente Recomendável para Crianças, da FNLIJ, além de integrar seleções de destaque (Selo DISTINÇÃO da Cátedra Unesco de Leitura PUC-RIO e Os 30 Melhores Livros do Ano, da Revista Crescer e Catálogo de Bologna). Foto: Andressa Anholete

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui