14 curtas que nos ajudam a falar com os filhos de sentimentos e valores

A seleção feita pela psiquiatra infantil e da adolescência Fernanda Mappa traz temas como a importância da escuta nas relações entre pais e filhos

76687
Curtas-metragens como Piper, cuja cena é vista nesta imagem que mostra dois passarinhos, permitem falar de valores e sentimentos com as crianças.
Piper – curta da PIxar, permite falar da importância de lidar com as adversidades da vida

Assim como os livros, que nos ajudam a falar de temas difíceis com as crianças, há muitos curtas-metragens que também servem bem a essa função. A reflexão sobre a busca da felicidade, a importância de lidar com as adversidades e a necessidade da escuta nas relações entre pais e filhos são alguns temas que podem ser abordados em família a partir de animações como Happiness, do britânico Steve Cutts, que mostra o cotidiano de uma população de ratos; Piper, de Alan Barillaro, que conta a história de uma ave-bebê ao sair pela primeira vez do ninho atrás de comida; e Alike, dos animadores espanhóis Daniel Martinez Lara e Rafa Cano Méndez, em que somos convidados a acompanhar o pai Copi na tentativa de dialogar com seu filho Paste.

A seleção abaixo foi feita por Fernanda Mappa, psiquiatra infantil e presidente do capítulo do Espírito Santo da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil  (Abenepi). “Os curtas-metragens trazem mensagens por meio de metáforas que não necessariamente a criança vai entender, mas vale assistir junto com ela e depois conversar sobre o assunto”, diz. Ela sugere perguntas que podem ajudar nesse diálogo e recorda que essa pode ser uma oportunidade de se aproximar mais dos filhos. “Muitas mães, pela rotina atribulada, ficam pouco tempo com o filhos e agora estão passando mais tempo juntos e podendo se conhecer melhor”. Confira a lista!

Hapiness (Felicidade)

Happiness (2017), um dos curtas-metragens criado pelo ilustrador e especialista em animação Steve Cutts, provoca reflexão sobre a busca da felicidade constante em um contexto social e econômico que favorece justamente o oposto. As metáforas vão ainda mais a fundo e criticam, por exemplo, a falta de respeito ao próximo – que, sem que se perceba literalmente no cotidiano, gera a falta de amor-próprio.


Foco na Tarefa x Foco no Resultado

A animação “Foco na tarefa x foco no resultado”, de 2011, sinaliza a importância de conhecer e planejar uma ação atrelada ao resultado esperado, ou seja, saber o porquê, para quem estamos realizando e onde queremos chegar. A obra passeia por duas mensagens primordiais: a importância das pausas e a noção de que somente o esforço e a persistência não bastam. Com produção de Antti Hakala, no produto são apontadas três lições para a realização de ações: objetivos concisos e não apenas intenções; comprometimento com o resultado e não apenas conceber possibilidades que não se efetivam; embasamento sobre fatos e dados e não sobre suposições.


La Luna (A Lua)

Indicado ao Oscar em 2012, o curta da Pixar, recheado de metáforas, reflete sobre a importância de atos feitos com carinho, paixão e respeito para chegar a resultados desejáveis. La Luna ainda traz a crítica sobre aqueles que não buscam compreender o tempo de feitura do outro ou a forma diferente que cada um tem de chegar ao mesmo ponto final. A necessidade de permitir a autonomia alheia para que haja que o real aprendizado (saber deixar o outro passar por fases de sofrimento, por exemplo) é outro ponto crítico da trama, que traz o lembrete de que, por vezes, perder é ganhar em dobro.


LEIA TAMBÉM


Balance (Equilibrar)

Curta-metragem de animação de Wolfgang e Christoph Lauenstein (1989), “Balance” continua com uma temática que, infelizmente, prossegue muito atual. Sendo uma demonstração do equilíbrio dentro de sistemas de relações humanas, o curta apresenta o quanto o egoísmo destrói a existência da coletividade, extinguindo, inclusive, as funções particulares.


Piper

Curta da Pixar, vencedor do Oscar de 2016, mergulha na lição da importância da criatividade: de como é necessário lidar com as adversidades da vida com resiliência. O curta faz jus à noção de que você não precisa estar certo sempre, você precisa ser verdadeiro sempre. Você não precisa acertar mil questões do existente para ser genial, você só precisa refletir sobre o inesperado. O passarinho Piper trás uma mensagem sobre a independência. Ainda na fase infantil, as crianças começam a aprender e a desenvolver a independência através da organização dos brinquedos, dos sapatos, da cama. Curtas-metragens que tratam dessa temática podem ajudar as crianças a se familiarizar com essa nova fase que, no início pode ser diferente e estranha, mas pode se tornar ótima!


14 curtas-metragens que falam de sentimentos e valores; reprodução de cena de "Alike"

Alike

“Alike” é uma animação dirigida por Daniel Martínez Lara & Rafa Cano Méndez. Em uma vida agitada, Copy é um pai que tenta ensinar o caminho correto a seu filho Paste. Mas, por vezes, os papeis se invertem e é necessário lembrar que a voz da razão não está sempre na idade ou na independência. A noção de que depender é também ser independente e de que pausar é também ‘estar fazendo’, percorrem o vídeo. Vida urbana, cotidiano, cinza, tique-taque, rotina, trabalho, escola, casa, escola, trabalho, papel, contas, digitação. Em oito minutos, somos convidados a acompanhar o pai Copi, na tentativa de dialogar com o seu filho paste. Acompanhando o dia a dia de uma grande cidade, vemos Copi se alegrar e voltar à cor, à vida quando encontra o pequeno. Cansado da rotina escolar, e do cinza diário, Paste desafia o seu pai a criar estratégias para deixar a vida mais alegre, com mais sentido.

De forma sensível, a animação discute a importância da escuta nas relações entre pais e filhos, o lugar massificador que a escola, muitas vezes, ocupa e a semelhança dela com espaços de trabalho em que a criatividade e a ludicidade não encontram eco. Com uma mensagem super positiva, curtas-metragens como este nos lembram da importância da imaginação como caminho para fazer do mundo um lugar mais colorido. Ao mesmo tempo, o filme retoma a necessidade de que processos educativos sejam customizados às necessidades e interesses das crianças, entendendo o vínculo e as relações de afeto como fundamentais para a aprendizagem.

É criando, inventando, inovando que a criança se diverte, desenvolve e aprende. É por esse motivo que, estimulá-la desde cedo é essencial! Esse curta-metragem mostra que, quando a criatividade é reprimida pode causar desestímulo, e isso não acontece apenas com as crianças!


LEIA TAMBÉM


14 curtas-metragens que falam de sentimentos e valores; reprodução de cena do curta "El empleo"

O emprego

O filme-animação de curta-metragem argentino “El empleo” ( O emprego), lançado em 2008, questiona as relações de trabalho modernas, na qual as pessoas são tratadas como objetos. A crítica, porém, serve para todos os âmbitos da vida (como pessoal e criativo), refletindo sobre retrocesso sociais. A produção foi criada pelo estúdio de animação argentino Opusbou, dirigi- do por Santiago Bou Grasso e escrito por Patricio Gabriel Plaza.


Curta-metragem "Em uma batida do coração"

In a Heartbeat (Em uma Batida de Coração)

“In a HeartBeat” é um filme de drama em curta-metragem animado estadunidense de 2017, dirigido e escrito por Esteban Bravo e Beth David. Desenvolvido pela independente Ringling College of Art and Design, viralizou no YouTube no mesmo ano de estreia, seguindo a história Sherwin, um garoto que se apaixona pelo amigo Jonathan. Assim como outros curtas-metragens, este busca mergulhar em valores como o respeito a todas as formas de amor.


Curta-metragem "It's our world"

It’s Our World (Este é Nosso Mundo)

O curta “It’s our world” é uma crítica de Steve Cutts sobre o universo tecnológico e a busca por uma ‘falsa felicidade’, eliminando a atenção para os detalhes cotidianos da vida, que supririam o que está sendo caçado de forma equivocada – nos lugares errados.


O Menino que ganha um cachorro sem pata

Todos nós somos únicos e diferentes uns dos outros, ser diferente é ser normal, porém, lidar com isso na infância nem sempre é fácil. Esse curta-metragem passa uma mensagem linda de superação através da amizade!


Curta metragem "Festa nas nuvens"

Aprender com as diferenças

O curta “Festa nas nuvens”, dirigido por Peter Sohn, traz uma reflexão sobre as diferenças, além da preocupação com o próximo. O senso de missão e companheirismo se destacam nessa história de amizade. O diretor do curta-metragem disse algo muito importante para que possamos entender melhor: “Gus (a nuvem) ama aqueles bebês. Eles precisam de jacarés, de porco-espinhos no mundo e ele ama o que faz. Ele apenas não quer ferir seu amigo porque sabe que os bebês são perigosos. O curta se trata na verdade sobre quão difícil são os relacionamentos e sobre mantê-los”.


LEIA TAMBÉM


Dificuldades

Essa ovelhinha saltitante nos faz refletir sobre as dificuldades. Passar por coisas difíceis na vida é completamente normal, mas no momento pode parecer o fim do mundo. O curta nos ensina a ver o lado bom em tudo, até nos momentos de dificuldade, que não duram para a sempre e passam para que coisas boas aconteçam.


Curtas-metragens: 14 filmes que rendem boas conversas com as crianças

Trabalho em Equipe

Juntos somos melhores! “Trabalho em equipe” é um daqueles curtas-metragens lindinhos para ensinar aos pequenos como nos tornamos mais fortes quando estamos unidos.


Aprender a aprender

Vivemos em um mundo acelerado onde tudo acontece muito rápido. É por isso que, cada vez mais, tem se tornado difícil ter paciência. As crianças já nascem sem paciência para esperar, para aprender, porém, é algo essencial na vida. Esse é um dos curtas-metragens que mostram de uma maneira muito bonita que é errando e tendo paciência que se aprende.

Baixe ou acesse o arquivo PDF com todas a dicas da psiquiatra Fernanda Mappa.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis!

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

1 COMENTÁRIO

  1. Dra. Bom Dia. Sou professora do Infantil. Tenho um aluno que tem dificuldade em lidar com perdas. É muito apegado aos objetos e a pessoas. Demonstra falta de paciência em lidar com a espera de algo. Fica irritado quando sua vontade não é satisfeita. Sua família é religiosa e quer que a criança tenha este suporte na escola. Bem difícil não é . É delicado. Me ajude com alguma dica. Fico grata pela sua atenção desde já. Seu canal de orientações na busca que fiz foi um achado. São excelentes as indicações de curtas. Alguns são preciosos passar aqui na instituição .

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui