Relações humanas também permitem ‘reparos’

Assim como a antiga técnica japonesa Kintsugi, que busca consertar objetos de cerâmica quebrados, conflitos ou desentendimentos nos relacionamentos também aceitam reparações

269
Mãe tenta falar com filho que está de costas para ela , ambos no sofá
Apesar das 'trincas' e 'rachaduras' que um conflito gera, a relação pode sair fortalecida se houver abertura para o diálogo
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Não sei se você já viu algum pote de cerâmica japonesa com trincas ou rachaduras “emendadas com cola dourada”: é uma técnica chamada Kintsugi.

O Kintsugi faz parte da filosofia do Zen Budismo e dos ideais Wabi Sabi, que valorizam coisas simples, e foi criado no século XV no Japão por causa da cerâmica. Para eles, quando um objeto quebrava, não deveria ser simplesmente jogado no lixo. Ele poderia ser consertado com bastante cuidado, simbolizando uma reconciliação com as falhas, imperfeições e acidentes de percurso que… acontecem!

Em vez de disfarçar ou esconder o estrago, o objetivo é tornar as rachaduras bonitas e fortes. Por isso, deram o nome de Kintsugi para essa tradição de consertar a cerâmica, pois kin = de ouro, tsugi = emenda.

Não tem como o objeto voltar a ser exatamente como era, isso é impossível! Mas essa técnica mostra que seus pedaços podem ser reconstituídos para formar uma outra coisa: nova, única, que tem a sua história, a sua beleza e o seu valor. E que beleza!

Se fizermos uma comparação dessa técnica com as relações humanas e familiares, vamos achar muitas semelhanças…

Quantas vezes dizemos as coisas sem pensar, brigamos e machucamos os outros com palavras e atitudes? Quantas vezes a comunicação com nossos filhos sai truncada e menos respeitosa do que poderia? Passado o furacão, a gente para e pensa por onde vai começar a juntar os cacos do que sobrou da relação.

Calma. Quebrou, mas tem conserto!

E um jeito de consertar é tomar a iniciativa, é puxar uma conversa com filho:

“Filho, andei pensando no que aconteceu, na briga que a gente teve, e queria te pedir desculpas pela forma com que eu falei com você. Não foi legal, eu não gosto de gritar com você…”

Esse pedido de desculpas é um “reparo em ouro” nessa relação. Além de humanizar os pais, que erram assim como todo mundo, mostra ao filho que as relações humanas têm conserto. A trinca estará lá, a rachadura não vai desaparecer, mas o que surgirá com essa emenda é algo novo, que pode ser muito bonito e com potencial de ser ainda mais forte e duradouro.

As nossas relações não são perfeitas e nós também não, mas podemos criar uma nova beleza e novos significados a partir dessas imperfeições.

Desejo boas conversas e lindas emendas de ouro para você e sua família!


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui