5 palavras que azedam qualquer conversa com os filhos

Já reparou como algumas conversas começam bem mas depois desandam? Há palavras que parecem ter um “poder de destruição". Veja quais são elas para evitá-las nos diálogos com as crianças

171
5 palavras que quando usadas com sentido negativo costuma azedar qualquer conversa
O uso de palavras de sentido negativo faz com que as conversas não evoluam, afirma Renata Pereira Lima

Leia em 2 minutos

Já reparou como algumas conversas começam bem, mas, de repente, desandam? Falas e trocas que pareciam inofensivas saem dos trilhos em um piscar de olhos. Tem algumas palavras que parecem mesmo ter esse “poder de destruição” na nossa comunicação. Podendo evitar, por que não fazê-lo? Destaco abaixo cinco palavras que quando usadas com sentido negativo podem ser muito perigosas. Confira:

  1. Tudo. – Tudo o que eu peço pra você entra por um ouvido e sai pelo outro! Você faz tudo para ela! Tudo eu!!!
  2. Nada. – Nada do que eu peço você faz! Você não presta atenção em nada! Você não faz nada direito??
  3. Sempre. – Você sempre fica do lado dela! Sempre sobra para mim! Você está sempre atrasado!
  4. Nunca. – Você nunca me obedece na primeira vez! Nunca vi você arrumar o seu quarto! Eu falo, mas você nunca me ouve!
  5. De novo. – De novo você fez isso? Eu tenho que te pedir as mesmas coisas de novo? De novo essa história?

Cada vez que usamos essas palavras em frases com sentido negativo, nós provocamos muitas reações em quem as ouve. As mais comuns são raiva, defesa e culpa. É instintiva a vontade de responder, de explicar que não é bem assim, que não é “toda vez que isso acontece, afinal teve aquela vez e blá blá blá.” Claramente, são conversas que não constroem, que não evoluem.

Uma outra reação típica é a falta de esperança que ouvir essas palavras provocam. Que esperança o filho tem de mudar sua atitude se a mãe acha que ele sempre faz e fará daquele jeito? O filho vai ter energia para fazer o pai mudar de ideia e mostrar que aquilo pode sair de um outro jeito? Será que ele vai ter outra chance para tentar fazer diferente?

Deixo aqui um desafio: trocar essas palavras por votos de confiança. Dar ao filho a esperança de que haverá uma nova oportunidade, uma nova chance de fazer diferente. Ele precisa saber que confiamos na sua capacidade de mudar. Seguem algumas sugestões de afirmações mais motivadoras:

– Dessa vez você não me ouviu, mas eu confio que, da próxima vez, vai ser diferente.

– Hoje você chegou atrasado. Como vamos resolver isso para que seja diferente na próxima vez?

– Eu acredito que você vai conseguir dar um outro jeito para resolver esse problema.

Desejo boas conversas para vocês! Sempre! 😉


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui