Tem dentinho nascendo?

Dores surgidas durante o nascimento dos dentes nem sempre têm relação com esse marco. O médico poderá avaliar melhor e identificar a causa do incômodo

Dentes de leite, em geral, começam a aparecer a partir do sexto mês de vida e vai até por volta dos três anos de idade; na imagem, garoto de óculos mostra sua boca com a falta de alguns dentes que caíram e aguardam nascimento dos permanentes
Em geral, o aparecimento dos dentes de leite começa a partir do sexto mês de vida

Leia em 3 minutos

O primeiro ano de vida do bebê é marcado por profundas mudanças e um desenvolvimento físico e mental extraordinário – um dos marcos dessa transformação é o aparecimento dos primeiros dentinhos de leite.

Há crianças que já nascem com dente, mas é um acontecimento raro: estima-se que apenas uma criança a cada duas mil tenha dentes visíveis na gengiva ao nascer. Em geral, o aparecimento dos dentes de leite começa a partir do sexto mês de vida e essa dentição decídua (como os dentes de leite também são conhecidos) se completa por volta dos três anos, quando a criança já conta com 20 dentes na boca.

A cultura popular é muito rica sobre os sintomas que aparecem nessa fase. Mas você sabe o que é realmente comprovado?

Um estudo interessante realizado nos Estados Unidos acompanhou crianças saudáveis e o aparecimento de aproximadamente 500 dentes para verificar os sintomas prevalentes durante esse período. Foram considerados os sintomas surgidos nos quatro dias anteriores e três dias depois da erupção dentária e analisados os que tiveram relação com a dentição. Dentre eles, foram identificados dez aspectos: morder, babar, esfregar as gengivas, se mostrar irritado, sugar, ter despertares noturnos, esfregar as orelhas, aparecer com manchas na face, sentir diminuição do apetite por sólidos e apresentar aumento de temperatura em relação à temperatura basal da criança – não necessariamente caracterizando febre. A mudança do hábito intestinal com fezes mais líquidas é um sintoma popularmente conhecido por estar presente nessa fase dos bebês. No entanto, o estudo não encontrou associação entre o nascimento dos dentes e esse indicador.

Leia também: O que fazer quando as crianças batem os dentes?

É importante frisar que nenhum sintoma foi capaz de prever o aparecimento de um dente novo e somente uma avaliação médica pode descartar outras condições patológicas que possam estar relacionadas aos sintomas relatados. Por exemplo, aumento de temperatura, incômodo nas orelhas e dificuldade de alimentação podem ser sintomas de uma otite. Portanto, não devemos culpar os dentes por todos os sintomas que a criança apresente nesse período.

Outro ponto importante é o início da educação para a higienização correta e promoção da saúde bucal. A escovação deve acontecer no mínimo duas vezes ao dia desde o aparecimento dos primeiros dentinhos e a primeira consulta com o odontopediatra realizada ainda dentro do primeiro ano de vida.

O uso de creme dental com flúor para prevenção da cárie está indicado a todas as crianças com quantidade controlada: para crianças menores de três anos a quantidade ideal de pasta de dente é comparável a um grão de arroz cru e, para os maiores, a quantidade comparável a uma ervilha. Assim, evita-se o risco da absorção excessiva de flúor e sua respectiva doença, a fluorose, que leva ao aparecimento de manchas nos dentes.

O flúor tem importância inquestionável no combate à cárie. Mas, além dele, utilizar a técnica de escovação adequada e evitar o consumo de alimentos açucarados também são fundamentais no controle da placa bacteriana. Lembrando que crianças abaixo de dois anos não devem ingerir nenhum tipo de preparação ou produtos que contenham açúcar.

O hábito se forma pela repetição e, quando começamos logo cedo, a chance de se propagar para o resto da vida é maior. Queremos sorrisos saudáveis e que nossos filhos possam sorrir muito. Por isso, sempre que houver alguma dúvida ou preocupação, consulte seu pediatra e o odontopediatra.

Leia também: A importância de cuidar dos dentes de leite

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis! 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui