4 livros digitais explicam os marcos motores nos bebês e sua relação com doenças raras

Os livros fazem parte da campanha "O raro também pode acontecer", que busca ampliar o conhecimento sobre o desenvolvimento infantil e conscientizar os pais da importância de acompanharem a evolução dos seus filhos

4 livros digitais sobre marcos motores nos bebês e sua relação com certas doenças raras; imagem de fundo rosa mostra bebê de cabelo preto sentada
Sentar-se sem apoio é um dos marcos para verificar a evolução motora da criança | Reprodução de imagem do livro "A violoncelista de trem"

Leia em 3 minutos

A primeira vez que o bebê senta sozinho ou fica de pé é uma emoção para os pais. Mas além da alegria, acompanhar as conquistas dos filhos nos primeiros anos de vida é uma forma de saber se eles estão se desenvolvendo dentro do esperado.

A maneira como as crianças brincam, aprendem, falam, agem e até se movimentam são sinais importantes sobre o seu desenvolvimento. A partir dos dois meses de vida, por exemplo, o bebê já consegue sustentar a cabeça e elevar o tronco quando está de bruços. Há uma série de etapas definidas pelas organizações de saúde que devem acontecer em momentos específicos da primeira infância e são conhecidas como marcos motores do desenvolvimento infantil.


Leia também: Pediatra fala sobre saltos de desenvolvimento dos bebês


É sobre isso que trata a coleção de livros “Histórias para se viver”. São quatro livros digitais sobre marcos motores – “Momento sideral”, “A surfista voadora”, “A violoncelista do trem” e “Zeca vai deitar e rolar” – que retratam, de maneira leve e divertida, os avanços alcançados por Chuchu, Cora, Sara e Zeca, personagens protagonistas das aventuras. Veja quais são os marcos motores destacados nos livros:

  • manter a cabeça elevada e erguer o tronco quando de bruços;
  • rolar para a posição de bruços ao estar de barriga para cima;
  • sentar-se sem apoio;
  • ficar de pé apoiado em algo.

A coleção faz parte da campanha “O raro também pode acontecer”, promovida pela Biogen, empresa de biotecnologia focada em neurociência. “O objetivo da campanha é ampliar o conhecimento sobre o desenvolvimento infantil, e assim conscientizar os pais a acompanharem a evolução dos seus filhos”, afirma Christiano Silva, gerente geral da Biogen Brasil. 

O não cumprimento desses padrões ou mesmo uma regressão – quando o bebê atinge um marco, mas depois deixa de realizá-lo –pode ser sinal de que algo está errado. Doenças degenerativas como a atrofia muscular espinhal (AME), uma condição genética rara caracterizada por fraqueza progressiva, estão diretamente ligadas aos marcos motores. Portanto, ainda que eles sejam uma referência e que cada criança se desenvolva a seu tempo, é essencial que os pais saibam quais são esses marcos para facilitar a identificação de possíveis doenças em seus filhos.


Leia também: Cartilha orienta crianças com doença rara sobre a Covid-19


“Aprender os sinais e agir cedo, em conjunto com os profissionais de saúde, faz toda diferença para uma melhor qualidade de vida nos pacientes com AME ou outras doenças raras”, explica Marcelo Gomes, diretor médico da empresa. O médico explica que embora haja uma janela temporal para que o bebê atinja o marco motor, se os familiares notarem o não cumprimento dentro do período esperado ou que os marcos foram alcançados, mas depois perdidos, é importante procurar ajuda médica.

Confira aqui a versão digital dos quatro livros digitais sobre marcos motores e vídeos com dicas para os pais sobre o assunto:

Para saber mais sobre a campanha visite o site www.oraropodeacontecer.com.br .

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui