Primeiros socorros: 8 maiores erros cometidos pelos pais

Aplicar medicamentos caseiros, induzir o vômito e usar água oxigenada em cortes, por exemplo, não são a melhor forma de amparar os pequenos. Médicos orientam quanto aos procedimentos corretos para os acidentes mais comuns desta época

882
Os 8 maiores erros nos primeiros socorros das crianças; criança com joelho ralado e adulto limpando a ferida
Estudos mostram que durante as férias os acidentes domésticos envolvendo crianças aumentam em 25%.

Leia em 7 minutos

Durante as férias é preciso ter um cuidado redobrado com as crianças, pois o risco de acidentes pode ser maior neste período. “Quando as crianças ficam mais em casa é fato que as chances de algum acidente doméstico acontecer aumentam. Os principais são as queimaduras, os afogamentos e as quedas”, destaca Patrícia Rezende, pediatra do Grupo Prontobaby. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), estima-se que ocorram cerca de 200 mil acidentes domésticos por ano com crianças, mas durante os recessos escolares, este índice aumenta em 25%.

As férias de dezembro podem trazer uma incidência ainda maior devido aos enfeites de Natal, como explica Priscila Currie, que trabalha como paramédica para o governo britânico, em Londres. “Principalmente com crianças de até cinco anos de idade, nós vemos muitos acidentes de enforcamento com as luzes de Natal ou de engasgamento com os enfeites pequenos”, aponta a paramédica. Por isso, ressalta que os pais devem tomar um cuidado extra no final do ano.

Os adultos precisam estar preparados para amparar os filhos caso seja necessário. “Infelizmente, muitos pais não sabem primeiros socorros e acabam cometendo erros na hora de cuidar da criança que se machucou”, destaca Priscila Currie. Aplicar medicamentos caseiros, induzir o vômito e usar água oxigenada em cortes, por exemplo, não são a melhor forma de socorrer os pequenos, segundo as especialistas. Confira os principais erros cometidos nos primeiros socorros das crianças!

Surto de gripe chega a SP: crescem casos em crianças; Patrícia Rezende, pediatra do Grupo Prontobaby
Patrícia Rezende, pediatra do Grupo Prontobaby/ Reprodução

LEIA TAMBÉM


Colocar manteiga, pasta de dente ou pó de café em queimaduras

De acordo com Patrícia Rezende, os pais nunca devem colocar manteiga, pasta de dente, pó de café ou qualquer outra substância em feridas de queimadura. “A única coisa que se deve fazer é colocar debaixo da água gelada e buscar atendimento médico se necessário”, afirma.

Mover a criança que sofreu uma queda

Outro dos erros de primeiros socorros muito comuns é mover crianças que sofreram quedas altas, como explica Priscila Currie. “Os pais podem querer tirar a criança do local e abraçar, mas ela pode ter fraturado a coluna cervical, a cabeça ou ter algum machucado sério”, diz Currie. O correto é manter a criança calma naquela posição até a ambulância chegar. “Se ela tiver sofrido uma queda alta, o papel dos pais é amparar aquela criança. É óbvio que se a respiração estiver comprometida eles têm que abrir as vias aéreas, mas o principal é mantê-la calma até a ajuda chegar”, reforça.

Levantar a cabeça com sangramento no nariz

Quando o nariz começa a sangrar, os pais tendem a virar a cabeça da criança para cima, o que é errado, de acordo com Patrícia Rezende. “Deve-se virar a cabeça para baixo, porque quando vira a cabeça para cima, o sangue pode ir para as vias aéreas ou para o estômago e levar ao sufocamento ou à náusea e vômito”, aponta a pediatra.

Não buscar atendimento médico em casos de choque grave

Os choques podem ser bem comuns nessa época do ano, principalmente por causa das luzinhas de Natal. Os ferimentos provocados por choque não devem ser ignorados, pois podem resultar em problemas graves. “Se a criança tiver levado um choque, dependendo da potência, ela deve ser levada para o hospital para ser observada caso tenha tido algum dano no coração”, afirma Currie. Se acontecer da criança perder a consciência, é preciso deixá-la deitada na sua lateral enquanto aguarda a ambulância.


LEIA TAMBÉM


Colocar água oxigenada em cortes e feridas

Segundo Patrícia Rezende, um dos erros de primeiros socorros muito frequentes é utilizar água oxigenada para limpar cortes e feridas. O uso do medicamento não é recomendado, pois, além das bactérias, ele mata também tecidos viáveis. “No caso de ralados ou cortes, o indicado é só lavar com água e sabão”, destaca.

Induzir vômito

Outro acidente doméstico comum é a ingestão de água sanitária, produtos de limpeza e outras substâncias químicas. “Caso isso aconteça, nunca se deve induzir o vômito, porque a lesão pode ficar pior quando a substância entra e sai pela garganta”, ressalta Rezende. Os pais também não devem dar nada para as crianças beberem. “O certo é correr para o atendimento médico o mais rápido possível”, diz.

O mesmo vale para quando a criança engole um objeto. Se ela engolir objetos bem pequenos, como uma moeda, e estiver respirando normalmente, não é preciso correr para a emergência, segundo a médica. “Mas se é um objeto pontiagudo ou uma bateria, uma pilha, algo do tipo, aí realmente deve procurar socorro. Mas nunca induzir o vômito”, afirma.

Tentar levantar a criança em caso de desmaio

Em caso de desmaio, os pais podem tentar soprar o rosto e levantar a criança, mas de acordo com Patrícia Rezende, este é outro entre os erros dos primeiros socorros. “Sempre deite a criança sobre uma superfície lisa e rígida e levante as pernas, porque assim aumenta a circulação do sangue”, diz a médica.

Soprar quando entra um corpo estranho no olho

“Nós temos a mania de querer soprar quando entra alguma coisa no olho, mas isso nunca deve ser feito, porque aquele corpo estranho pode fazer uma lesão de córnea”, explica a pediatra. Segundo ela, o certo é lavar o olho com soro fisiológico de preferência.


LEIA TAMBÉM


Como prevenir acidentes

Priscila Currie, que trabalha como paramédica para o governo britânico, em Londres/ Reprodução: Instagram

“A melhor maneira de prevenir esses acidentes é educar a criança, mostrando os perigos. É importante lembrá-la para não ficar brincando com a árvore de Natal, não mexer na tomada, não colocar o pisca-pisca na boca. A prevenção é sempre melhor do que tratar o acidente após o ocorrido”, relata Priscila Currie. Estudos mostram que 90% dos acidentes domésticos podem ser evitados com medidas simples de prevenção. “É muito importante ficar de olho para que a gente possa ter um feliz Natal e Ano Novo”, reforça a paramédica. Veja algumas atitudes para prevenir acidentes.

Atenção para a cozinha

A cozinha é um dos cômodos mais perigosos da casa, por isso, Patrícia Rezende recomenda que haja uma grade que separe a cozinha para não deixar a criança entrar sem supervisão. Para proteger os pequenos contra queimaduras, a pediatra aponta que os pais devem dar preferência para a boca de trás do fogão, deixando o cabo da panela virado para dentro. Assim, é mais difícil para a criança alcançar e acabar se machucando. “Também é melhor evitar esquentar líquidos no microondas, porque o risco de acidentes com queimaduras na hora que você está tirando o líquido é muito maior, ele pode começar a borbulhar e queimar”, explica a médica.

Cuidado com substâncias químicas e objetos pequenos

Outra dica é não colocar substâncias químicas dentro de garrafas de refrigerantes, porque a criança pode não perceber e beber. “As substâncias de limpeza nunca devem estar ao alcance das crianças, manter sempre em um lugar alto e trancado”, diz Rezende. Para evitar engasgamentos, é preciso tomar cuidado com objetos pequenos. A pediatra indica que tudo que caiba dentro de um potinho de 5 centímetros de diâmetro não deve estar ao alcance da criança. 

Sempre supervisionar a criança na água

Acidentes com afogamentos podem ocorrer principalmente nas férias de dezembro, durante o verão. A supervisão é fundamental para evitar uma tragédia. “Nunca deixe a criança sozinha na piscina, nem por um minuto. Mesmo que ela esteja de boia ou saiba nadar, ela nunca deve estar desassistida”, diz Patrícia Rezende. Segundo ela, a distância segura para um adulto é de um braço da criança, para que ele possa interferir caso seja necessário.


LEIA TAMBÉM


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui