8 dicas para evitar acidentes domésticos durante as férias

8 dicas para evitar acidentes domésticos com as crianças durante as férias; menino com cotovelo ralado
Acidentes domésticos são mais comuns do que parecem, mas podem ser evitados com poucos cuidados.

Leia em 7 minutos

Em época de férias escolares é preciso redobrar o cuidado com as crianças em casa. De acordo com a ONG Criança Segura, 38% das mortes por acidentes com crianças acontecem durante as férias, quando os pequenos passam mais tempo em casa – o que também vale para este período de isolamento social. Entre os acidentes mais comuns estão: trânsito, afogamento e queimadura. Entretanto, 90% dos acidentes podem ser evitados com medidas simples de prevenção.

O cirurgião de urgência, emergência e trauma Bruno Pereira, CEO do Grupo Surgical, diz que os pais devem estar sempre alerta: “A segurança das crianças é responsabilidade do adulto. Cabe a nós prever o perigo e dedicar total atenção a elas, principalmente em locais que ofereçam riscos”, alerta Bruno, também diretor da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT).


Leia também: Seu filho não quer brincar sozinho? Saiba como ajudá-lo


Riscos comuns dentro de casa

Os ambientes domésticos de maior risco – Diversos cômodos da casa podem oferecer riscos aos pequenos. O principal deles é a cozinha, por conta do fogão, dos fósforos, álcool, objetos de vidro e cerâmica, objetos cortantes como tesouras e facas, e sacos plásticos. As garagens também são locais perigosos por conta do fluxo de veículos e do risco de asfixia se a criança permanecer por muito tempo próxima ao escapamento do carro ou moto. Os pequenos também devem ser supervisionados ao ficarem sozinhos nos quintais. É possível que queiram tocar ou mastigar as folhas de plantas venenosas ou podem ser picados por animais peçonhentos. Na lavanderia, o cuidado deve ser com os produtos de limpeza, baldes e bacias. Isso porque podem provocar intoxicação e outros acidentes. A seguir seguem mais detalhes do que os pais podem fazer para evitar sustos durante as férias com os filhotes.


Leia também: Veja 15 dicas para evitar afogamentos e acidentes aquáticos durante o verão


Cuidados a tomar para evitar acidentes domésticos

1. Brinquedos: Apesar de parecerem inofensivos, os objetos de diversão dos filhos podem sim provocar acidentes. “Com as crianças em casa por mais tempo, é comum que elas explorem mais os espaços e os próprios pertences. Por isso, é prudente fazer uma limpeza preventiva na casa. Vistorie os brinquedos e tire tudo que possa machucar, como os que estão com partes quebradas ou os que têm peças pequenas que possam ser ingeridas”, sugere o cirurgião Bruno Pereira.

2. Janelas e sacadas: “No caso de locais altos, é fundamental verificar se há telas de proteção nas janelas e sacadas”, alerta o especialista. A ação é fundamental para evitar quedas, que a depender da altura do local, pode ser fatal.

3. Na piscina: Durante o uso, é imprescindível a supervisão de um adulto, mesmo que a criança saiba nadar e esteja usando boias ou coletes salva-vidas. “Em locais que oferecem riscos, a criança precisa estar à distância de um toque do adulto e não apenas a uma distância visível”, pontua Bruno. Para garantir o controle do uso da piscina, os pais devem instalar cercas ou redes de proteção nas mesmas. Quanto às infantis, o ideal é esvaziá-las após o uso e guardar longe do alcance das crianças.

4. Na cozinha: Procure usar as bocas traseiras do fogão, que são mais difíceis de serem alcançadas pelas crianças. Se precisar deixar panelas sobre o eletrodoméstico, certifique-se que os cabos estejam virados para dentro. Deixe sempre objetos de vidro ou perfurantes nos armários superiores. Também tome cuidado com as toalhas de mesa, que podem ser puxadas.


Leia também: Guia da Sociedade Brasileira de Pediatria orienta sobre proteção solar da criança e do adolescente


5. No banheiro: Nunca deixe crianças pequenas tomarem banho sozinhas, principalmente na banheira, e avalie sempre a temperatura da água para evitar queimaduras. Mantenha medicamentos, produtos de higiene e beleza, lâminas de barbear, tesouras, secadores de cabelo e chapinha fora do alcance dos pequenos.

6. Na lavanderia: Acidentes domésticos podem ocorrer até com baldes e bacias vazios. Por isso, guarde-os virados para baixo. Produtos de limpeza devem permanecer em lugares altos ou trancados. Não reaproveite embalagens vazias como desinfetantes para transformá-los em brinquedos, pois eles podem conter resquícios químicos dos produtos que causam intoxicação.

7. Em playgrounds, condomínios e praças: Ao sair com as crianças, atente-se à conservação dos itens de lazer. “Antes de começar a brincadeira, veja se os brinquedos não oferecem riscos, como parafusos soltos, pontas cortantes, lascas de madeiras e partes enferrujadas”, orienta Bruno. Use capacete, joelheira e cotoveleira para passeios de bicicleta, skate, patins e patinetes, mesmo que no quintal de casa.

8. Com móveis: Se possível, fixe à parede os móveis com risco de tombar, por exemplo, cômodas, armários e mesinhas de cabeceira. Use protetores de silicone para móveis com quinas afiadas para evitar que a criança trombe e se machuque em uma queda. Objetos de decoração como vasos de vidro para flores e outros que possam machucar a criança devem ser mantidos fora do alcance da criança.


Leia também: Como garantir a segurança das crianças no trânsito, no parquinho e nos esportes


Como agir em caso de acidente

  • Mantenha a calma
  • Verifique a situação da vítima
  • Mantenha a criança em um local seguro e procure auxílio médico se notar qualquer comportamento estranho
  • Em caso de queda, não tente carregar o pequeno ou fazer mudanças significativas de posição
  • Em caso de queimaduras, lave-as apenas com água corrente e procure auxílio médico, se necessário
  • Em casos graves, de muita dor, sangramento ou que a vítima perder a consciência, a criança deve ser levada imediatamente a um pronto-socorro infantil ou ser acionado o serviço de emergência (192 ou 193).

O manual de orientação sobre cuidados com acidentes domésticos na quarentena, elaborado pelo Departamento Científico de Segurança, da Sociedade Brasileira de Pediatria, traz mais detalhes sobre os principais acidentes por idade: do nascimento aos 4 meses de vida, dos 5 aos 12 meses de idade, de 1 aos 4 anos, dos 5 aos 11 anos e dos 12 aos 19 anos. Veja aqui quais são e como atuar para preveni-los.


Leia também: Cartilha de primeiros socorros para acidentes domésticos com crianças


Informação e inspiração no seu e-mail

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui