Conflitos entre irmãos podem ser úteis, sabia? Se você souber o que NÃO fazer.

633

Leia em 2 minutos

Uma das perguntas mais frequentes que ouço em cursos e palestras é ‘Como lidar com os conflitos entre irmãos?‘ Provavelmente porque nós, pais e mães, não gostamos de ver nossos filhos brigando – todos sonhamos com um lar que transborde harmonia e respeito. Mas acreditem, além disso ser muito incomum, os conflitos entre irmãos podem ensinar muito! 

Essas são algumas das muitas habilidades socioemocionais que seus filhos podem aprender a desenvolver – por causa dos conflitos entre irmãos:

  • Cooperação – aprender a fazer coisas juntos, brincar, jogar, compartilhar objetos, aprender a ajudar e a ser ajudado.
  • Habilidades de comunicação respeitosas – aprender a: falar com respeito, ouvir o ponto de vista do outro, pedir coisas, aceitar, recusar, negociar, pedir desculpas, falar não e “pare”, respeitar o não/”pare” do outro, a pedir ajuda e muito mais. 
  • Autoconhecimento e autorregulação – a lidar com emoções fortes (raiva, ciúmes…)  e aprender na prática que é melhor se acalmar antes de resolver problemas ‘com a cabeça cheia’!  

Leia também: ‘Como não mudam?’, perguntava-me

E o que EVITAR? Nós adultos pioramos o conflito quando:

comparamos os filhos/irmãos – ‘Por que você não é como seu irmão?’ não encoraja ninguém a fazer seu melhor, só estimula a comparação, raiva, ciúmes. 

tomamos partido – os filhos entendem que você prefere um deles e, novamente, isso só leva a mais competição, senso de menos valia, não pertencimento…

oferecemos recompensas pelo trabalho feito – eles passam a fazer as coisas pela competição e prêmio, em vez de aprenderem a cooperar. 

queremos ser os juízes e decidir quem começou, quem vai pedir desculpas, com quem fica o objeto da disputa, de quem é a vez, quem está certo/errado… E novamente estamos fazendo coisas pelos nossos filhos que eles poderiam fazer sozinhos.

Só tem um jeito dos seus filhos aprenderem a resolver conflitos. Sim, você acertou: resolvendo.

Por enquanto, convido você a praticar a confiança de que seus filhos conseguem aprender e procure não piorar as coisas. No próximo artigo, algumas dicas de como ajudar seus filhos a lidar com os conflitos e a desenvolver habilidades de vida. Até mais! 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui