Mente em equilíbrio é a chave para um 2021 feliz em família

A maneira com que vamos lidar com nossos pensamentos e nossas emoções fará toda a diferença para passarmos por esse ano conturbado de uma forma saudável e harmoniosa

374
Cuidar da saúde mental é essencial para passar por esse período conturbado de forma harmoniosa; mãe, pai e dois filhos estão deitados na cama sob manta natalina e árvore de Natal ao fundo
É importante perceber a beleza das pequenas coisas do dia a dia, como o sorriso de quem se ama

Leia em 3 minutos

Em poucas semanas o ano de 2020 acabará e é comum uma retrospectiva de tudo que passou, relembrando alguns aprendizados e preocupações. E neste ano, por conta da pandemia, a pressão e angústia com a aproximação do período das festas poderá ser maior. Cuidar da saúde mental, portanto, tem que ser um exercício constante. 

Algumas pessoas podem ter passado por perdas definitivas, como a de um familiar, ou até mesmo sentir falta de encontrar os amigos. Independentemente da condição que a pandemia nos colocou, é preciso entender que a vida é feita de altos e baixos. Essa não é a primeira tempestade pela qual passamos e nem será a última. Neste momento, compreendermos o “baixo” que ocorre em escala planetária enquanto situação circunstancial pode nos ajudar a sofrer menos e a ter mais chances de nos reerguermos perante a roda-gigante da vida.

A espécie humana deu um salto sem precedentes na construção do seu imaginário, mas quando uma pessoa não desenvolve seu potencial de resiliência, por não ter recebido esse ensinamento da família ou professores, as dificuldades para suportar as frustrações são maiores. Isso pode refletir em casos de depressão, síndrome do pânico e ansiedade, acentuados durante o distanciamento social, segundo os últimos dados.

LEIA TAMBÉM: Um exercício mental para não se exceder na comida na noite de Natal (e não passar esse hábito aos filhos)

Além desse cenário, o excesso de informações, de preocupações, autocobrança, dentre outras armadilhas da mente intensificadas nessa pandemia, fez com que a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) também merecesse destaque nesse momento. 

Às vezes, estamos tão focados no passado, ou tão preocupados com o futuro, que gastamos nossa energia de forma inútil e nos esquecemos de viver o presente.

É importante não nos desesperarmos diante das intempéries da vida, ao contrário: aprender a gerenciar pensamentos é essencial. Realizar higiene mental diária, filtrar os estímulos estressantes e saber transformar o caos em oportunidade criativa, faz com que a dor tenha a finalidade de nos construir.

Às vezes, estamos tão focados no passado, ou tão preocupados com o futuro, que gastamos nossa energia de forma inútil e nos esquecemos de viver o presente. Aqui vão duas dicas para te ajudar:

Primeira: “contemple o belo”, ou seja, perceba a beleza das pequenas coisas do dia a dia, como o sorriso de quem se ama ou a árvore florida na frente de casa. Segunda: aprenda a agradecer. A sensação de gratidão libera dopamina e serotonina no cérebro, gerando prazer, energia e motivação.

A maneira com que lidamos com a nossa saúde mental – nossos pensamentos e com nossas emoções – fará toda diferença em como nossas vidas serão conduzidas ao longo da história.

LEIA TAMBÉM: Fazer menos e melhor – mais simples, prático, e bonito

O ano está acabando, mas ainda temos muito para extrair de aprendizado! Até agora, mesmo que com alguns tropeços, estávamos tentando fazer o nosso melhor. E está tudo bem! Porém, podemos percorrer com mais disciplina os solos psíquicos da nossa existência e promover o autodiálogo e a autocrítica constantemente para trabalharmos o nosso melhor a fim de, igualmente, oferecer o nosso melhor para quem amamos.

Como psicóloga especialista em comportamento humano, digo que fomos muito fortes para chegar até aqui. Todas essas experiências ficarão registradas de maneira privilegiada na nossa memória e serão carregadas por gerações. Aos poucos, o gosto amargo do medo será substituído pela leveza dos dias, com mais encontros presenciais – sim, eles voltarão! – mas com a certeza de que jamais podemos descuidar da nossa saúde mental, das nossas emoções, da família, das crianças, dos idosos e de todas as pessoas com as quais nos relacionamos. Esse é nosso maior patrimônio.

LEIA TAMBÉM: Festas de fim de ano: veja as recomendações do CDC, órgão de saúde americano

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Camila Cury é psicóloga e autora do livro “A beleza está nos olhos de quem vê” (Ed. Sextante). É presidente e fundadora da Escola da Inteligência, maior programa de educação socioemocional do Brasil, aplicado em mais de 1,2 mil escolas. Tem dois filhos, Augusto, de 4 anos, e Alice, de 3.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui