Unicef e OMS dão dicas sobre como falar de coronavírus com as crianças

0
coronavírus dicas crianças

As mudanças na rotina por causa da pandemia do coronavírus têm deixado todo mundo apreensivo, e as crianças não estão imunes a isso. Felizmente, elas não fazem parte da população mais afetada pelo vírus, mas diante dessa situação atípica que estamos vivendo, podem ficar ansiosas e mesmo sentirem-se tristes ou estressadas. Para ajudar os pequenos a entender melhor o que está acontecendo, entidades internacionais como o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) preparam uma lista de sugestões de como os pais podem tratar o assunto com seus filhos. “Ter uma conversa aberta e cuidadosa com as crianças pode ajudá-las a entender, lidar e até dar uma contribuição positiva para os outros”, defende Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil.

Leia também: Como trabalhar em casa com as crianças sem perder a calma (e a sanidade)

Orientações do Unicef

1. Faça perguntas abertamente e ouça a criança

2. Seja honesto(a): explique a verdade de uma forma que a criança entenda

3. Mostre à criança como proteger ela mesma e seus amigos

4. Ofereça segurança

5. Verifique se elas estão sendo estigmatizadas ou espalhando estigmas

6. Procure quem pode ajudar

7. Cuide de você

8. Encerre as conversas com cuidado

As oito dicas estão disponíveis em detalhes no site do Unicef.

Leia também – Coronavírus: como explicar às crianças que elas também podem fazer a sua parte

Orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS)

A Organização Mundial de Saúde divulgou uma nota com mensagens direcionadas a diferentes grupos para apoiar o bem-estar mental e psicossocial durante o surto do novo coronavírus. Veja a seguir a lista de considerações dirigidas às crianças.

Ajude as crianças a expressar seus sentimentos. Ajude as crianças a encontrar maneiras positivas de expressar sentimentos como medo e tristeza. Promover atividades criativas, como brincadeiras e desenhos pode facilitar esse processo. As crianças sentem-se aliviadas se puderem expressar e comunicar seus sentimentos em um ambiente seguro e solidário.

Mantenha os laços familiares. Mantenha as crianças próximas aos pais e à família, se isso for considerado seguro para elas. Se uma criança precisar ser separada de seus cuidadores, garanta que ela seja cuidada de forma adequada por terceiros e que terá o contato regular com os pais por meio de ligações telefônicas, vídeo ou outros formatos que sejam apropriados à idade.

Siga uma rotina. Organize uma rotina de atividades diárias para as crianças, sempre que possível, incluindo tarefas que envolvam aprendizagem. Estimule a criança a brincar e socializar, ainda que restrito ao grupo familiar.

Esclareça as dúvidas. Em tempos de estresse e crise, é comum que as crianças busquem mais apego e sejam mais exigente para os pais. Fale sobre o novo coronavírus com seus filhos de maneira honesta e apropriada e procure esclarecer suas preocupações, ajudando-os assim a aliviar a ansiedade. As crianças observam os comportamentos e emoções dos adultos em busca de dicas sobre como gerenciar suas próprias emoções em tempos difíceis. Outros conselhos você pode ver aqui.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui