Tarefas domésticas: como fazer com que as crianças ajudem nas demandas de rotina

Criar uma rotina de organização do ambiente doméstico contribui para a autoconfiança, autonomia e senso de responsabilidade desde a infância

183
Menino passa pano molhado no chão da casa
Passar um pano úmido no chão ou nos móveis é uma das tarefas que as crianças podem fazer
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Quem tem criança em casa sabe o quão desafiador pode ser manter o espaço familiar organizado. Mas é possível envolver os filhos nas tarefas domésticas, criando assim um ambiente mais agradável e de maior bem-estar para todos. Ao mesmo tempo, essa é uma forma de fazer com que os pequenos se sintam pertencentes ao lugar e entendam como funciona a dinâmica do lar, valorizando as atividades realizadas pelos pais. Sem falar que a participação nas tarefas domésticas pode auxiliar no desenvolvimento de habilidades importantes, como responsabilidade, autoconfiança e autonomia. 

A partir de dois a três anos de idade, os pequenos começam a entender e aprender que os brinquedos que usaram para brincar precisam ser organizados e guardados, e isso pode ser feito por eles mesmos. “Pode-se começar criando rotinas em casa, estabelecendo horários e afazeres que estejam dentro das competências de cada faixa etária da criança, como arrumar a cama, organizar os próprios brinquedos, alimentar o animal de estimação e até lavar a louça do café, aumentando, de forma tranquila, as responsabilidades dela no lar, conforme vai crescendo”, sugere Vanessa Panisson, coordenadora da Educação Infantil e Anos Iniciais do Colégio Positivo – Joinville (SC). 

Segundo a especialista, para criar o hábito de os filhos realizarem tarefas domésticas, o ideal é dar autonomia para executá-las. Por exemplo, deixar que escolham onde pode guardar os brinquedos, de forma organizada, para que se sintam parte integrante daquele ambiente. “Assim, a criança se sente responsável pela organização do próprio quarto, sem muito esforço. Afinal, foi ela mesma quem escolheu onde guardar os objetos naquele espaço”, afirma.  

Vanessa também destaca a importância de elogiar a criança a cada acerto e tarefa cumprida, o que funciona como um grande incentivo para que realize cada dia mais atividades. Abaixo, ela esclarece outras dúvidas.

LEIA TAMBÉM:

Como garantir a segurança da criança nas tarefas sem tirar sua autonomia? 

Para os pais que se preocupam com a segurança dos filhos em relação aos afazeres domésticos, a especialista diz que, se realizados de maneira equilibrada e com tarefas adequadas para cada faixa etária, não há problema. “Escolha atividades que não ofereçam riscos. Mas, acima de tudo, auxilie, acompanhe e faça junto; assim, os pequenos poderão aprender mais rápido”, explica. 

O que fazer quando o filho deixa a tarefa incompleta? 

Se a criança não completa a tarefa 100%, os pais podem incentivá-la: ‘Você consegue mais!’ ‘Você pode fazer melhor!’, e nunca a desencoraje”, aconselha Vanessa. Mas se a questão é medo de cumprir determinada tarefa, melhor não pressionar e deixar progredir aos poucos, até a criança se sentir segura. “Assim, ela vai se desenvolvendo e aprendendo também a trabalhar de forma cooperativa”, afirma. 

No caso dos pré-adolescentes e adolescentes, é comum que tenham preguiça ou rejeitem qualquer tipo de auxílio em casa. Porém, é importante lembrá-los de que não são hóspedes e sim parte da casa e da família e têm por consequência papéis e responsabilidades naquele espaço.  

Como montar uma lista de tarefas domésticas diárias para os filhos?

Elaborar uma lista com as tarefas que a criança terá de fazer diariamente facilita com que as cumpram. Isso pode ser feito em algum quadro, lousa ou mesmo em um papel na porta da geladeira, de fácil visualização pelos pequenos. Para crianças que não sabem ler, a lista pode trazer desenhos ou colagens do alvo da tarefa, os brinquedos, por exemplo, e os pais podem reforçar as tarefas diariamente, até que se tornem um hábito.  

Tarefas domésticas por idade

As crianças têm capacidades progressivas conforme vão crescendo e se desenvolvendo. As habilidades de uma criança de dois anos de idade são diferentes das de uma criança de 10 anos, por exemplo. As responsabilidades podem aumentar gradualmente à medida que se tornam rotina, passando para outras. Confira algumas dicas da especialista: 

De 2 a 4 anos: podem guardar os brinquedos e aprender a colocar a roupa suja no local correto após o banho ou passeio. Também é importante que aprendam onde ficam seus brinquedos e pertences pessoais, como roupas, calçados e materiais escolares. 

De 5 a 7 anos: devem saber organizar o material escolar e aprender onde guardá-lo ao chegar da escola. Também podem aprender a dobrar as próprias roupas.  

De 8 a 10 anos: podem arrumar a mesa, a cama, guardar suas roupas no guarda-roupa, ajudar nas compras de supermercados e tirar o pó dos móveis ou do chão com um pano úmido. 

A partir dos 10 anos: é recomendável que os pré-adolescentes realizem tarefas semelhantes às dos adultos em casa, com cuidado especial na manipulação de produtos de limpeza e objetos cortantes. Lavar a louça, colocar roupas na máquina de lavar, preparar lanches simples, fazer a lista de compras do supermercado e da feira, e organizar as compras são atividades que eles podem desempenhar com facilidade. 

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui