Com qual destes temperamentos você e sua família se identificam?

Nosso temperamento pode dizer muitas coisas a nosso respeito e entendê-lo é importante para que tenhamos relações sociais cada vez mais saudáveis e harmoniosas

1007
Temperamento: quais destes 4 perfis você e sua família se identificam?; imagem mostra menino de cabelos cacheados gritando com braços abertos
Entender o nosso temperamento pode fazer com que tenhamos relações sociais cada vez mais saudáveis e harmoniosas

Leia em 3 minutos

Quando eu trabalhava na área de recursos humanos o nosso grande desafio era melhorar os relacionamentos em equipe e evitar conflitos. Como fazer aqueles lideres entenderem que cada membro da equipe era único, com características, potenciais e talentos próprios. E principalmente fazer com eles entendessem que as pessoas da equipe não precisavam ser como eles, cada um poderia ser aproveitado para o negócio de acordo com seu potencial. E que não havia bons ou ruins, só pessoas mal aproveitadas.

E como fazer isto? Entendendo o perfil psicológico de cada um, suas habilidades e talentos, para poder lidar da melhor maneira possível com cada pessoa. Não adiantaria um líder voltado para resultados cobrar e pressionar um funcionário que é voltado para comunicação e pessoas.

Sabendo disto, este profissional certamente daria mais resultados se fosse aproveitado em uma função onde fosse importante o relacionamento entre as áreas por exemplo. Conhecendo o perfil da equipe, o líder poderia movimentar as peças da melhor forma para o negócio e isto só lhe traria vantagens.

Leia também: Resiliência e outras 4 habilidades que ajudam os filhos a prosperar no futuro – saiba por que

Enfim porque estou falando tudo isto? Porque aprendi que isso não serve apenas para o mundo corporativo. Serve para nossa realidade, para o nosso dia-a-dia. Serve para as nossas relações familiares. Conhecer o perfil psicológico da sua família pode ajudar a evitar conflitos, cobranças e memórias dolorosas que possam vir a existir.

Quando você entende com qual temperamento seu filho ou marido se assemelham, mais entendimento de como tratá-los você terá e consequentemente menos conflitos.

Temperamento vem do latin – temperare – e significa equilíbrio. É uma combinação de características que carregamos e é o principal responsável por você se tornar uma pessoa extrovertida ou introvertida, perfeccionista ou relaxada. O temperamento influencia hábitos básicos como sono, preferências alimentares e o modo como nos relacionamos.

Nosso temperamento pode dizer muitas coisas a nosso respeito e entendê-lo é importante para que tenhamos relações sociais cada vez mais saudáveis e harmoniosas com a sua família. Hoje quero te ajudar para que suas relações sejam mais saudáveis e
harmoniosas. Claro que de uma forma bem superficial, mas com acesso as características básicas. Veja com qual destes temperamentos você e sua família mais se identificam.

Leia também: Meu filho está mentindo, e agora?

A teoria dos 4 tipos de temperamentos

Baseada na teoria dos 4 tipos de temperamentos do filósofo grego Hipócrates, temos os seguintes perfis:

Sanguíneo: tendem a ser expansivos, otimistas, impulsivos, extrovertidos e sensíveis. Dificilmente passam desapercebidos. Adoram interagir, porém precisam trabalhar mais a impulsividade, a falta de atenção e o exagero.

Fleumático: tendem a ser sonhadores, pacíficos e dóceis. Gostam de rotinas e silêncio. Dificilmente perdem o controle. Observadores, não reagem as críticas, mas precisam trabalhar a resistência a mudanças e indecisão.

Colérico: tendem a ser explosivos, ambiciosos e dominadores. São determinados e com ótima capacidade de planejamento. Tendem a liderar, mas precisam trabalhar a intolerância e impaciência.

Melancólico: tendem a ser os artistas, tímidos, solitários. Gostam de viver no seu mundo. Sensibilidade aflorada. Guardam sentimentos e emoções, mas precisam trabalhar pessimismo e inflexibilidade.

Não há um temperamento bom ou ruim, todos têm pontos fortes e de melhoria. Temperamento não é destino. Muitos senão todos são maleáveis. A própria neurociência diz isto. Por isso, devem ser trabalhados quando em excesso. Isto significa que qualquer temperamento pode ser mudado e equilibrado, mas o mais importante é entender que quando você fala com seu filho gritando, por exemplo, e ele é do tipo fleumático, dificilmente vai te responder, mas se ele for melancólico vai sentir muito. Se ele for colérico vai te enfrentar, e se ele for sanguíneo vai rir e tirar de letra.

Percebe como é importante entender como o outro responde? É assim que conseguimos evitar conflitos e ter relações mais harmoniosas em família. E agora que conhece o perfil de sua família poderá ajudá-los na construção de uma vida extraordinária.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Canguru News.

Leia também: Crianças sensíveis se adaptam bem às restrições da pandemia

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis!

Andrea Romão é psicóloga há mais de 20 anos, pós-graduada em Gestão de Pessoas, com certificações internacionais em Coaching, Programação Neurolinguística, Neurociência e EFT (Emotion Freedon Tecniques). Há dez anos, trabalha com reeducação emocional, ajudando adultos e crianças a entender e lidar com as suas emoções.