SBP lança cartilha que ajuda a identificar atrasos no desenvolvimento infantil

Documento aponta marcos esperados dos dois meses aos cinco anos de idade; elaborado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos EUA, foi traduzido para o português por médicos da Sociedade Brasileira de Pediatria

329
Bebê está em pé com as mãos apoiada em janela
Com cerca de um ano de idade, a criança começa a caminhar, apoiando-se nos móveis da casa
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

A maneira como o bebê brinca, aprende, se comunica e se movimenta dá pistas importantes sobre seu desenvolvimento. Aos dois meses, por exemplo, a maioria dos bebês costuma olhar para o rosto de seus cuidadores. Aos quatro meses, eles passam a fazer sons como “oooo” e “aahh”, e aos seis meses já são capazes de reconhecer pessoas de seu convívio familiar. Esses são alguns dos marcos comuns de cada etapa do desenvolvimento infantil, conforme explica a Cartilha de Desenvolvimento de 2 meses a 5 anos, lançada nesta segunda-feira (26), pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) em parceria com a Sociedade Paraibana de Pediatria (SPP).

Destinado a pais e pediatras, o documento foi elaborado pelo Centers of Disease Control and Prevention (CDC), dos Estados Unidos, e traduzido para o português por médicos da SBP com o objetivo de ajudar na identificação precoce e tratamento de eventuais sinais de atraso do neurodesenvolvimento.

Segundo a presidente do Departamento Científico de Desenvolvimento e Comportamento da SBP, Liubiana Arantes de Araújo, a cartilha busca informar as equipes de saúde e de educação, bem como pais e outras pessoas que lidam com crianças, sobre os marcos de desenvolvimento esperados para cada idade, e maneiras de estimular a criança. “Se a criança tem algum atraso ou algum risco, ela necessita de uma avaliação e uma intervenção imediatas”, destacou a médica em entrevista à Agência Brasil.

LEIA TAMBÉM:

Marcos servem de referência para crianças de todo o mundo

Embora a cartilha tenha sido elaborada nos Estados Unidos, os marcos do desenvolvimento são os mesmos para crianças de qualquer lugar do mundo. “O cérebro tem as etapas que já são previamente determinadas pela genética. Então, tanto no Brasil, Estados Unidos, Europa, Ásia, uma criança tem que andar por volta de 1 ano. Se ela tem 1 ano e 7 meses e não anda, ela tem um atraso porque o cérebro desenvolve a sua arquitetura da mesma forma, com etapas. É claro que a criança pode andar com 10 meses, 1 ano, 1 ano e dois meses. Tem um intervalo de variação, mas existem limites que são estabelecidos para qualquer criança, independente de onde ela viva. O que a gente entende é que não pode subestimar o potencial de desenvolvimento da criança”, ressaltou Liubiana.

Segundo ela, uma criança brasileira, por exemplo, tem o mesmo potencial de outra que mora em países desenvolvidos. A genética é que vai determinar isso, embora ela seja influenciada pelo ambiente. “As pessoas entendendo que, em um ambiente rico de estímulo, trabalhando para uma boa nutrição, para cuidar de evitar problemas de saúde, essa criança pode adquirir o seu pleno potencial de desenvolvimento, independente do país em que nasceu.”

Liubiana informou ainda que a ideia é que a cartilha sirva à conscientização dos pediatras de todo o Brasil, para que eles possam entender melhor sobre o desenvolvimento das crianças, saber fazer avaliação, orientar os pais nos casos em que forem identificados atrasos. 

Conforme destaca o pediatraparaibano Flávio Melo, integrante do Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial da SPP, os cinco primeiros anos de vida das crianças são essenciais para um neurodesenvolvimento pleno do ser humano e, nessa fase, o comportamento verificado oferece pistas importantes sobre a saúde e o pleno desenvolvimento.

O documento pode ser acessado no site da SBP.

Marcos comuns do desenvolvimento infantil*

2 meses de idade
Emite sons diferentes ao chorar
Reage a sons altos
Mantém a cabeça erguida quando está de bruços

4 meses de idade
Mantém a cabeça firme sem apoio quando é segurado
Leva as mãos para a boca
Se estiver com fome, abre a boca quando vê a mama ou a mamadeira

6 meses de idade
Faz barulhos agudos como “gritinhos
Coloca coisas na boca para explorá-las
Vira de barriga para cima para barriga para baixo

9 meses de idade
Mostra várias expressões faciais, como feliz, triste, irritado e surpreso
Faz sons diferentes como “mamamama” e “babababa”
Consegue sentar sozinho

1 ano de idade
Caminha, segurando nos móveis
Chama “mama”, “papa” ou algum outro nome especial
Procura coisas que ele viu esconderem, como um brinquedo debaixo de um cobertor

15 meses de idade
Dá alguns passos por conta própria
Imita outras crianças enquanto brinca, como tirar brinquedos de um recipiente quando outra criança faz o mesmo
Tenta usar as coisas da maneira correta, como um telefone, copo ou livro

18 meses de idade
Afasta-se do adulto cuidador, mas procura ter certeza de que ele está por perto
Tenta dizer três ou mais palavras além de “mamãe” ou “papá”
Consegue rabiscar

2 anos de idade
Olha para o rosto do cuidador para ver como reagir em uma nova situação
Diz pelo menos duas palavras juntas, como “mais leite”
Corre e chuta uma bola

2,5 anos de idade
Brinca com outras crianças, ou próximo a elas
Nomeia coisas em um livro quando você aponta e pergunta: “O que é isso?”
Tira algumas roupas sozinho, como calças soltas ou uma jaqueta aberta

3 anos de idade
Acalma-se dentro de 10 minutos depois de deixá-lo entregue na creche
Pergunta “quem”, “o quê”, “onde” ou “por quê”, como “Onde está a mamãe/papai?
Veste algumas roupas sozinho

4 anos de idade
Fala sobre, pelo menos, uma coisa que aconteceu durante o dia
Finge ser um personagem ao brincar (professor, superherói, cachorro)
Nomeia algumas cores de objetos

5 anos de idade
Faz tarefas simples em casa, como combinar meias ou limpar a mesa depois de comer
Conta até 10
Escreve algumas letras do próprio nome

*Fonte: Cartilha de Desenvolvimento de 2 meses a 5 anos

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui