7 dicas para manter a mente sã em tempo de isolamento social

0
saúde mental na quarentena

Nesta época de coronavírus e isolamento social, é comum que surjam sentimentos como medo, insegurança e apreensão diante do desconhecido. Afinal, é uma situação nunca antes vivida e o fato de não sabermos bem o que vai acontecer pode causar uma certa angústia, interferindo até na nossa saúde mental. Mas não é preciso se apavorar. Se tomarmos alguns cuidados com a saúde mental na quarentena – como não ficar vidrado nos noticiários, dormir bem e manter uma alimentação saudável – é possível enfrentar este período com serenidade. A seguir, algumas sugestões de ações que podem ajudar os pais a manter o equilíbrio emocional pelo tempo que a quarentena durar. 

Planeje sua rotina

Toda a família em casa ao mesmo tempo, cada um com seus compromissos e suas necessidades: a mãe e o pai precisam trabalhar. Já as crianças querem brincar, mas devem entender que não estão de férias. Respire fundo e comece a planejar. Defina um ambiente para o trabalho de cada um e um ambiente de estudos para as crianças. Organize os horários (você pode ver dicas sobre rotina de estudos para os pequenos clicando aqui). Converse com os seus filhos sobre a situação, explique o que está acontecendo em linguagem apropriada e combine com eles sobre o cumprimento dos compromissos: afinal, todos estão juntos no combate ao novo coronavírus e, se cada um fizer sua parte, a experiência da quarentena será muito mais tranquila. 

Leia também: Unicef e OMS dão dicas sobre como falar de coronavírus com as crianças

Mantenha-se informado, mas com moderação 

Além das fake news, que desinformam e podem ter consequências sérias em meio a uma pandemia, hoje em dia também temos o problema do excesso de informação. Evite olhar atualizações de notícias a cada segundo, porque isso pode levar à exaustão. Mantenha-se atento ao essencial, que inclui ter noção da situação da pandemia no país e saber quais são as recomendações do Ministério da Saúde e do governo de sua cidade. Se a fonte de uma notícia for duvidosa, nem precisa ler. Dê atenção exclusivamente a veículos de credibilidade, com notícias endossadas por médicos e profissionais de saúde. 

Siga as recomendações 

Não podemos ter controle sobre tudo, mas o que podemos controlar é como nos protegemos. Faça a sua parte e continue seguindo as orientações de prevenção. Fique em casa se puder, saia somente quando for necessário, faça a higienização apropriada das mãos e dos ambientes, evite beijos e abraços e siga a etiqueta da tosse. É tudo o que podemos fazer para nos dar um senso de segurança. Se alguém em sua casa tiver os sintomas, é preciso isolar a pessoa e procurar orientações da unidade de saúde ou de um médico de confiança. Atualmente, o ministério pede que quem apresenta sintomas leves fique isolado em casa e que quem apresenta sintomas graves vá até o hospital ou unidade de saúde. 

Não descuide do sono e da alimentação 

Com a quebra da rotina e a vivência de uma situação nada comum, é possível que as pessoas parem de seguir seus próprios hábitos. Com tanta preocupação, a alimentação e o sono são duas áreas que podem acabar negligenciadas. Mas isso não é o correto. Para cuidar da saúde mental na quarentena, o mais apropriado é ficar atento à qualidade do sono (clique aqui para dicas de higiene do sono) e também não descuidar da alimentação. Dormir e comer bem fortalecem o sistema imunológico, equipando o organismo para enfrentar possíveis doenças. 

Leia também: Como trabalhar em casa com crianças sem perder a calma (e a sanidade)

Conecte-se 

Hoje em dia, o isolamento social é físico mas não precisa ser total: com telefone e internet, é possível falar com quem está longe, por texto, por áudio e por vídeo. Pode não matar toda a saudade, mas ajuda a amenizar a situação. A preocupação com parentes e amigos também pode ser acalmada com o contato constante. É possível combinar um horário fixo todos os dias ou alguns dias por semana para falar com quem está longe. 

Aproveite o tempo livre 

Na organização da rotina, é essencial deixar horários livres. Aproveite esses momentos para fazer o que gosta ou o que está adiando por não sobrar tempo. A falta de cuidado próprio pode afetar a saúde mental na quarentena, por isso, não deixei o que gosta para depois. Leia um livro, assista a um filme, teste uma receita que você tem vontade de testar há muito tempo, organize seu armário, separe roupas para doações (que devem ser feitas somente quando o isolamento social não for mais recomendado), escreva um livro, aprenda a tocar um instrumento. As possibilidades são infinitas, principalmente quando pensamos na internet e em tudo que está disponível por aí, como cursos gratuitos a distância e podcasts, por exemplo. 

Aceite a situação e se dê uma folga 

Todos estamos passando pela mesma coisa. Como já foi dito, uma pandemia é algo que tem escala global e que não podemos controlar. O que podemos fazer é nos prevenir, seguindo as recomendações sempre. Não se cobre demais. Esta é uma situação atípica e todos estão combatendo o coronavírus juntos. Em um momento como esse, é comum que os pais tenham que lidar com as perguntas das crianças. Não se culpe se não souber responder. Muitas vezes, são perguntas para as quais ninguém tem a resposta. Explique aos pequenos tudo que sabe e tudo que não há como saber. Tente tranquilizá-los e também tranquilizar a si próprio: ninguém sabe de tudo e estamos todos no mesmo barco. 

Fontes: Manual criado pela Bee Touch e divulgado pela Sociedade Brasileira de Psicologia; New York Times 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

Heloisa Scognamiglio
Jornalista formada pela Unesp. Foi trainee do jornal O Estado de S. Paulo e colaboradora em jornalismo da TV Unesp. Na faculdade, atuou como repórter e editora de internacional no site Webjornal Unesp e como repórter do Jornal Comunitário Voz do Nicéia. Também fez parte da Jornal Jr., empresa júnior de comunicação, e teve experiências como redatora e como assessora de comunicação e imprensa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui