Fique atento às notícias falsas sobre o coronavírus

0
o coronavírus

Não acredite em tudo o que você recebe no WhatsApp ou lê nas redes sociais. Com a pandemia de Covid-19, infecção respiratória causada pelo novo coronavírus, conteúdos falsos sobre a doença têm se espalhado pela internet. É preciso tomar cuidado: sempre devemos verificar se o que recebemos e compartilhamos está vindo de uma fonte qualificada e que tem credibilidade. Se não houver autor ou fonte da informação, desconfie já no primeiro momento. Desconfie também de formas mirabolantes de prevenir o contágio pelo vírus e jeitos milagrosos de curar a Covid-19: esses são os assuntos que mais aparecem em fake news. 

Órgãos oficiais e veículos de comunicação se unem em um esforço de desmentir as informações falsas. Nesse sentido, o Ministério da Saúde lançou o aplicativo “Coronavírus – SUS”, no qual é possível acessar informações, dicas de prevenção e uma lista de notícias falsas desmentidas pelo órgão. O ministério também disponibilizou um número de WhatsApp para a população enviar imagens ou textos para que sejam apurados. O número é (61) 99289-4640.

Leia também: Como trabalhar em casa com crianças sem perder a calma (e a sanidade)

Confira abaixo alguns exemplos de notícias que têm circulado sobre o coronavírus. 

Produtos vindos da China carregam coronavírus 

Não há evidências que produtos vindos da China (ou de outros países) para o Brasil tragam o novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, o vírus geralmente não sobrevive mais de 24 horas fora do organismo humano ou de algum animal – e o tempo de entrega desses produtos é bem maior. 

Coronavírus fica vivo por 9 dias fora de organismos vivos

Não é verdade. Como explicado, o vírus sobrevive por algumas horas fora de um organismo humano ou animal – e por isso é importante aplicar medidas de higienização em superfícies, já que alguém pode encostar em uma superfície contaminada durante o período em que o vírus está ali ativo e ser infectado. Quando a superfície é desinfetada, o vírus não resiste. 

Água quente ou chás matam o coronavírus

Falso. A Covid-19 é uma doença que apareceu agora e ainda está sendo estudada. Há testes e estudos sendo feitos para descobrir remédios e criar vacinas – mas até agora não há nenhum medicamento visto como eficaz contra o novo coronavírus.

Leia também: Fiocruz esclarece informações falsas divulgadas em redes sociais

Gargarejo com água morna ou sal e vinagre eliminam o vírus

Também não é verdade. Se alguém apresentar os sintomas do novo coronavírus, a pessoa deve procurar orientação de unidades de saúde ou de um médico de confiança. Atualmente, o governo recomenda ficar em casa em isolamento se os sintomas forem leves ou procurar uma unidade de saúde imediatamente se forem mais graves. 

Chá de abacate com hortelã previne coronavírus 

Nem para curar, nem para prevenir. Assim como já foi dito, não há medicamentos considerados eficazes para curar a Covid-19 – e também não há nenhum remédio ou receita de chá que previna a doença. O Ministério da Saúde recomenda seguir as instruções de prevenção para diminuir a propagação do vírus. 

“Inserções” do vírus HIV no coronavírus

Imagem diz que cientistas indianos encontraram “inserções” semelhantes ao vírus HIV no coronavírus, o que sugeriria que o vírus foi criado em laboratório. Essa informação é falsa. O Ministério da Saúde afirma que não há registros científicos disso – e muito menos de que o vírus tenha sido criado em laboratório. Um estudo publicado na revista Lancet, no entanto, descreveu 10 sequências genéticas do novo coronavírus, o que demonstrou similaridade com o vírus SARs. 

Leia também: Unicef e OMS dão dicas sobre como falar de coronavírus com as crianças

Vírus foi espalhado deliberadamente por algum governo com intenções obscuras 

Não há evidências de que nenhum governo tenha espalhado o vírus intencionalmente. O Ministério da Saúde afirma que a informação é falsa. 

Médicos tailandeses curaram coronavírus em 48h com medicamento da AIDS

Falso. Até o momento, não há medicamentos que comprovaram eficácia contra a Covid-19. 

Pesquisadores chineses descobriram 3 medicamentos eficazes contra o coronavírus 

Como já dito anteriormente, nenhum medicamento teve sua eficácia contra o novo coronavírus comprovada por enquanto. A informação é falsa. 

Coronavírus gera consequências para o resto da vida

Esta informação não pode ser classificada como verdadeira, nem como falsa. Ainda não se sabe. Falta mais tempo de estudo sobre a doença para que isso seja afirmado. Até o momento, durante os poucos meses em que pessoas infectadas foram observadas, evidências apontam que há uma cura do quadro.  

Leia também: “O clichê é verdade: as crianças não fazem o que falamos; fazem o que fazemos”

Dicas para não disseminar fake news sobre o coronavírus 

Um modo eficaz de combater as fake news é não repassando. É possível seguir algumas dicas para não propagar conteúdos falsos: 

  • Leia toda a informação e verifique se há erros ortográficos ou de coerência, comuns em fake news; 
  • Procure a data: o texto ou a imagem podem ser antigos; 
  • Busque a fonte original e verifique o histórico da pessoa que publicou – se não for possível descobrir a fonte, não repasse;
  • Faça uma busca por órgãos oficiais e veículos confiáveis: muitas fake news já foram desmentidas por eles online.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

Heloisa Scognamiglio
Jornalista formada pela Unesp. Foi trainee do jornal O Estado de S. Paulo e colaboradora em jornalismo da TV Unesp. Na faculdade, atuou como repórter e editora de internacional no site Webjornal Unesp e como repórter do Jornal Comunitário Voz do Nicéia. Também fez parte da Jornal Jr., empresa júnior de comunicação, e teve experiências como redatora e como assessora de comunicação e imprensa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui