Hospitais infantis têm alta de internações de crianças menores de 5 anos por Covid

Entre os fatores que contribuem para esse aumento está o relaxamento nas medidas de proteção pelos adultos, como uso de máscaras

54
Menino é auscultado por médica com ursinho de pelúcia ao lado
Embora sejam menos atingidas pelo coronavírus, as crianças podem transmitir a doença para outras pessoas

Vários hospitais de São Paulo têm registrado um aumento de atendimentos e internações de crianças por Covid-19. Como não há vacina disponível contra Covid para a faixa etária de zero a cinco anos, esse se tornou o grupo de maior risco de hospitalização pela doença, além da população acima de 60 anos, de acordo com análise do Infogripe-Fiocruz, projeto que monitora casos de Srags (síndromes respiratórias agudas graves) no país. Crianças menores de 5 anos representavam 5% dos casos semanais de Srag em novembro, número que passou para 15% a partir de abril, segundo informa reportagem da Folha de S. Paulo.

Em quatro hospitais infantis públicos da Grande São Paulo – Cândido Fontoura, Menino Jesus, Darcy Vargas e Hospital Municipal da Criança e do Adolescente – também foi constatado um aumento de 23% nos casos de crianças com Covid, entre 1º de junho e 13 de junho (de 60 para 69), de acordo com análise do projeto Info Tracker, que analisa dados relacionados à doença.

O coordenador do projeto e professor da Unesp, Wallace Casaca, disse à Folha que, desde abril se observa um crescimento dos casos de internações infantis por Srag causada pela Covid, especialmente na faixa etária abaixo de cinco anos. Entre abril e maio, houve alta de 33% (de 461 para 612 internações).

No Hospital Pequeno Príncipe, a maior instituição pediátrica que atende o SUS no Brasil, a média de casos confirmados por dia em junho é de 5,38, contra 4,2 casos em maio, uma alta de 26%, afirma a reportagem. E se consideradas apenas as crianças de até cinco anos, a alta constatada nesse período é de 50%. As internações mais do que triplicaram entre abril e maio, passando de 9 para 30. E as causas desse aumento estão relacionadas ao relaxamento nas medidas de proteção, pelos adultos, como uso de máscara em lugares fechados, segundo Marcelo Gomes, coordenador do Boletim Infogripe.

“Em relação a elas, o cuidado é todo o nosso. À medida que eu facilito a transmissão do vírus, torno mais fácil o caminho até as crianças, que não têm condições de se proteger por conta própria. Elas precisam das nossas ações, que a gente tenha cuidado”, declarou o coordenador.

O Sabará Hospital Infantil também tem teve aumento nos casos confirmados de Covid, de 21 para 129 no pronto-socorro, nas últimas quatro semanas. Já as internações, no mesmo período, passaram de três para nove. Francisco Ivanildo Ribeiro, gerente de qualidade do Sabará, disse que o percentual de positividade de Covid subiu de 1%, em maio, para 21% na semana passada. Ele afirma porém que a maioria das crianças não requer internação.

Ribeiro ressaltou a importância de incluir as crianças com menos de cinco anos de idade na vacinação, ainda que elas sejam menos atingidas pela Covid em relação às outras faixas etárias, visto que elas podem transmitir o vírus e representam 9% da população.

O médico também alerta para o baixo número de crianças entre 5 e 11 anos que se vacinaram contra a covid, desde o início do ano, quando a vacina para esse grupo foi autorizada. Cerca de 30% das crianças dessa faixa etária já tomaram as duas doses da vacina.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui