Aulas online: parceria entre escola e família é a palavra-chave

Essas duas instituições devem agir juntas e determinadas a manter os hábitos de estudo das crianças de modo a garantir a aprendizagem mediada por tecnologia

5
Criar hábitos de estudo, como na imagem em que a mãe estuda com a filha em frente ao computador, é essencial para que a parceria escola x família dê certo nesta época de quarentena.

A pandemia provocada pelo Covid-19 tem nos forçado à reinvenção, a procurar por novas formas de convivência social e de equilíbrio financeiro. No tocante à educação, por novas formas de manutenção do processo educacional apesar do isolamento necessário.

Escolas de todo o mundo estão se recriando, revendo posturas, conceitos, metodologias e demais ferramentas para que o contato com os alunos seja efetivo e que os objetivos de aprendizagem sejam alcançados, mesmo que, de forma gradual e diferenciada.

Precisamos então alinhar nossas expectativas: 2020 não será um ano normal. Sendo assim, não teremos as mesmas condições e nem tempo hábil para realizar tudo aquilo que gostaríamos. Em nenhuma área, financeira ou educacional. Isso não é pessimismo, é análise de fatos. Faz-se necessário garantir proteção à vida.

Leia também: Sociedade Brasileira de Pediatria sugere retomada gradual das aulas e grupos menores de alunos

O que escolas e pais precisam focar no momento é:

  • na manutenção dos laços afetivos com a escola (colegas e professores);
  • na constância dos hábitos de estudo, nem que seja um pouco por dia.

Outra análise necessária é que professores não são youtubers, por melhor que sejam, e por mais que estejam tentando se apropriar de ferramentas tecnológicas. Videoaulas não são minisséries do Netflix, não temos em casa recursos para grandes produções e nem expertise para tanto.

O que esperar então? Parceria é a palavra chave! Parceria na compreensão dos fatores que fogem ao controle da escola, dos professores e das famílias. Empatia e muita determinação também são necessárias nesse momento. Uma instituição precisa se colocar no lugar da outra (escola e família) e juntas, estarem determinadas a manterem os hábitos de estudo, a garantirem aprendizagem mediada por tecnologia, seguindo orientações específicas das escolas.

Leia também: Volta às aulas prevê máscaras, par extra de sapatos e medição de temperatura na entrada

Quem ganha com a parceria? As crianças ganham sem dúvida. Ganham experiências inovadoras em ambientes tecnológicos, ganham também confiança na escola. É uma oportunidade para elas de perceber a importância que a educação tem para sua família. Quando percebemos que de fato algo é importante, voltamos nossa atenção e energia para tal.

Expectativas alinhadas, vamos ao trabalho: ganhar a mente e a atenção das crianças, com isso, alcançaremos com mais facilidade o sucesso na aprendizagem.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis! 

5 COMENTÁRIOS

  1. Concordo plenamente com o conteúdo deste artigo. Precisamos nos unir para reinventar a sociedade e suas formas organizacionais, nesse momento atípico.
    Parabéns

  2. Excelente texto, como sempre a Iolene trazendo luz para famílias e professores nesse processo. É o nomento de usar a tecnologia ao nosso favor. Obrigada por tanto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui