3 exercícios para uma relação saudável entre irmãos

"Com os irmãos, aprendemos a conviver, a ouvir não, a lidar com pessoas de temperamento diferente do nosso", explica a psicóloga e presidente da Escola da Inteligência, Camila Cury

286
3 exercícios para uma relação saudável entre irmãos
Camila Cury ressalta que para construir uma relação saudável entre irmãos, é preciso uma intervenção inteligente dos pais

Leia em 2 minutos

Parece óbvio que irmãos se amem, que sejam companheiros e confidentes, mas isso nem sempre é a realidade. Como a família pode contribuir para a construção de um amor inteligente entre os filhos?

Você tem um papel essencial nessa jornada afetiva e, nesse artigo, apresento três exercícios importantes para todos os pais que desejam uma convivência saudável entre os filhos.

Primeiro, preciso dizer que brigas entre irmãos são normais. Afinal, com os irmãos, aprendemos a conviver, a ouvir não, a lidar com pessoas de temperamento diferente do nosso. Além disso, no relacionamento fraternal, aprendemos a ceder, a argumentar, a dividir. E isso é maravilhoso!  

Mas, para construir uma relação saudável entre os irmãos, a família precisa ter uma intervenção inteligente na hora de educar.

Muitas vezes, comparamos os nossos filhos, exaltando um e diminuindo o outro. Agindo assim, acabamos distanciando a afetividade entre eles.  Outro erro é tomar partido. Essa atitude faz parecer que um sempre está errado e o outro é a vítima. Esses papeis não são saudáveis na construção da personalidade nem para a promoção do amor entre os irmãos.

Por isso, na minha casa, eu pratico três exercícios com meus filhos, e quero compartilhar essas dicas com você.

Como incentivar uma relação saudável entre irmãos

1. Pergunte o que um mais admira no outro.

Estimule seus filhos a enxergarem as características saudáveis e marcantes um do outro. “O que seu irmão/irmã faz que você mais gosta?”

Essa prática faz com que seus filhos agucem o olhar para enxergar o que o irmão tem de melhor.

2. Ensine-os a celebrar as conquistas um do outro.

Essa atitude faz com que os irmãos sintam orgulho entre si.

3. Incentive gestos de carinho e dedicação.

Muitas vezes, eu compro um bolo que eu sei que meu filho vai gostar e, em vez de eu dar para ele, eu peço para que a irmã dê, e eu falo: “nossa, olha como sua irmã ama você”. Eu crio situações para que meus filhos possam se amar, se admirar e ter uma boa convivência.

Praticando esses três exercícios, seus filhos vão ter, sim, seus atritos, mas, acima de tudo, vão aprender a se amar: um amor inteligente, respeitoso e generoso.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Camila Cury é psicóloga e autora do livro “A beleza está nos olhos de quem vê” (Ed. Sextante). É presidente e fundadora da Escola da Inteligência, maior programa de educação socioemocional do Brasil, aplicado em mais de 1,2 mil escolas. Tem dois filhos, Augusto, de 4 anos, e Alice, de 3.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui