Terror noturno: o que fazer quando a criança apresenta uma crise

Sabe-se que a frequência e intensidade dos episódios podem piorar em dias muito agitados, fora da rotina da criança, com situações e vivências estressantes

17457
Terror noturno: o que fazer quando a criança apresenta uma crise
Horário para dormir, com rituais de sono e relaxamento antes do momento de adormecer podem contribuir muito para a diminuição dos episódios
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

A cena é típica e bastante assustadora: de repente, a criança “acorda” aos gritos, chorando bem forte e quando os pais chegam no quarto, a encontram agitada, parecendo estar em pânico, às vezes até sentada e realizando algum movimento típico, mas ela não responde às tentativas de acalmá-la. Esse quadro é chamado de terror noturno e, na verdade, a criança não está acordada, mas dormindo em uma fase dita sono não-REM. Por isso, parece não responder aos pais.

Curiosamente, esse comportamento costuma acontecer sempre perto do mesmo horário da noite e, apesar do nome, não tem a ver com os pesadelos ou sonhos ruins. O terror noturno é uma parassonia – distúrbio caracterizado por movimentos anormais e involuntários durante o sono. Acontece de forma muito mais prevalente em crianças até os cinco anos de idade e tende a melhorar com o amadurecimento do sistema nervoso central até a adolescência.

As causas não são muito bem estabelecidas, mas sabe-se que a frequência e intensidade dos episódios podem piorar em dias muito agitados, fora da rotina da criança, com situações e vivências estressantes e até mesmo de grande empolgação.

Na grande maioria dos casos, não é necessário nenhum tratamento específico. Assim como o terror noturno, o despertar confusional e o sonambulismo também são parassonias benignas da infância. Aqui seguem algumas recomendações de como proceder quando esses episódios acontecem.

LEIA TAMBÉM:

O que fazer em situações de terror noturno, sonambulismo e despertar confusional

Primeiramente, manter a calma: não é incomum os pais ou cuidadores ficarem mais assustados que a própria criança que, quando acorda, pode nem se lembrar do que estava fazendo e daí se assustar com o desespero de quem veio para acudí-la. Lembrando que os episódios têm duração de alguns minutos que podem parecer eternos, mas que cessam espontaneamente sem qualquer necessidade de intervenção.

Em seguida, segurança: durante a crise, a criança pode sentar, levantar e apresentar outros movimentos que podem colocá-la em risco de acidentes. Atenção para altura da cama, objetos e móveis pontiagudos ou com quinas próximos ao colchão, tapetes e outros obstáculos. O quarto deve ser o mais seguro possível. Em caso de sonambulismo, mais atenção ainda deve ser dada à segurança de janelas, portas, sacadas e locais como a cozinha e área de serviço.

E, por fim, rotinas e bons hábitos de sono: horário para dormir, com rituais de sono e relaxamento antes do momento de adormecer podem contribuir muito para a diminuição dos episódios. Evitar eletrônicos e não consumir substâncias estimuladoras como café, chocolate, doces em geral, guaraná e chás com cafeína no período da tarde e da noite também podem ajudar na diminuição da frequência das crises.

O terror noturno e as outras parassonias benignas na infância, em geral, não têm a capacidade de prejudicar a qualidade do sono da criança e atrapalhar o rendimento das atividades diárias. Por isso, é fundamental observar o comportamento da criança durante o dia. Sonolência diurna, dificuldade escolar, ronco noturno, dificuldade para adormecer e sono entrecortado com despertares frequentes podem ser sintomas de outras patologias que devem ser investigadas.

A ida ao consultório pediátrico para avaliações de rotina contempla o sono como parte da atenção integral à criança e ao adolescente e, também por isso, manter o acompanhamento conforme indicação médica é fundamental.


LEIA TAMBÉM

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.


O papel da educação parental na criação dos filhos

educação parental é uma prática exercida por profissionais certificados que buscam apoiar mães, pais e responsáveis na criação dos filhos para que estes possam se desenvolver de maneira saudável. Diferentes abordagens ‒ dentre as quais, a disciplina positiva, a parentalidade consciente, a comunicação não violenta e a neurociência ‒ são utilizadas pelos educadores parentais durante os atendimentos com as famílias para ajudá-las a criar vínculos positivos com as crianças, com suporte e estímulos adequados que promovam o desenvolvimento físico, cognitivo, social e emocional dos pequenos.

Profissionais de diferentes áreas atuam na educação parental, entre eles, psicólogos, pedagogos, psiquiatras, professores, terapeutas ocupacionais e pediatras, entre outros. Porém, além da formação de origem, a maioria deles faz cursos específicos voltados a esse campo de atuação.

O Clube Canguru é a maior comunidade de educação parental do Brasil. Trata-se de um espaço de troca e aprendizado, composto por profissionais que têm acesso a workshops, cursos, masterclasses e fóruns de debate, entre outros eventos. Saiba mais aqui sobre essa iniciativa da Canguru News.


40 COMENTÁRIOS

  1. Gente, meu filho tem 1 e 7 meses eu passo por isso todas as noites, eu falo com ele, fico chamando, passo a mão nele e ele me bate e fica se jogando para todos os lados, ele chora e grita muito, muito mesmo, por conta de tudo isso ele acaba vomitando, eu fico muito nervosa sem saber oque fazer, e é sempre nos horário perto das 00:00 ou até mesmo 1:00 ou 2:00 da manhã, eu não sabia que não pode colocar vídeos sempre coloco porque ele acorda e ajuda ele a se acalmar, ja aconteceu dele dormir direto mas a maioria das vezes fica acordado

  2. Minha filha tem 6 mais começou a apresenta o terror noturno antes dos dois a doutora fechou laudo dela e médico mais ainda tem não tão frequente como antes. Toda x que apresenta fico desesperada pois não me responde chora e grita muito não fala nada só grita e chora já chego fica 40 minutos assim depois apagava como se nada tivesse acontecido sempre com olhos abertos parecia que tava acordada mais nunca tava é atordoante pra gente pois não tem o que fazer na hora da crise tudo que eu tentava e tento fazer piora então só fico perto em alerta pra não machuca

  3. Meu filho tem 7 anos e há dois dias ele começou a ter esses quadros.. Na primeira noite foi assustador, de olhos abertos, falando várias coisas bem claras! Gritava muito como num filme de terror… pedia ajuda… suava.. coração acelerado… depois de um tempo voltou a dormir. Na segunda noite chamou por mim, olhos abertos, falou que havia duas mulheres querendo pegá-Lo, chegou a falar até alguns palavrões que me deixaram assustada.. comecei a conversar com ele durante a crise e o que me deixou intrigada é que ele respondeu a todos meus comandos, muito assustado, fizemos uma oração e ele voltou a dormir. Parece que estou sem chão, e que minha vida virou de cabeça para baixo… sem saber o que fazer..

    • Eu tbm estou passando com minha filha de 6 anos….e muitooo angustiante mesmo…..desde que começou isso nunca mais durmo noite td tranquila 🙁 levei ela no pediatra homeopatico e ele receitou a ela umas gotinhas para tomar….se deus quiser isso irá ajudar…nao vejo a hora disso passar 🙁

    • Meu neto de 4 anos começou a ter essas crises de choro ,entre 00 h as 0019 h ,senta na cama reclama que dói ,se vira de um lado para o outro desce e sobe devolta ,daí então ele se acalma e continua a dormir. No outro dia pergunto ,porque você chorou ,está com alguma dor ?ele respondeu não chorei não tenho dor.fico sem saber o que fazer ,e tenso.

  4. Meu filho tem 7anos,acorda e fica correndo de um lado para o outro em casa,vai na geladeira bebe água e fala pelo amor de Deus pra leva lo no médico,começa a treme, será terror noturno?ai/
    Ainda não levei ele no médico!

  5. Bom dia , meu filho ele tem 5 anos e após realizar uma cirurgia na perna ele começou a acorda a noite gritando muitos onde pensei que era dor da cirurgia. Porém quando ele acorda
    Não lembra de nada. Isso ja está acontecendo a 8 dias, senti numa evolução porém ele ainda continua. Ele acorda umas 7 a 8 vezes com esses episódios durante a noite..

  6. Meu filho tem 7 anos e hj ele teve um episódio de terror noturno. Levantou foi no meu quarto e começou a andar pela casa sem falar nada muito assustado. Depois ele começou a chorar mas não falava o que era. Ele tentava falar mas não conseguia.Depois pde uns 5 minutos ele voltou pra cama e dormiu. Essa é a quinta vez que ele tem na vida, começou aos 3 anos. Mas tudo isso passa, minha mãe falou que eu também tive isso, a criança não sofre pois não lembra de nada , a gente que fica apavorada. Mas vida que segue…

    • Meu filho está passando por esses msm sintomas…
      Já levei ele na pediatra e ela encaminhou para um psicólogo.
      Eu creio que meu filho vai ficar bem em nome de Jesus.

      • Olá doutora verônica também venho passando por isso tem 4 vezes na que minha bebê de 1 ano 6 meses acorda se debatendo gritando chorando as crises dura em torno de 40 minutos ou mais se debate bate no meu rosto não sei o que fazer mas se joga e desesperador oque eu faço e ler bíblia para ela e horar me ajuda nossa estou desesperada

  7. Oi, me chamo Carolina.
    Hoje pela noite por volta das dez horas da noite, minha filha acordou chorando muito,falava algumas coisas que eu não entendia, era um choro que por mas que eu tentasse acalmar não cessava. Mantive a calma , e tentei acalmar ela… Isso já vem acontecendo a vários meses, hoje ela tem 1.5 meses, toda vez que acontece isso, eu procuro acalmar e ficar atenta pra ela não se machucar,pq ela se debate na cama, assim que eu vejo que ela está se acalmando eu procuro colocar um hino, um louvor de Deus, para que assim eu consiga acalmar ela . Até que ela pede o mama e depois dormi. Ela fica ouvindo o louvor.

  8. Meu filho tem 6 anos e começou até essas crises ,acorda com o olho vidrado , se tremendo por dentro querendo chorar ,eu abraço e fico perguntando o que é, ele começa pegar na língua e não fala nada . E eu ainda não levei ele no médico. Mais vou levar pq estou ficando desesperada com essas crise, coloquei no Google os sintomas e deu terror noturno. Mais e uma agonia ele já teve umas 4 vezes.

  9. Meu filho tem 6 anos ele já teve dois episódios de acorda na madrugada falando que ia morrer come se tivesse algo machucado ele foi desesperador fiquei apavorada,no outro dia levei ele no hospital lá me falaram que ele tava tente crise de Pânico e ansiedade….
    Estou arrasada com isso tudo

  10. Já fazia meses que a minha filha de 9 anos dormia tranquila, mas hj esses episódios voltaram e para piorar a irmã de 6 anos começou a ter no msm dia…, força aí mães

  11. Tenho o filho de sete anos faz 3 noites com esses sintomas acorda agoniado e suando frio depois de
    5 minutos ele acalma e volta a dormir mais e muito preocupante

  12. Acabei de passar por isso com meu filho de 3 anos só Deus pra acalmar e dar paciência é triste ver ele assim,não tem oq fazer tive que respirar e manter a calma…bem difícil mais consegui o estranho e q ele para de chorar e sempre quer comer alguma coisa eu dou e ele come muito rápido da até medo mais depois fica tranquilo e se acalma fica quase 30MN chorando e gritando se sabe inde está,eu choro de tristeza mais em nome de Jesus essa fase vai passar,tomara que eu esteja fazendo o certo.

  13. Meu filho depois que fez os 4 aninhos dele também está com isso,mais eu não entendia.
    Ele chora grita diz que está vendo coisas fala que quer a mãe dele mesmo com eu segurando ele, eu digo filho a mamãe tá aqui tô aqui! Mais ele não mim reconhece eu geralmente fico em pânico tbm mais eu consigo mim controlar ele levanta da cama gritando e sai andando pela casa nos berros,todo desorientado geralmente eu pego um pouco de água e dou porque ele se treme muito. Quando passa uns 15 minutos ele se acalma e depois volta a dormir já tem 3 meses quase todas as noites acontece isso. Eu tenho 3 filho ele é o mais novo é o único que acontece isso. Ele ainda não é batizado quando começou pensei que fosse por conta disso. Só que quando eu era criança eu acordava assim chorando e gritando muito porque eu via as coisas e depois de um certo tempo parou só que nas minhas gestação voltava as minhas 3 gravidez voltou esses mesmo pesadelos e crise de pânico quando eu dormia e era terrível,mim sinto muito impotente por ver meu filho passando por isso e não poder ajuda meu nome é Fernanda Mendes mãe do Bryan Mendes

    • Minha filha tem 2 anos e de uma tempos pra cá, ou logo após o sono do dia ou depois de um sono curto de noite acorda gritando dizendo que suas mãos dói, sacode pé e mão, diz que tem algo nas mesma, logo após grita muitoooooo, se treme, começa a suar, quer eu mesmo estando agarrada nela, levanta, deita. Estou assustada não sei oq fazer

    • Minha filha teve umas 3crises dessas. Hoje tem 12 anos e n teve mais. Eu abraçava ela mesmo ela n querendo, pedir a ela pra olhar para mim e fazia ela repetir as palavras que eu dizia. Era uma oração a Deus pedindo um sono tranquilo. Terminava a oração e eu falava: em nome de Jesus amém. Mandava ela deita e abraçava ela e ela voltava a dormir.

  14. minha filha tambem fica assim tremendo chorando como se alguma coisa estivese a machucando .
    mais hoje ela esta com 5 anos e as crises sao raras agora .
    mais ela sempre deve desde bebe .
    ai eu mesma fui aprendendo que quando eu ja via ela se resmungando .ou que ja estava se torsendo .eu segurava as pernas e os braços e a cabeça bem perto do meu corpo .sem falar nada e sem mexer muito ela .ai ela se acalmava ..dava um respiro aliviada e volta a a dormir .pois se a gente falar com a criança e deixar ela se bater sozinha e pior .ai em menos de 5 minutos .fica td calma .espero ter ajudado

  15. Olá bom dia
    Minha filha tem 7 anos e desde bebêzinha que sofre com o terror noturno, tinha melhorado um pouco depois dos 5 anos porém esse ano ela está apresentando mais crises, e geralmente acorda chorando e falando que teve um pesadelo que eu tinha morrido, a minha dúvida é estou eu sem perceber passando alguma preocupação para ela?

  16. Meu filho tem 6 meses, e vêm apresentando esse comportamento não só a noite, as vezes duram a soneca do dia Tbm, muitos gritos e choros incansável, já não sei o que fazer, pois todas as noites já fico em alerta esperando essas crises, , o que fazer?

  17. Meu filho está tendo essas crises todas as noites fico desesperada sem saber o que fazer ele grita,anda , chora se estica todinho conversa várias coisas q não entendo muito bem, será q tem algo a ver com os estudos ele tem um pouco de dificuldade, e quando ele tá com essas crises vejo q ele cita algumas palavras sobre os estudos.

  18. Eu tenho uma filha de 5 anos de idade, ela vem apresentando esses sintomas todas as noites, já pensei em comprar um calmante ou até mesmo procurar um psicólogo, ela chora num desespero e fica se debatendo, parecendo q está acordada, pois os olhos ficam aberto o tempo todo!
    Devo me preocupar?

    • Minha filha está com dois anos e sete meses,com ela já faz um tempinho tbm que acorda de repente de madrugada e grita muito e chora ,senta na cama ,quer se atirar ,se debate muito,e se eu falo com ela ela não quer saber de mim.muito estranho mesmo

  19. Doutora minha neta de 3 anos está tendo as crises de terror noturno.
    Só que agora estão frequentes todas as noites.
    Antes era uma vez por semana, mas agora às crises pioraram e estão sendo todas as noites, muitos gritos, choros , e agora com tapas e chutes, já levamos ao pediatra onde entrou com alguns florais mas não adiantou nada. Me oriente o que devemos fazer pois as noites estão ficando muito cansativas.

    • Meu bebê está assim, tem quase 2 semanas fico desesperada pois a única coisa que acalma ele é andar de carro de Madrugada , está sendo uma fase bem complicada.

  20. Nossa bebê de um ano e três meses hoje se acordou depois de 30 minutos de sono chorando muito e gritando pela primeira vez e ficamos todos em casa aperriado pois eu já li a respeito e o tempo desse terror noturno fica entre 30 minutos a 1 hora só que minha netinha passou mais de 1 hora de olhos fechados chorando muito e gritando , existe alguma medicação para tal situação ou podemos fazer o que para ajudá-la a sair desse transe ? Mim assustei porque a mãe dela minha filha nunca passou por isso ! Devo levar ela para um pediatra ? Agradeço vossa atenção.
    Att. Ricardo Lúcio.

    • Minha bebê teve ontem assim. Meu primeiro filho e a bebê sempre tem crises esporádicas. Já estava acostumada. Mas ontem ela chorou durante uma hora seguida de gritar. Cheguei a ir no pronto socorro de tão desesperada. Aí lá ela acalmou e dormiu.
      Todo site que vejo fala que as crises duram de 5 a 15 minutos. Onde leu que é de meia a uma hora?

  21. Texto muito bem elaborado.
    Estou passando por isso, toda noite com meu filho.
    Porém eu o pego no colo o acalmo e ele volta a dormi.
    Quando é aconselhável entrar com medicação na sua opinião ? O médico receitou carbamazepina mas fico receosa em dar.

    • Oi, Raquel, tudo bem? Imagino que seja difícil mesmo lidar com essa situação, ainda mais porque acaba afetando o sono de todos da casa. Como disse a dra Talita, o principal é manter a calma e garantir a segurança da criança, para que ela não se machuque. Além disso, a questão da rotina é fundamental e sempre ressaltada pelos especialistas como algo que pode ajudar a reduzir os episódios de terror noturno. Mas se não estiver resolvendo, vale conversar com o médico do seu filho para que ele oriente melhor quanto ao que fazer. Fico na torcida para que logo as coisas melhorem por aí. Abraço, Verônica.

  22. Olá.
    Minha netinha de 5 meses dormia por volta de 23.30hs e acordou gritando muito. Mas muito mesmo. Chorava, ficou fria e bem mocinha. Foi assustador.
    Bebê de 5 meses podem apresentar o Terror Noturno?

    • Oi, Eliane, tudo bem? O terror noturno é mais comum em crianças entre 2 e 5 anos, mas pode aparecer também em crianças menores de 1 ano. Abraço, Verônica.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui