Qual é a mentalidade do seu filho?

O termo "mindset" ou mentalidade se refere a como as crianças se comportam frente a situações diversas e como enxergam e significam o mundo em que vivem

93
Saiba identificar a mentalidade que seu filho desenvolve; menino de olhos fechados apoia dedos sobre laterais da testa
A psicóloga Andrea Romão explica como ajudar o filho a mudar seu diálogo interno

Leia em 3 minutos

Hoje vou falar sobre um assunto que tenho estudado e que tem me chamado a atenção principalmente porque diz respeito ao desenvolvimento da mentalidade de nossos filhos. Certamente, você já deve ter ouvido falar em “mindset”, modelo mental ou apenas mentalidade, que se refere à predisposição psicológica que uma pessoa ou grupo social tem para determinados pensamentos e padrões de comportamento. Sabemos que somos fortemente impactados em nosso dia-a-dia, em nossos comportamentos e atitudes por nosso modelo mental. Mas, afinal, como formamos este modelo mental ou melhor, como está sendo formado o modelo mental do seu filho?

Segundo Carol S. Dweck, estudiosa em psicologia na Universidade de Stanford (EUA) e autora do best-seller “Mindset: a nova psicologia do sucesso”, a nossa mentalidade mostra a forma como costumamos significar o que acontece ao nosso redor, as situações da vida e como nos comportamos diante delas. 

E que bom podermos olhar para nossos filhos e identificar como eles estão enxergando e significando o mundo em que eles vivem. Que tipo de mentalidade eles estão desenvolvendo e, a partir disto, ajudá-los a melhorar ou mesmo fortalecer o que já é bom.

Segundo este estudo, existem dois tipos de mentalidade que seu filho pode estar desenvolvendo:

Ele pode estar desenvolvendo um modelo mental que chamamos de mentalidade fixa. Inconscientemente, ele acredita que já nasceu com tudo o que tem direito e que não há possibilidades de mudar e por isso evita se expor a experiências novas com medo de ser julgado “menos”. Isto aparece no dia-a-dia quando ele não sabe fazer algo, e nem tenta, deixa por isso mesmo. Ou normalmente mantém o discurso que não é bom o suficiente em fazer coisas, seja lá quais forem. Ou ainda diante de uma situação difícil, prefere manter-se na zona de conforto. Ele possivelmente está desenvolvendo uma mentalidade fixa, onde as mudanças são difíceis de acontecer.

Porém, ele pode desenvolver um modelo mental que chamamos de mentalidade de crescimento, onde o próprio nome diz, ele tem a sensação de que está sempre aprendendo, crescendo e se desenvolvendo. Ele acredita que melhora a cada aprendizagem ou novo desafio. No dia-a-dia, possivelmente quando ele erra, tenta fazer novamente, se espelha em quem já conseguiu, e adora saber dos outros como está indo.

Não sei com qual dos modelos mentais você identificou em seu filho. Se você identificou a mentalidade de crescimento, que bom, significa que ele terá boas condições de desenvolvimento em sua vida, mas se você identificou a mentalidade fixa, não se preocupe, o importante é você saber que é possível mudar e que você pode ajudá-lo nesta jornada. E uma forma que pode ajudar seu filho a mudar sua mentalidade fixa para a mentalidade de crescimento é a palavra.  Você pode ajudá-lo a mudar o seu dialogo interno. Quando ele disser que não é bom em alguma coisa, diga a ele que ele não é bom AINDA, mas vai aprender. Diga a ele que ao invés de dizer: “Eu não consigo fazer isto”, ele pode dizer: “Como eu posso fazer para conseguir fazer isto”.

Encoraje-o a acreditar que se ele tentar fazer, mesmo errando no início, ele vai aprender e fazer melhor, estimule-o a sair da zona de conforto e se expor sem medo de ser julgado. E principalmente ajude-o a acreditar que de fato ele é capaz. 


Leia também: Por que os pais gritam com seus filhos?


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Andrea Romão é psicóloga há mais de 20 anos, pós-graduada em Gestão de Pessoas, com certificações internacionais em Coaching, Programação Neurolinguística, Neurociência e EFT (Emotion Freedon Tecniques). Há dez anos, trabalha com reeducação emocional, ajudando adultos e crianças a entender e lidar com as suas emoções.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui