Ensinar a criança a respirar traz vários benefícios à sua saúde

A prática da respiração favorece aspectos como controle das emoções, capacidade de atenção e foco

1165
Ensinar a criança a respirar, como nesta foto em que o menino respira de olhos fechados, favorece aspectos como controle das emoções, capacidade de atenção e foco
Reserve algum tempo, todos os dias, para que seu filho pratique a respiração – e faça o mesmo você também

Leia em 3 minutos

Ensinar a criança a respirar traz vários benefícios à sua saúde. Assim como os adultos, as crianças experimentam as mesmas emoções de estresse, ansiedade, preocupação, tristeza, raiva e medo à medida que aprendem e crescem. No entanto, a principal diferença é que a mente jovem em desenvolvimento nem sempre sabe como processar, liberar ou categorizar adequadamente essas emoções. Portanto, precisamos ajudá-los a aprender, usando as ferramentas e métodos certos.

E uma forma de fazer isso é utilizando uma técnica realmente simples e poderosa: ensinar a criança a respirar com atenção. Os exercícios de respiração para crianças trazem benefícios como melhor controle das emoções, da capacidade de atenção e foco. Quando fazem o exercício de respiração, sentem-se mais relaxados e compreendem melhor o corpo, deixam de lado o estresse e maus sentimentos.

Leia também: É possível manter o equilíbrio emocional na quarentena?

Com o uso adequado da nossa respiração, podemos mudar os estados emocionais e biológicos do nosso corpo. É fácil de aprender, mas infelizmente é uma prática pouco praticada. Até em função do meu trabalho como especialista em reeducação emocional, esta é uma prática muito utilizada em casa, principalmente neste momento que estamos atravessando onde a rotina está totalmente modificada, com aulas online, períodos mais longos no videogame, tédio, e arisco dizer preocupação. Veja aqui algumas dicas de como fazer para incentivar seu filho a praticar o exercício da respiração.

  1. Reserve algum tempo todos os dias. Aproveite que ele tem a rotina do dia a dia e inclua um tempinho para praticar a respiração.
  2. Tenha um “espaço para respirar” especial. Reserve um espaço espacial para que seu filho treine a respiração. Deve ser um
    espaço onde ele se sinta confortável, que seja calmo e tranquilo e que não seja interrompido.
  3. Faça com que seja divertido. Faça seu filho acreditar que respirar é divertido e que não se trata de mais uma tarefa. Faça ele
    mediar como está a respiração antes de iniciar o exercício e depois que fizer.
  4. Pratique você mesmo. Faça o exercício com ele, além de dar exemplo ele vai adorar a sua companhia

Leia também: Os medos de cada um

Vamos para a prática agora:

  • Depois que ele estiver em um lugar calmo e tranquilo, certifique-se que ele não será interrompido. Não demora nada, apenas 5 minutos são suficientes.
  • Coloque uma música agradável e peça que ele respire fundo, o mais profundo que conseguir por três vezes. Peça que avalie de 0 a 10 qual a intensidade da respiração considerando que 10 é muito boa, a respiração está profunda e 0 a respiração está curta e apertada.
  • Vou indicar aqui a brincadeira da serpente. Eu uso muito, é simples e divertida. Sente seu filho em uma cadeira e oriente-o a ficar com as costas retas. A seguir, explique que eles deverão puxar o ar profundamente pelo nariz durante 4 segundos (conte o tempo), notando como o abdômen se expande. Depois deixem o ar sair enquanto fazem o som da serpente, um sibilar sonoro que deve durar o quanto eles conseguirem.
  • Agora peça que ele respire novamente por mais três vezes e perceba a diferença em sua respiração. Experimente você também, os resultados são incríveis. Ao ensinar a criança a respirar melhor, potencializar seu desenvolvimento e qualidade de vida.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis! 

Andrea Romão é psicóloga há mais de 20 anos, pós-graduada em Gestão de Pessoas, com certificações internacionais em Coaching, Programação Neurolinguística, Neurociência e EFT (Emotion Freedon Tecniques). Há dez anos, trabalha com reeducação emocional, ajudando adultos e crianças a entender e lidar com as suas emoções.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui