Dermatite atópica: 7 dicas para manter a pele saudável

Mais comum em crianças até os sete anos, essa doença costuma deixar a pele muito ressecada e provocar coceira

118
Criança com coceira no braço
Mau funcionamento do sistema imunológico pode estar associado às causas da dermatite atópica
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Seu filho tem a pele ressecada? Às vezes, atrás da orelha, do joelho ou as dobras do cotovelo ficam mais vermelhos? A pele coça? Talvez isso possa ser dermatite atópica.

A dermatite atópica é uma doença crônica, não contagiosa e que pode surgir na criança entre os três meses de idade até os sete anos.  Se caracteriza por um ressecamento da pele, provocando desconforto, coceira e até sangramento em algumas áreas. 

Acredita-se que essa doença possui uma base genética, sendo os portadores mais propensos a apresentar rinite ou asma. Ninguém sabe ao certo o que a provoca, mas é possível que seja um mau funcionamento do sistema imunológico associado a uma pele mais irritável e seca.

LEIA TAMBÉM:

Algumas dicas preciosas de como ajudar a manter saudável a pele da criança, sem coceiras ou descamações após a manifestação da dermatite:

  • 1. Uso diário de hidratante hipoalergênico logo após o banho;
  • 2. Banhos rápidos com água morna;
  • 3. Beber bastante água;
  • 4. Evitar áreas de calor ou frio extremos;
  • 5. Usar roupas de algodão que deixem a pele “respirar”;
  • 6. Procurar manter-se tranquilo, visto que o estresse pode piorar as lesões;
  • 7. Evitar o contato com agentes que sabidamente você terá alergia, como pelos de animais, produtos de limpeza, alguma maquiagem específica, tinta etc.

No caso de suspeita de dermatite atópica, nunca deixe de consultar o médico da criança para uma melhor avaliação e tratamento adequado, pois para os casos mais severos, além das medidas básicas citadas acima, às vezes é necessário o uso de antialérgicos para controle da coceira, antibióticos caso haja infecção da lesão e cremes específicos com corticoide ou imunomoduladores.

*Este texto é de responsabilidade do colunista e não reflete, necessariamente, a opinião da Canguru News.

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui