Dia da Alfabetização: Turma da Mônica incentiva leitura e inclusão

Nesta quinta-feira (8), Dia Mundial da Alfabetização, a Unesco e o Instituto Mauricio de Sousa promovem campanha de valorização da leitura

2095
Quadrinhos da Turma da Mônica sobre Dia Mundial da Alfabetização
Trecho da história "Com todas as letras", em que a Turma da Mônica fala sobre a importância de aprender a ler e escrever
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

O percentual de crianças de 6 e 7 anos que não sabem ler e escrever quase dobrou durante a pandemia da Covid-19. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 2,4 milhões de crianças brasileiras não foram alfabetizadas nessa faixa etária, o que representa cerca de 40,8% do total dos brasileiros dessa idade.

Nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Alfabetização, será lançada uma campanha conjunta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Instituto Mauricio de Sousa (IMS) para reforçar a importância da leitura no desenvolvimento e na inclusão de todas as pessoas.

Uma das iniciativas da campanha é a história em quadrinhos “Com todas as letras”, em que Mônica deixa de lado o Sansão e as coelhadas para aprender sobre as palavras que enriquecem o seu vocabulário. A ideia é explicar às crianças sobre a importância da alfabetização para ampliar o pensamento crítico e a capacidade interpretativa de contextos e situações, melhorando assim o vocabulário e ampliando o conhecimento amplo e diversificado sobre diversos temas e assuntos.

“Os quadrinhos são um meio de atrair crianças e adultos para o universo das letras, ao traduzir informações complexas de uma maneira lúdica. Minha medalha no peito é saber que milhões de crianças foram estimuladas à leitura por nossos livros e revistas em quadrinhos”, disse o quadrinista Mauricio de Sousa. Ele acrescentou que a parceria do instituto com a Unesco permite que a mensagem da importância da alfabetização e da leitura como um direito de todos chegue ainda mais longe.

A história será divulgada nas redes sociais da Unesco, do Instituto Mauricio de Sousa e da Turma da Mônica, e poderá ser utilizada por educadores e agentes de ensino em geral.

Marlova Jovchelovitch Noleto, diretora e representante da Unesco no Brasil, ressalta que a alfabetização abre portas para a inclusão social. “Para a Unesco, é um grande privilégio ser parceira do Instituto Mauricio de Sousa e poder desenvolver ações conjuntas que estimulem o desenvolvimento da imaginação, da criatividade e do senso crítico das pessoas, por meio do hábito da leitura”, diz.

Segundo os organizadores, a publicação da história é o marco inicial da parceria entre o Instituto Mauricio de Sousa e a Unesco e traz a importante mensagem de como o processo de alfabetização pode, por meio da leitura, ampliar o acesso à cidadania, à informação e ao conhecimento, sem deixar ninguém para trás.

LEIA TAMBÉM:

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui