A culpa é de quem?

0
de quem é a culpa
Foto: Freepik

Vivemos dias difíceis no mundo. A pandemia que nos assolou, mexeu com todos nós.  Ouvi vários comentários, de várias pessoas, com visões diversas. Mas, uma coisa é comum: Esta avidez na busca por culpados nas situações cotidianas acabou me fazendo refletir: somos assim mesmo. Temos sempre que expiar as culpas em alguém ou em alguma coisa. 

“A culpa é dos chineses! Acho até que inventaram este vírus pra levar alguma vantagem.”

“A culpa é dos italianos! Não levaram o vírus a sério e, como são centro turístico, espalharam o vírus pelo mundo.”

“A culpa é dos ricos, porque pobre não viaja, não circula, fica quieto em casa.”

 “A população é culpada, não fez isolamento e não levou a sério as recomendações. “

Leia também: 8 dicas para manter a mente sã, em tempo de isolamento social

Não pensem que estou defendendo a irresponsabilidade. Alguns realmente não pensaram no coletivo, foram negligentes e tardios em agir. Eu apenas me lembro de várias situações cotidianas nas quais preferimos debitar na conta do outro nossas próprias responsabilidades. 

“O casamento não vai bem porque meu marido é muito difícil. Tudo tem que ser do jeito dele, ele não me elogia, quer tudo na mão, não é presente nem manifesta carinho e afeto comigo.”

“Minha esposa reclama de tudo, só reclama da vida, não valoriza o que eu faço por ela, por isso não vivemos bem.”

Leia também: O coronavírus pode ser uma excelente oportunidade de aprendizado

“Meu filho está naquela fase rebelde, por isso o clima lá em casa é de tanta desarmonia. Ele não quer cumprir regras, só quer dormir e comer.”

“Minha mãe não larga do meu pé, não aguento mais as cobranças, por isso eu a trato com tanta agressividade. Lá em casa tudo é imposto, a gente não participa da elaboração das regras. E ainda por cima, tudo que eu faço minha mãe coloca um defeito.”

“Meus alunos são terríveis, por isso não dou boas aulas. Não adianta fazer nada, atividades criativas ou propostas inovadoras. Eles não se interessam por nada!”

São tantos os culpados pelas nossas insatisfações e ações, que a lista chega a não ter fim. E agora que você leu isto, você ficou preocupado se por acaso está transferindo suas culpas a alguém que não seja você mesmo. E a culpa disto é minha. Quem mandou eu escrever este artigo?

Nossa vida não muda quando debitamos na conta do outro nossas responsabilidades. Nada muda se você não mudar.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui