O coronavírus pode ser uma excelente oportunidade de aprendizado

432

Leia em 2 minutos

Esse não é mais um artigo com dados sobre essa pandemia. É um convite à reflexão sobre o que podemos aprender com esse desafio. Não sou médica e não poderia contribuir com informações científicas. Sou estudiosa de formas respeitosas e eficazes de educação, além de mãe, filha de uma senhora idosa e mais uma profissional que precisará rever toda sua rotina de trabalho… 

A Disciplina Positiva nos ensinou a ver os DESAFIOS COMO OPORTUNIDADES DE APRENDIZADO! Podemos, por exemplo, melhorar nossas habilidades parentais, nossa conexão com as pessoas que realmente importam e aproveitar esse momento desafiador para ensinar valores e hábitos que vão fazer a diferença para nossos filhos! Precisamos lembrar que nossos filhos aprendem com nossas atitudes mais do que com nossas palavras. Eles vão acreditar mais no que você faz do que no que você diz! 

A contribuição de cada um é vital nesse momento que estamos vivendo. Vamos refletir sobre que mudanças precisamos fazer na nossa rotina e que ferramentas da Disciplina Positiva podemos aprender:

– informar-se e cuidar de si para evitar que o medo provoque ansiedade e estresse na sua casa e com as pessoas que você convive. (EMPATIA, CUIDAR DE SI E DOS OUTROS)

– conversar com as crianças sobre o que está acontecendo no mundo (essa pandemia) sem gerar pânico e focando no que precisamos fazer para não adoecer e como cuidamos uns dos outros: a importância de buscarmos informação confiável, de ficarmos em casa para evitar entrar em contato com outras pessoas que podem transmitir esse vírus, explicar que qualquer pessoa pode se contaminar e que, para nos protegermos, precisamos cuidar da limpeza e higiene de tudo, nos alimentarmos bem, descansarmos, continuarmos a estudar mesmo que de casa, brincar, jogar, conversar… Vida que segue de uma forma diferente, mas que pode trazer grandes aprendizados. (ENSINAR – SER UM EXEMPLO)

– planejar mais TEMPO DE QUALIDADE com nossa família/ com as pessoas que moram conosco- ter tempo para as “telas”, mas também tempo para: 

Conversas (PERGUNTAR, OUVIR, VALIDAR O SENTIMENTO, CONEXÃO) 

HUMOR
jogos, 
brincadeiras, 
leitura 

e também, envolver as crianças nas TAREFAS DOMÉSTICAS. Até crianças pequenas podem aprender a lavar a salada, colocar a mesa, fazer a cama…

– pensar coletivamente, isto é, também nos outros e como o que fazemos afeta os outros – o simples lavar as mãos nos protege e também muitas outras pessoas. Você pode ajudar quem nesse momento? Vamos cuidar sobretudo dos nossos idosos. Talvez fazer supermercado para uma vizinha idosa? Isso é RESPONSABILIDADE SOCIAL, RESPEITO MÚTUO, GENEROSIDADE, COMPAIXÃO. Afinal, o vírus não escolhe idade, gênero, classe social, cultura. Todos somos suscetíveis à infecção. 

– aprender a limitar nossos hábitos de consumo – agora não é hora de frequentar restaurantes, clubes, academias, lojas, cinemas, teatros etc. E desenvolver nossa PERSEVERANÇA, FORÇA, CONFIANÇA, AUTORREGULAÇÂO, AUTOCONTROLE…

Nossos antepassados (avós, bisavós) tiveram que sair de casa e ir à guerra para lutar uns contra outros e nós podemos revolucionar tudo, começando pelo nosso olhar, tendo que ficar em casa, ressignificando nossos valores e rotinas. 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui