Você sabe a quantidade de açúcar presente nos alimentos que seu filho consome?

Vídeo mostra teor de açúcar em sucos, achocolatados, bolachas e outros produtos comuns nas dietas das crianças

693
Açúcar granulado e cubos de açúcar em um fundo rosa
Até os dois anos de idade, nenhum tipo de açúcar deve ser dado à criança
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Em 2025, o número de crianças obesas no planeta pode chegar a 75 milhões, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A falta de alimentação saudável e o consumo cada vez maior de guloseimas, somado à redução de atividades físicas são os principais fatores que contribuem para o agravamento desse problema de saúde mundial. E a maioria dos pais subestima o teor de açúcar nos alimentos, segundo revelou uma pesquisa feita com 305 famílias, conduzida pelo Instituto Max Planck, na Alemanha.

De acordo com o estudo, 75% dos pais subestimavam a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos por seus filhos. A subestimação do açúcar pelos pais está associada a um aumento de duas vezes no risco de seus filhos terem sobrepeso ou obesidade. O estudo foi publicado no International Journal of Obesity.

Como o termo “açúcar” nem sempre aparece nos nossos rótulos, é ainda mais difícil saber quando esse ingrediente está presente no alimento. Muitas vezes, ele aparece com o nome de maltodextrina, sacarose ou xarope de milho.

“Muito cuidado com o açúcar e os ultraprocessados. Pela saúde de seus filhos, use com muita moderação”. O alerta é do pediatra Daniel Becker, que compartilhou um vídeo do @superpapinhas sobre a quantidade de açúcar em diversos alimentos industrializados que são normalmente consumidos pelas crianças.  

“O açúcar é onipresente na nossa vida. Mas é um doce e delicioso veneno. Não é à toa que a indústria disfarça seu nome e sua forma em dezenas de denominações diferentes. Até para dizer que “não contém açúcar”, quando está cheio dele disfarçado em dextrinomaltose, por exemplo. Confira nos rótulos”, orienta Becker.

O vídeo compara o açúcar ao tabaco e diz que seu consumo pode fazer adoecer e, a longo prazo, reduzir o tempo e a qualidade de vida. “Montes de açúcar, além de gordura e sal (também nos doces) e aditivos tóxicos. Uma criança submetida a esse massacre não consegue comer frutas e legumes, claro. Se puder, não dê ultraprocessados antes dos dois anos. E depois, com muita moderação”.

A quantidade permitida

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) adverte que, até os 2 anos, nenhum tipo de açúcar deve ser adicionado à dieta das crianças, exceto aquele que faz parte dos próprios alimentos. Após os 2 anos, a OMS recomenda a ingestão diária para os pequenos de 45 gramas, no máximo.

Veja a proporção de açúcar em bebidas e outros alimentos 

Leite fermentado: 14,5g
Suco Del Valle Kapo: 18g
Toddynho: 200 ml = 23g
Passatempo maizena: 38g
Minhocas azedinhas: 75g

Danoninho Petit Suisse para levar: 70g = 9 g de açúcar
Nescau: 60g = 45g de açúcar
6 biscoitos recheados: 27 g de açúcar e 12g de gorduras 
Coca-cola: 250 ml =27g de açúcar

Fonte: @superpapinhas

LEIA TAMBÉM:

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui