Obesidade infantil: como incentivar as crianças a ter uma vida mais saudável

Pediatra fala sobre os riscos da obesidade infantil, que pode ser potencializada pela pandemia

529
Obesidade infantil: pequenas ações que incentivam uma vida saudável; criança de chapéu em meio a uma plantação segura uma bandeja com vários legumes

Dados mostram que cada vez mais crianças e adolescente estão acima do peso. Hoje, “Dia Mundial da Obesidade (4), especialistas no assunto chamam atenção para o tema e buscam conscientizar as pessoas sobre a importância de focar o tratamento na saúde e no bem-estar dos indivíduos.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma a cada três crianças, com idade entre 5 e 9 anos, está acima do peso. Já uma pesquisa feita em 2019 pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, revelou que:

  • 16,33% das crianças brasileiras entre 5 e 10 anos estão com sobrepeso;
  • 9,38% têm obesidade;
  • 5,22% apresentam obesidade grave;
  • 18% dos adolescentes apresentam sobrepeso,
    9,53% são obesos;
  • 3,98% têm obesidade grave.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2025 o número de crianças obesas no planeta pode chegar a 75 milhões. Tais números mostram-se ainda mais preocupantes se levarmos em conta a mudança de rotina imposta às crianças há quase um ano, devido à pandemia do coronavírus, que favoreceu o surgimento de sintomas como ansiedade, um consumo maior de guloseimas e a redução de atividades físicas. Além disso, com a dificuldade econômica e a alta dos alimentos, muitas famílias se viram obrigadas a substituir alimentos saudáveis por opções industrializadas que trazem mais açúcar e gorduras, por terem estas, geralmente, preços mais acessíveis.

“Estamos vivendo um momento muito atípico no mundo, mas é importante alertar que a obesidade infantil é um problema antigo e que precisa de mais atenção tanto dos pais como dos nossos líderes políticos, com ações como merendas mais saudáveis e ricas em nutrientes, além de uma educação alimentar”, explica a pediatra Felícia Szeles. 

Outro fator importante para o sobrepeso infantil é o estilo de vida das crianças e adolescentes, que estão cada vez mais sedentários por conta do excesso de telas e poucos estímulos físicos na rotina familiar. “As telas são, sem dúvida nenhuma, um dos fatores que mais facilitam o sedentarismo e, consequentemente, a obesidade. E com a pandemia, isso só piorou, já que a maioria das crianças acorda e já vai para as aulas online ou quer assistir um desenho na TV. O desafio para os pais é grande, mas é preciso impor limites pensando na saúde e qualidade de vida dos pequenos. Por mais chato que seja ver a criança chorar ou fazer manha querendo as telas, vale a pena segurar agora para garantir mais saúde e qualidade de vida para os pequenos”, ressalta a médica. A seguir, ela sugere algumas atividades que podem ajudar as crianças a terem uma vida mais saudável.


Leia também: 10 opções gostosas e nutritivas para a lancheira do seu filho!


Ações que favorecem a saúde e o bem-estar das crianças

  • Use e abuse dos alimentos coloridos. As cores estimulam as crianças, facilitando a ingestão de verduras, legumes e frutas; 
  • Ofereça água várias vezes ao dia. Seu filho pode achar que está com fome e muitas vezes ele está com sede.
  • Não dê suco de rotina. Mesmo os naturais são muito calóricos e possuem poucas fibras. 
  • Evite falar: “você tem que comer isso”. No lugar, coloque no prato de todos da casa e coma junto, o exemplo vale mais que mil palavras; 
  • Sempre  introduza novos alimentos – pode ser tipo ou forma de preparo -isso favorece a aceitação e dificulta a seletividade ; 
  • Faça da refeição um momento agradável. Comer sempre que possível em família e respeitar os sinais de saciedade de cada criança. Lembra-se que a quantidade que você acha ideal pode ser muito para seu filho; 
  • Leve seu filho à feira, deixe ele conviver com aquela variedade linda de cores e sabores. Deixe ele escolher o que quer experimentar, cheirar, tocar. Se sentir útil e importante já é meio caminho andado; 
  • Limite horários para as telas, evitando pelo menos duas horas antes de dormir. Dormir bem também é importante no combate à obesidade;  
  • Reserve um tempo para brincadeiras mais ativas, em pé, correndo, dançando ou fazendo algum esporte. Faça também alguma atividade física, atitudes saudáveis inspiram e estimulam;
  • Insira a criança em rotinas da casa, como por exemplo: peça ajuda para guardar os brinquedos,  arrumar a cama ou mesmo lavar as frutas e saladas;  
  • Não faça estoque de bolachas, refrigerantes e doces. É muito mais fácil falar que não tem do que não pode; 
  • Evite ao máximo o consumo de frituras 

Leia também: Criança de regime: saiba como implementar uma nova rotina alimentar


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui