Vacina Sinopharm pode ser liberada para uso em crianças e adolescentes antes de março

Segundo mídia chinesa, vacina é segura para essa faixa etária

656
Vacina Sinopharm pode ser liberada para uso em crianças antes de março; menina recebe vacina no braço
A vacina que está sendo desenvolvida pela unidade da CNBG em Pequim foi a primeira na China a ser aprovada para uso público em geral no final de dezembro
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Pode ser aprovada antes de março uma vacina chinesa contra a covid-19 para aplicação em crianças e adolescentes. O imunizante está sendo desenvolvido pelo China National Biotec Group (CNBG), uma subsidiária da Sinopharm, informou a mídia estatal, segundo notícia publicada pela Agência Reuters.

“Com base nos dados clínicos que obtivemos e nos procedimentos regulatórios que estamos apresentando à Administração Nacional de Produtos Médicos, [o uso da vacina] poderia ser expandido para aqueles com idades entre três e 17 antes de março”, disse o presidente do CNBG, Yang Xiaoming, à TV estatal em uma entrevista sem elaborar os dados. Porém, não ficou claro sobre qual vacina da CNBG Yang se referia em seus comentários sobre os testes clínicos em crianças e adolescentes e a Sinopharm e CNBG não comentaram o assunto.

Segundo Yang, crianças de três a cinco anos, cujo sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, devem ser cuidadosamente monitoradas durante o período em que receberem a vacina contra a covid-19. A CNBG tem duas vacinas contra a covid-19 em ensaios clínicos de Fase 3, ambas autorizadas para uso de emergência e administradas a grupos prioritários limitados com alto risco de infecção.

A vacina que está sendo desenvolvida pela unidade da CNBG em Pequim foi a primeira na China a ser aprovada para uso público em geral no final de dezembro. Ela apresentou 79,3% de eficácia prevenindo a contração da doença, disse o Instituto de Produtos Biológicos de Pequim da CNBG no final de dezembro, que no entanto não divulgou nenhum dado detalhado de eficácia.

A China, país onde foi identificado pela primeira vez um caso de coronavírus, conseguiu conter em grande parte a pandemia, e diante do surgimento recente de novos casos intensificou a vacinação e impôs restrições e bloqueios em certas regiões.

O programa de vacinação da China, que começou em julho para uso de emergência, sendo ampliado para incluir mais grupos prioritários em dezembro, mas ainda não cobre pessoas com menos de 18 anos e mais de 59 anos devido a dados clínicos insuficientes.

A vacina contra a covid-19 da Sinovac e uma injeção da CanSino Biologics também estão sendo testadas em crianças e adolescentes. Os desenvolvedores de vacinas ocidentais, incluindo Pfizer e Moderna, também incluíram crianças de até 12 anos em seus testes clínicos.


Leia também: Em vídeo, Mundo Bita alerta sobre importância da vacinação infantil


Sobre outras vacinas contra covid-19 para crianças

No geral, os ensaios clínicos das vacinas que estão sendo desenvolvidas priorizaram os adultos, e só mais recentemente passaram a incluir testes em crianças. Em outubro, a farmacêutica americana Pfizer começou a testar a vacina em adolescentes a partir de 12 anos. Em dezembro, a empresa de biotecnologia Moderna, também dos Estados Unidos, anunciou planos de iniciar em breve os testes do imunizante contra a covid-19 em crianças de 12 a 17 anos. O mesmo vale para a farmacêutica AstraZeneca, que em parceria com a Universidade de Oxford, no Reino Unido, prevê incluir nos testes as crianças entre cinco e 12 anos. Já o Instituto Butantan, localizado em São Paulo, está realizando testes em maiores de 18 anos, mas, na China, voluntários entre três e 17 anos logo começarão a participar dos testes.


Leia também: Por que crianças seriam menos propensas à Covid-19?


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News, sempre no último sábado do mês, no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui