‘Minha mãe sempre foi um grande exemplo para a minha vida financeira’

O colunista Carlos Eduardo recorda a carreira da mãe: de professora aos artigos e cursos de culinária e o pioneirismo nos pratos congelados em Belo Horizonte

'Minha mãe sempre foi um grande exemplo para a minha vida financeira'; Eliana Costa e o neto João Pedro
Eliana Costa e o neto João Pedro, 4 anos | Foto: Arquivo pessoal

Leia em 2 minutos

Embora as mães tenham um dia em que recebem muitas homenagens – o Dia das Mães, comemorado sempre no segundo domingo de maio – nenhuma delas é suficiente para mostrar a importância de uma mãe na vida de seus filhos!

Minha mãe, Eliana Costa, sempre foi um grande exemplo para a minha vida financeira. Pelos seus erros e acertos. Exemplo de pessoa trabalhadora. Começou a vida como professora. Quantas vezes a acompanhei nas escolas onde ela dava aula. Como gostava de cozinhar, começou a atuar como articulista de culinária em um jornal de grande circulação nos finais de semana em Belo Horizonte, o Jornal de Casa. E o que fazia uma articulista de culinária? Escrevia uma coluna que publicava receitas para serem utilizadas pelas donas de casa. Era um sucesso.

Um precursor dos programas de culinária, que são tão populares hoje em dia. A diferença era o meio de divulgação. Das receitas para os cursos de culinária foi um pequeno salto. Passou a dar cursos sobre temas variados: tortas, carnes, salgados. Como eu adorava assistir as aulas e principalmente participar da degustação ao final. Tinha uma didática incrível. Bem prática. Acho que aprendi muito com ela e hoje procuro ter a mesma didática em minhas aulas.

Em uma das visitas que ela fazia a São Paulo, convidada por um fabricante de produtos alimentícios, conheceu uma nova técnica de conservação de alimentos: o congelamento. Foi pioneira em Belo Horizonte. Montou cursos sobre congelamento e pouco depois começou a produzir pratos prontos congelados. Foi muito bem sucedida.

Quando passei no vestibular e ingressei no curso de Economia, me tornei sócio dela. Enfrentamos juntos os períodos de hiperinflação e dos planos econômicos. Já quase chegando à casa do sessenta, foi atrás de um grande sonho. Passou no vestibular e acabou se formando em turismo. Hoje já aposentada e continua empreendendo. Faz lindos bordados e utiliza, com a ajuda da neta, as redes sociais para vender suas obras.

Minha mãe me ensinou ao longo da vida a importância do trabalho e como ele é o caminho para nossa realização.

Mãe, muito obrigado pelo seu exemplo! Queira Deus que eu também possa ser um exemplo para os meus filhos!


Leia também: Empreender é só para quem tem dinheiro?


Gostou do nosso conteúdo? Receba a Canguru News no seu e-mail. É grátis!

Carlos Eduardo Freitas Costa é pai de Maria Eduarda, 12 anos, e João Pedro, 4 anos. Tem formação em ciências econômicas pela UFMG, especialização em marketing e em finanças empresariais e mestrado em administração. É autor de diversos livros sobre educação financeira para adultos e crianças, entre os quais: 'No trabalho do papai' e 'No supermercado', além da coleção 'Meu Dinheirinho'. Saiba mais em @meu.dinheiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui