Dois livros sobre poder e axé

O escritor mineiro Leo Cunha indica duas obras que ajudam a discutir o racismo com as crianças

44

Leia em 2 minutos

Durante muito tempo, a herança cultural africana foi um tema ignorado ou pouco destacado na literatura infantil brasileira. Hoje em dia, porém, um passeio pelas livrarias, bibliotecas e eventos literários mostra um quadro diferente: temos uma quantidade e uma variedade cada vez maior de livros sobre representatividade negra. Destaco dois deles, na coluna deste mês.

Capa do livro
Livro conta história de menina que tem orgulho de seu cabelo crespo

Em O mundo no black Power de Tayó, a autora Kiusam de Oliveira nos apresenta aos poucos, e poeticamente, sua protagonista: uma menina linda e alegre. Seus olhos são como a noite estrelada, o nariz, uma pepita de ouro, e o lindo cabelo black power ganha enfeitas de flores, borboletas e tiaras. É de se espantar que alguém não perceba a beleza da garota, mas, como vivemos em uma sociedade cheia de preconceito, Tayó vai topar com colegas que tentam convencê-la de que seu cabelo é feio. Felizmente, a garota tem muito orgulho e confiança eu seu cabelo capaz de carregar o mundo. A produção caprichada, com capa dura e papel de qualidade valoriza as formas e cores marcantes da ilustradora Taisa Borges.

Capa do livro
Obra faz referência à cultura baiana e afro brasileira

O segundo livro é Nós de Axé, de Janaína de Figueiredo e Paulica Santos. O título traz o duplo sentido do “nós” como um grupo de pessoas, mas também como o plural de “nó”. Afinal de contas, uma fitinha do Senhor do Bonfim – e seus vários nós e desejos – é o elemento central da história. A protagonista, aqui, também é uma menina negra, que consegue salvar da ventania uma fitinha azul clara, e logo a amarra no pulso. Para cada nó, um desejo. O tempo passa e a magia das fitas cumpre o papel de lhe fazer companhia e trazer a sorte. Até que um dia a fita se rompe. E agora, o que a menina vai fazer?

Ficha Técnica:
O mundo no black Power de Tayó
Texto de Kiusam de Oliveira e ilustrações de Taisa Borges. Ed. Peirópolis, 2013.

Ficha técnica:
Nós de Axé
Texto de Janaína de Figueiredo, imagens de Paulica Santos. Editora Aletria, 2018.

Sobre os autores:
Kiusam de Oliveira é escritora, arte-educadora, bailarina e contadora de histórias. Taisa Borges é artista plástica, ilustradora e quadrinista.
Janaína de Figueiredo é escritora, professora e antropóloga. Paulica Santos é designer e ilustradora.


LEIA TAMBÉM


O escritor Leo Cunha publicou mais de 60 livros, como “Um dia, um rio”; (Ed. Pulo do Gato), “Virando a página”; (Ed. FTD), “Infinitos”; (Ed. Melhoramentos) e “O Livro Maluco das Poções Mágicas”; (Ed. do Brasil). Recebeu os principais prêmios da literatura infantil brasileira, como Jabuti, Nestlé, FNLIJ, Biblioteca Nacional e João- de-Barro. É também jornalista, tradutor e professor universitário.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui