Instagram lança ferramenta de supervisão da conta dos filhos

O recurso permite que os pais acompanhem movimentação do perfil da criança, tendo acesso a informações como as contas que ela segue e quem são seus seguidores

2035
Mãe e filha olham juntas para tela de celular
Para que o recurso de supervisão seja ativado, filhos devem aceitar convite dos pais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

O Instagram lançou nesta quinta-feira (15) a ferramenta “Central da família”, que visa ajudar os pais a terem mais controle sobre a conta dos filhos. Na seção “configurações” da conta, é preciso selecionar a opção “supervisão” para começar a usar o recurso. Ele permite medidas como:

  • saber quanto tempo o filho passa no Instagram e definir limites para isso;
  • ver as contas que ele segue e que o seguem;
  • receber notificações sobre as atividades dele no aplicativo, por exemplo, quando ele ganha novos seguidores. 

Para ativar a ferramenta, é preciso que o filho aceite o convite enviado pelos pais, ficando assim o seu perfil vinculado à conta de um dos adultos. A supervisão do perfil no Instagram pode ser interrompida pelas duas partes a qualquer momento. A idade mínima informada pelo Instagram para abrir uma conta no aplicativo é de 13 anos.

A ferramenta está disponível desde março nos Estados Unidos e não possibilita que os pais vejam o histórico de pesquisa, as mensagens trocadas pelo filho, o conteúdo que ele curte nem as publicações que ele faz – a não ser que sigam o seu perfil publicamente. Segundo o Instagram, a ideia é que os pais acessem apenas uma parte das atividades do adolescente para garantir a proteção dele sem ferir sua autonomia.

“É importante que o adolescente tenha privacidade para explorar o mundo ao redor e sua identidade. Isso sempre foi algo importante para a gente. Não é para controlar, mas para orientar. Queremos que isso dispare conversas na família”, diz Natália Paiva, líder de políticas públicas do Instagram para a América Latina, em entrevista à Folha. O recurso oferece ainda um material educativo para auxiliar a família na supervisão da conta no Instagram. 

Para definir o formato da supervisão, a Meta, empresa controladora do Facebook, Instagram e WhatsApp, ouviu jovens de 13 a 17 anos e seus pais, em pelo menos oito países, incluindo o Brasil. O trabalho foi realizado com ajuda de especialistas. 

“No Brasil, mais do que em outros países, a família é estendida e o controle não se centra só no pai e na mãe. Os cuidadores também querem mais flexibilidade, que o filho use o Instagram por um tempo à noite, que é diferente do dia. No fim de semana, isso também muda”, explica Natália.

A plataforma tem investido em iniciativas que buscam incentivar o uso saudável e bem-estar do público jovem. Desde 2021, todas as contas abertas por menores de 16 anos são privadas. Há também o recurso “Faça uma pausa”, lançado em 2022, que envia lembretes para ajudar os jovens a moderar o tempo de navegação.

As medidas surgem após um escândalo envolvendo a rede social em 2021, em que documentos mostraram que o Instagram sabia que a rede provoca uma série de danos à saúde mental de jovens, principalmente meninas, e não agiu para tentar reduzir os danos.

“Queremos empoderar os adolescentes para que eles tomem boas decisões. Estamos aumentando a segurança na experiência básica e usando muita tecnologia para proteger os mais vulneráveis”, afirmou a líder de políticas públicas da rede à Folha.

Para saber mais sobre a ferramenta acesse a página Central da família.

LEIA TAMBÉM:

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News, sempre no último sábado do mês, no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui