Cedo demais para pensar nas próximas férias?

Cortesias para crianças no quarto dos pais e sistema "all inclusive" podem ajudar na redução de despesas durante a viagem

Férias em família: como se divertir sem prejudicar o orçamento; duas crianças pulam na piscina de resort
Ofertas de hospedagem e cortesias para os filhos no quarto dos pais são algumas das estratégias que podem ajudar a reduzir as despesas de viagem

Leia em 2 minutos

Férias é um período para sairmos da rotina. Mas se não houver planejamento, o orçamento familiar pode ficar comprometido. Aqui em casa, em nosso orçamento anual já separamos um valor para a viagem de férias. E temos algumas estratégias para aproveitar melhor esse valor.

A primeira delas é viajar fora da temporada tradicional de férias. Procuramos evitar a chamada alta temporada. Neste período, além dos preços mais altos, os destinos costumam ficar bem mais cheios. Nos últimos dois anos, viajamos na semana anterior ao Natal. As crianças já estão sem aula e conseguimos encontrar algumas ofertas.

O destino é sempre escolhido com uma boa antecedência. Assim podemos buscar promoções das passagens. Normalmente aproveitamos as milhas acumuladas com os gastos no cartão de crédito.

Também podemos buscar ofertas de hospedagem. Sempre aparece alguma promoção no destino escolhido. É importante ficar atento aos hotéis que oferecem cortesias para filhos no mesmo quarto que os pais. E com a compra antecipada, podemos parcelar o valor de acordo com nosso fluxo mensal. Em virtude da pandemia, tivemos uma preocupação adicional. Buscar um hotel que estivesse seguindo os protocolos de segurança.


Leia também: 13 acampamentos e hotéis para levar a família com segurança nas férias


Gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter bissemanal. É grátis!
Informação e inspiração para criar filhos melhores para o mundo.

Temos buscado opções no sistema all inclusive. Por duas razões. A primeira é aproveitar bastante o hotel escolhido. As crianças adoram passar o dia no hotel. Querem se divertir conosco ou nas atividades promovidas pelos recreadores. E a segunda é a previsibilidade dos gastos. O ponto negativo é não poder conhecer e desfrutar de alternativas de alimentação no destino escolhido. Acabamos não podendo conhecer restaurantes que mereciam uma visita. É importante também levantar gastos extras com passeios opcionais e compras.

Nos meses de férias escolares como janeiro e julho, é preciso prever alguns gastos para alguns pequenos passeios com as crianças. Mas dentro das possibilidades da família. E é importante que se combine com elas o que poderá ou não ser feito naquele passeio. Por exemplo, se o programa é um cinema, é bom definir se haverá ou não lanche após o filme.

Devemos sempre lembrar que há alternativas de atividades com as crianças que não trazem gastos. Outro dia mesmo, aqui em casa, fizemos uma festa do pijama. Nós quatro nos divertimos a valer. Sem falar nos campeonatos de adedanha com a Duda, nossa filha mais velha.

E aí na sua casa, quais são os seus cuidados para que os gastos nas férias não comprometam o orçamento familiar?


Leia também: 12 brincadeiras para divertir bebês e crianças nas férias


Gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter bissemanal. É grátis!
Informação e inspiração para criar filhos melhores para o mundo.

Carlos Eduardo Costa
Carlos Eduardo Freitas Costa é pai de Maria Eduarda, 11 anos, e João Pedro, 4 anos. Tem formação em ciências econômicas pela UFMG, especialização em marketing e em finanças empresariais e mestrado em administração. É autor de diversos livros sobre educação financeira para adultos e crianças, entre os quais: 'No trabalho do papai' e 'No supermercado', além da coleção 'Meu Dinheirinho'. Saiba mais em @meu.dinheiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui