Estresse tóxico na infância: saiba o que é e como evitá-lo

A pediatra Marcela Noronha explica os diversos fatores que podem provocar esse problema e orienta os pais quanto a como evitá-lo; promover ambientes seguros, acolhedores e com rotinas organizadas é fundamental, diz ela

329
Menina com expressão preocupada apoia mão na testa
O estresse tóxico ocorre quando a criança enfrenta situações adversas contínuas e intensas sem o apoio adequado de um adulto.
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Você sabe o que é o estresse tóxico e o mal que ele pode causar para as crianças? O estresse é uma resposta esperada do nosso corpo a qualquer situação adversa. Durante um episódio de estresse o corpo passa por mudanças químicas que afetam os sistemas imunológico, neurológico e endócrino. 

É natural e esperado que as crianças aprendam a lidar com determinado nível de estresse para se desenvolverem de forma plena. Um certo nível de estresse gerenciado por um adulto acolhedor é positivo e ajuda as crianças a lidarem melhor com a frustração, tornando-as mais resilientes ao longo do tempo, além de promover coragem e ajudar na resolução de problemas. 

Entretanto, às vezes, temos uma resposta tóxica ao estresse que é desencadeada após a criança enfrentar situações adversas contínuas e intensas sem o apoio adequado de um adulto. 

Os grandes responsáveis por causar estresse tóxico são:

  • Abuso de álcool e drogas por parte dos pais.
  • Abuso sexual.
  • Divórcios conturbados.
  • Conflitos familiares graves.
  • Agressões físicas e verbais recorrentes.
  • Pobreza extrema.
  • Negligência.
  • Problemas mentais por parte dos adultos cuidadores como uma depressão grave.

Qualquer situação estressante deixa o corpo em alerta após liberar hormônios como cortisol e adrenalina. Depois de um certo tempo é esperado que o corpo volte ao seu estado natural e relaxado, porém em uma pessoa que sofre com o estresse tóxico esses hormônios continuam sendo liberados mesmo após a situação de perigo já ter sido resolvida, o que acarreta a diminuição das conexões cerebrais e prejudica a arquitetura do cérebro.

O estresse tóxico pode levar a várias consequências graves, como:

  • Abuso de drogas e álcool. 
  • Depressão.
  • Desregulação emocional.
  • Dificuldade de adaptação.
  • Transtorno do estresse pós-traumático.
  • Psicoses.
  • Dificuldade de aprendizado.
  • Obesidade.
  • Suicídio.
  • Mais suscetibilidades a doenças físicas como cardiopatias, doenças pulmonares, câncer e infecções.

Quanto mais excessivas e frequentes forem as experiências estressantes sem um acolhimento adequado de um adulto, maiores as chances da criança apresentar atrasos no desenvolvimento e problemas de saúde.

Crianças precisam de ambientes seguros, acolhedores, com rotinas organizadas e muito amor para crescerem e se tornarem adultos saudáveis emocionalmente e com conexões cerebrais adequadas. Brincar, abaixar na altura da criança para falar com ela, ser um exemplo de comportamento, tentar se colocar no lugar da criança e entender como ela está pensando para depois agir, colocar limites claros e com gentileza são fundamentais para garantir um futuro com um cérebro de conexões adequadas.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Marcela Ferreira Noronha
Pediatra, educadora parental e nefrologista infantil. Mãe do Lucas e da Isabela. Formada em medicina pela Universidade São Francisco (SP) em 2006, com residência em pediatria pelo Hospital Menino Jesus de São Paulo, e especialização em nefrologia infantil pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Educadora Parental certificada pela Positive Discipline Association. Fez pediatria por vocação e tem como missão de vida tornar crianças e adultos felizes, respeitosos, com inteligência emocional, senso comunitário, física e emocionalmente saudáveis.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui