Como estimular a criatividade de seus filhos na era digital

Ainda que a internet seja a grande queridinha do século 21, revolucionando a forma do ser humano pensar e agir, existem lugares que apenas a criatividade humana é capaz de alcançar. Sendo assim, surge o questionamento: como, em um mundo tecnológico, onde tudo está à distância de um clique, podemos incentivar a criatividade nas crianças?

981
Criança sorrindo com arco íris ao fundo
A psicóloga e arteeducadora Bianca Sollero ressalta que desenvolver a criatividade na primeira infância é essencial para a saúde psíquica na vida adulta
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

A criatividade infantil, além de ser importante para o desenvolvimento de habilidades, é fundamental para que as crianças possam conhecer e entender seus gostos. A infância, sendo um terreno fértil para a imaginação, é uma das principais fases da vida onde a criatividade pode ser estimulada e desenvolvida. 

Um estudo da NASA ( Agência Espacial Americana), disponibilizado em inglês, aponta que, até os 5 anos de idade, as crianças podem ser consideradas gênios criativos. Porém, com o passar do tempo, e da falta de estímulos, apenas 2% dos adultos permanecem com essa mesma capacidade. 

De acordo com Iolene Lima, pedagoga, pós graduada em psicopedagogia clínica e institucional, é comum que, ao ouvirem seus filhos contando histórias e acontecimentos mirabolantes, os pais busquem trazê-los para realidade, onde heróis e fadas do dente não existem. Entretanto, poucos sabem o quanto a invenção de histórias e de uma realidade mágica – que para os adultos não existe mais – é importante para o desenvolvimento de um senso criativo. Ao crescerem, as crianças descobrem que tudo aquilo era fruto de sua imaginação, porém, o simples ato de deixá-las imaginar já pode fazer a diferença. 

Segundo a pedagoga, “As crianças do século 21 são nativas digitais. Elas já nasceram em um mundo tecnológico, onde a biblioteca é o Google, os bilhetes não são mais escritos à mão, são recados enviados via WhatsApp. Como engajar essas crianças, estimular seus cérebros e prender sua atenção, cultivando seu desejo de aprender é um questionamento constante dos pais”. 

A psicóloga, arteeducadora e arteterapeuta Bianca Sollero reforça a importância do estímulo da criatividade na infância, pois, segundo ela, a criatividade vem sendo cada vez mais necessária socialmente. “As pessoas estão sendo levadas a utilizar sua criatividade em mais campos da vida, como por exemplo, a criatividade emocional. Criatividade é também sobre saber lidar com os problemas da vida. É extremamente necessário que a criatividade seja desenvolvida desde a primeira infância porque ela é crucial para a saúde psíquica na vida adulta”.

Bianca relata que quadros como ansiedade e depressão estão diretamente ligados a falta de criatividade nas pessoas. “As pessoas criativas têm mais facilidade em encontrar respostas para os problemas. A criatividade, em geral, otimiza o processo terapêutico. As pessoas que vem até mim são, na maioria das vezes, pessoas com débito na criatividade”.

Considerando as dificuldades de uma realidade tomada por múltiplos estímulos do mundo digital e a correria do dia a dia, a Canguru News, juntamente com as especialistas Iolene Lima e Bianca Sollero, separou algumas dicas de hábitos que podem ser inseridos na rotina familiar para estimular a criatividade das crianças. 

1- Permitir que as crianças sejam autoras de brincadeiras

Essa é uma das melhores formas de estimular a criatividade dos baixinhos. Ao permitirmos que eles sejam autores de brincadeiras, incentivamos que usem a criatividade para construírem jogos e regras. Ao realizarem essa construção, estimulamos sua imaginação e também aguçamos seu pensamento analítico. Essas regras podem ser discutidas e analisadas com os pais, de maneira que além de se divertirem, as crianças também são incentivadas a despertar o pensamento e a reflexão. “Essa é uma estratégia extremamente boa, não somente para aguçar a argumentação, como também para que as crianças desenvolvam uma outra virtude, a antecipação” afirma Iolene. 

2- Faça mais perguntas, emita menos respostas

Em um mundo onde todas as respostas estão a um clique de distância, estimular o pensamento dos pequenos, através de perguntas, pode ser um método eficaz para que busquem pensar e refletir. Além de fazer com que a crianca pense, também escute o que ela fala. Evitar respostas prontas é uma maneira de apresentar ao seu filho um mundo de questionamentos e reflexões. Ao escutar a criança, ajudando-a a encontrar um caminho de respostas, a criatividade pode ser desenvolvida de diversas maneiras. 

3- Brinquem sem o uso de nenhum objeto

Ao invés de recorrer ao uso de brinquedos, proponha brincadeiras sem objetos, ao ar livre. “Explore gramados, corra com seu filho, permita-se ser o brinquedo. Brincar é extremamente valioso, principalmente sem o uso de brinquedos ou celulares, para o estímulo da criatividade e desenvolvimento da imaginação”, afirma Iolene. De acordo com uma pesquisa realizada na Espanha, chamada “Buenos Días, Creatividad” (disponibilizado em espanhol), ambientes naturais oferecem mais estímulos ao potencial de criatividade de uma criança. Isso se dá pelo fato de ambientes ao ar livre estimularem brincadeiras de modo mais diverso e menos direcionado. Por isso, uma brincadeira em família ao ar livre, sem uso de objetos, é sempre uma boa opção. 

4- Desenhe, pinte

Praticar atividades em que a criança se sinta à vontade para experimentar cada sensação ao seu próprio modo são uma ótima dica. Desenhos livres, pintura e massinha podem ajudar a possibilitar essa sensação. “A dica é que os pais escolham um lugar que possa sujar, para que assim, o medo da sujeira não impeça a livre exploração da criança” comenta Bianca. Área de serviço, áreas externas ou até o box do banheiro são ambientes propícios para essas atividades.


LEIA TAMBÉM:


DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui