10 alimentos que estimulam a aprendizagem das crianças

Conheça os ingredientes que podem contribuir para o bom desenvolvimento do cérebro do seu filho!

Leia em 4 minutos

Manter uma boa alimentação pode colaborar – e muito – na hora dos estudos! Isso porque existem certos alimentos que estimulam a aprendizagem, ao colaborar com o desenvolvimento cerebral, o fortalecimento da memória, a assimilação e o raciocínio. Justamente por esse papel tão fundamental, a alimentação saudável deve fazer parte de nossa rotina desde os primeiros anos de vida. “O ideal é que a criança tenha uma dieta variada desde a introdução alimentar, pois isso fará com que diminua os riscos de seletividade alimentar e problemas em experimentar alimentos novos quando estiverem maiores”, explica a nutricionista Luna Azevedo, do Rio de Janeiro.

A seguir, conheça quais são esses alimentos, quais os principais nutrientes presentes em suas composições e como eles podem turbinar o cérebro e a saúde!

Alimentos que estimulam a aprendizagem

1. Chia: essas sementinhas tão pequenas são verdadeiras bombas de ômega-3! Nutriente fundamental para o desenvolvimento cognitivo e proteção cerebral.

Segundo a nutricionista, os ácidos eicosapentaenoico (EPA), docosa-hexaenoico (DHA) e alfalinolênico (ALA) – presentes na chia – são os principais constituintes dos lípideos que formam as membranas cerebrais e são fundamentais para o desenvolvimento da retina e para o neuro desenvolvimento da criança.


Leia também: 6 a cada 10 crianças resistem em experimentar novos alimentos, veja como os pais podem ajudar


2. Castanhas: castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas e nozes são alimentos ricos em vitaminas do complexo B. Importantes protetores do sistema neurológico e que atuam também no metabolismo energético. “Baixos níveis de vitaminas do complexo B estão associados à problemas de memória e a diversas doenças neurológicas como Alzheimer e Parkinson”, alerta Luna Azevedo.

3. Linhaça: trata-se de uma excelente fonte de ômega-3, além de conter fibras, proteínas, ferro e magnésio. Seus antioxidantes combatem o estresse do organismo e colaboram para o bom desenvolvimento cerebral.

4. Brócolis: outra grande fonte de colina, o brócolis também contribui para o bom funcionamento cerebral, redução da inflamação, controle do açúcar no sangue e diminuição da prisão de ventre.

5. Nozes: são fonte de gorduras boas, que contribuem para o aumento do colesterol bom (HDL) e diminuição do colesterol ruim (LDL) no organismo. “A coenzima Q10, presente na noz, atua contribuindo para o bom funcionamento das mitocôndrias, tornando-a importantíssima para as funções cognitivas”, ressalta Luna Azevedo.


Leia também: A primeira papinha: como saber se já é hora de ofertar alimentos ao bebê


6. Couve: a folha é um anti-inflamatório natural, sendo muito importante nos processos de cicatrização e absorção do cálcio. Também rica em ferro, a couve corabora para a maturação dos neurônios e, consequentemente, para a manutenção cerebral. Além disso, seu consumo contínuo ajuda a melhorar a imunidade e a combater a anemia.

7. Espinafre: hortaliças verde-escuras, como o espinafre, são uma boa fonte de ferro, mineral que possibilita o transporte de oxigênio entre as células, colaborando para a produção de energia celular e cerebral. A folha também ajuda a prevenir problemas de visão e anemia.

8. Amendoim: o zinco presente na oleaginosa atua na síntese de proteínas importantes para a produção de neurotransmissores e sua deficiência está associada ao prejuízo no crescimento e maturação dos neurônios. “Para amendoim e oleaginosas, a forma de pasta é uma maneira mais segura de apresentação, pois, por serem duros e difíceis de mastigas, podem oferecer risco de engasgo, principalmente em crianças pequenas”, aconselha a nutricionista.


Leia também: 7 alimentos que ajudam as crianças a ter uma melhor digestão


9. Aveia: a aveia é outros dos alimentos que estimulam a aprendizagem devido ao seu alto teor de antioxidantes. Esses compostos ajudam a eliminar os radicais livres responsáveis pela deteriorização celular. Além disso, o ingrediente é um ótimo aliado no controle do diabetes, evitando picos glicêmicos e proporcionando a sensação de saciedade por mais tempo.

10. Morango: a fruta também é outra fonte de antioxidantes, colaborando para a melhora da imunidade, bom funcionamento cerebral e combate de radicais livres. Os antioxidantes podem ser encontrado em outras frutas vermelhas, além do morango, como cereja, amora e blueberry.


Leia também: 6 alimentos que não devemos dar às crianças – e o que oferecer em troca


Gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter bissemanal. É grátis!
Informação e inspiração para criar filhos melhores para o mundo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui