Lancheira escolar: 4 perfis para seguir nas redes sociais

Mães e especialistas postam conteúdos com sugestões de alimentos indicados e contraindicados para a hora do lanche das crianças na escola

104
Três lancheiras coloridas contêm frutas diversas e sanduíches
Quanto mais saudáveis os alimentos da lancheira, melhor, recomendam as especialistas

As aulas escolares recomeçaram e com elas o desafio de preparar lanches nutritivos e que façam sucesso com a criançada. Na correria do dia a dia, nem sempre é fácil ter à mão alimentos saudáveis para mandar na lancheira escolar dos pequenos. Para ajudar nesse planejamento, selecionamos quatro perfis de redes sociais de mães influenciadoras e nutricionistas que postam conteúdos sobre o assunto e dão dicas do que mandar e o que não mandar de lanche para a escola. 

Lancheira dupla

Mariana Moraes, mãe de três crianças, criou o perfil @tribodalancheira, em que posta sugestões de como montar lanches práticos, variados e com alimentos ricos em nutrientes. Formada em direito e cursando pós-graduação e nutrição funcional e fitoterapia, ela dá dicas diversas sobre como escolher a lancheira, o que fazer para conservar os alimentos e como enviar frutas picadas, por exemplo. A lancheira dupla, para o período da manhã e da tarde, que ela faz diariamente para os filhos, também foi tema de um de seus posts recentes, em que ela sugere os seguintes alimentos:

  • Para o lanche da manhã: cupcake de baunilha com limão e gotinhas de chocolate branco, amêndoas e uva passa branca e abacaxi com canela;
  • Para o lanche da tarde: pão sírio com pastinha de salmão* manga e chá mate geladinho.
    *A pasta é feita com requeijão, azeite, sal, lemon pepper e cenoura ralada. Atum, frango desfiado, ricota ou cottage servem de substitutos ao salmão.
Sugestão de lanche de Mariana Moraes, do perfil Tribo da lancheira

A lancheira perfeita

Milene Henriques, mãe de dois meninos, e nutricionista especialista em seletividade, criou o perfil @bebebomdegarfo, em que escreve sobre temas diversos como: diferentes maneiras de apresentar uma mesma fruta, alimentos que fortalecem a imunidade e a relação das cores das fezes com a saúde intestinal. Ela publicou um post sobre como montar a lancheira perfeita, em que divide as dicas para o lanche pelo tipo de alimentos: carboidrato, proteína, fruta ou legume e bebida. Segundo a nutricionista, a sugestão é adequada para que a criança “não chegue em casa morrendo fome”. “Mas claro que as quantidades podem variar de acordo com cada criança, assim como o apetite”, ressalta ela em seu perfil.

Post de Milene Henriques sobre como montar a lancheira perfeita para a escola do filho

Alimentos proibidos na lancheira escolar

Já a nutricionista Flávia Montana, do perfil @fla_montanarinutri se propõe a ajudar mães a descomplicar a alimentação de bebês e crianças. Nos posts, ela fala sobre o trabalho de terapia alimentar, que busca minimizar a seletividade e recusa pelos alimentos, da importância do equilíbrio na alimentação – que além de legumes pode ter hamburguer de vez em quando -, e dá receitas com opções saudáveis – amendoim doce, mas sem corantes nem aromatizantes artificiais. Recentemente, deu dicas dos alimentos que não devem fazer parte do lanche das crianças, pois, segundo ela, apesar dos produtos citados “serem práticos de armazenar e transportar, ainda sim não são opções de qualidade”. A nutricionista diz que a lancheira “é a maior inimiga das mães e da falta de planejamento”. A seguir, ela lista os produtos que não são recomendados para a lancheira escolar e explica por que não devem ser consumidos.

Nutricionista Flávia Montanari lista alimentos que não devem fazer parte da lancheira das crianças

Leite fermentado: apesar dos lactobacilos serem “vivos”, conforme mencionado pelo fabricante, dificilmente chegarão “vivos” até em casa. E além disso, a bebida possui muito açúcar.

Biscoito recheado: fora a quantidade exagerada de açúcar, possui muita gordura, o que altera o paladar da criança, fazendo com que, a longo prazo, ela tenda a preferir apenas alimentos industrializados ao invés dos caseiros.

Refrigerante: É considerado “caloria vazia” por não trazer nenhum nutriente para quem o ingere. O consumo está ligado ao desenvolvimento de doenças como obesidade, risco de osteoporose, maior incidência de cáries etc.

Suco de caixinha ou néctar: Apresentam adição de corantes, conservantes, aromatizantes e nutrientes reduzidos em sua composição, além de muito açúcar. Da fruta mesmo não tem quase nada.

Bisnaguinha: Pão feito com uma quantidade alarmante de farinha refinada, gorduras, açúcar e sal, além de acidulantes, aromatizantes, emulsificantes e tantos outros “antes”.

Bolo recheado: Mil vezes um bolo feito em casa e com ingredientes caseiros do que este que é uma bomba de açúcar, gordura e aditivos.

Lanche do dia

Por fim, a mãe e influenciadora Giovanna Bichels publica vídeos no perfil do Tik tok @giovannabichels mostrando, entre outras coisas, a montagem da “lancheira do dia” de sua filha Catarina, de dois anos. Ela costuma postar conteúdos sobre alimentação desde a época em que a filha estava na fase de introdução alimentar. Em uma de suas últimas publicações sobre o tema, Giovanna mostrou o preparo de uma lancheira escolar com uvas verdes cortadas ao meio, biscoitos integrais de cacau, duas bisnaguinhas com manteiga de amêndoas e um suco de caixinha de laranja integral. 

https://www.tiktok.com/@giovannabichels/video/7122179345673686277?is_from_webapp=1&sender_device=pc&web_id=7103269971363317254

LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.