Saiba como será o cronograma da vacinação infantil contra a covid-19

Primeira criança do país foi vacinada na sexta-feira, em São Paulo, mas a prioridade agora são as crianças com comorbidades na faixa de 5 a 11 anos; previsão é que somente em fevereiro as crianças a partir de 11 anos, por ordem etária, começarão a receber o imunizante

238
Menino indígena recebendo a primeira dose da vacina da Pfizer contra covid-19
Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, foi a primeira criança de 5 a 11 anos a receber a vacina no país. | Imagem: Divulgação/Governo de SP

Para saber quando seu filho poderá ser vacinado, é preciso acompanhar o cronograma e se preparar para levar as crianças no momento certo. As crianças sem comorbidades deverão receber as primeiras doses somente em fevereiro, quando o ano letivo já tiver se iniciado.

Após a espera pela aprovação e recebimento de novas doses destinadas ao público infantil, a cidade de São Paulo vacinou na sexta-feira a primeira criança entre 5 a 11 anos de idade, próximo grupo a receber as doses no plano de imunização do país. Davi Seremramiwe Xavante, um menino indígena de 8 anos, foi o primeiro a receber a dose no complexo do Hospital das Clínicas da USP, onde realiza um tratamento periódico de saúde.

A campanha de vacinação infantil em São Paulo começou imediatamente após a entrega do lote inicial de 234 mil vacinas pediátricas da Pfizer à Secretaria de Estado da Saúde. As equipes da pasta receberam o imunizante no final da manhã do dia 14, e a distribuição para todas as regiões do estado já foi iniciada. 

Com o início da aplicação das doses da vacina contra a covid-19 nas crianças de 5 a 11 anos, os pais de crianças dos grupos prioritários, os primeiros a serem vacinados, já podem se organizar para levar os pequenos aos pontos de imunização definidos em cada município nos próximos dias. Confira o que se sabe até o momento a respeito de como acontecerá a vacinação infantil no estado:

Crianças com comorbidades serão as primeiras

Nesta primeira etapa da campanha de vacinação infantil, o Plano Estadual de Imunização recomenda que as 645 Prefeituras do estado priorizem crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas. Oficialmente, a vacinação para esses grupos será iniciada a partir de segunda-feira, 17 de janeiro.

No caso de crianças com comorbidades listadas pelo Ministério da Saúde como prioridade para a vacinação, os pais e responsáveis precisam apresentar nos postos de vacinação comprovantes, como exames, ou qualquer prescrição médica a respeito da comorbidade da criança. Os cadastros já existentes nas Unidades Básicas de Saúde também poderão ser utilizados para a vacinação. A estimativa é que 850 mil menores nestas condições sejam vacinados.

Confira quais são as comorbidades listadas

Tabela de comorbidades de crianças estabelecidas para a vacinação infantil
Tabela de comorbidades de crianças estabelecidas para a vacinação infantil pelo Ministério da Saúde | Imagem: Divulgação/Governo de SP

Após a aplicação da primeira dose nas crianças dos grupos prioritários, projetada para ser realizada entre 14 de janeiro e 10 de fevereiro, o cronograma de vacinação irá seguir a ordem de idade decrescente, iniciando a imunização das crianças com 11 anos sem comorbidades, seguidas pelas de 10 anos, e assim respectivamente. 

Cronograma de chegada de doses e estimativa do calendário de vacinação em São Paulo
Cronograma de chegada de doses e estimativa do calendário de vacinação em São Paulo para as próximas semanas | Imagem: Divulgação/Governo de SP

LEIA TAMBÉM:


Volume maior de dose só chegará em fevereiro e março

O lote com as primeiras doses pediátricas da vacina da Pfizer-BioNTech, a única autorizada pela Anvisa até o momento para a faixa etária, chegou ao país na quinta-feira (13). A remessa de 1,2 milhão de doses foi a primeira das 4,3 milhões de doses pediátricas da farmacêutica americana que devem ser entregues ao Governo Federal ainda em janeiro para o público de 5 a 11 anos. 

Dessa remessa, o Ministério da Saúde encaminhou 234 mil doses pediátricas para a Secretaria de São Paulo nesta sexta, e a expectativa do Governo do Estado é que o órgão federal envie novos lotes a partir da próxima semana. Assim, será possível encaminhar as doses aos municípios e definir as datas de início da vacinação em cada localidade.

Segundo o Ministério da Saúde, até o final de março o país deve contar com 20 milhões de doses da vacina infantil, que poderão ser aplicada nos filhos dos pais que assim desejarem atendendo aos critérios estabelecidos pela Anvisa. Além das unidades de janeiro, 7,3 milhões de doses devem ser entregues em fevereiro e outras 8,4 milhões em março para atender as crianças.

Existe a expectativa de que a Anvisa aprove, na próxima semana, o uso da Coronavac para crianças de 3 a 17 anos, o que poderia agilizar bastante o calendário de vacinação infantil.

Pré-cadastro agiliza o atendimento nos postos

Apesar de não ser obrigatório para que a criança receba o imunizante, assim como no caso da vacinação dos adultos, a realização do pré-cadastro no site Vacina Já do governo de São Paulo (vacinaja.sp.gov.br) é indicada pelo governo para que o atendimento na hora da vacina aconteça mais rapidamente. Ele não consiste em um agendamento, mas agiliza a checagem dos dados no sistema na hora da vacina e evita filas e aglomerações nos locais de aplicação.

O governo de São Paulo anunciou a abertura do pré-cadastro na quarta-feira (12). Para cadastrar os filhos, pais e responsáveis devem acessar o site, clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário. Contudo, caso o processo não puder ser feito pela internet, os pais não precisam se preocupar, pois o cadastro completo poderá ser feito presencialmente nas unidades de vacinação. 


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui