‘Espero ampliar percepção da criança do que é ser brasileiro’, diz Tino Freitas sobre nova obra

Escritor lança dois novos livros que apresentam, de forma lúdica, 50 manifestações culturais brasileiras e serão lançados na Bienal do Livro (RJ); bibliotecas e escolas públicas receberão doações dos títulos

306
Na janela, escritor Tino Freitas segura o livro
Tino Freitas mostra obra que será lançada durante Bienal do Livro, no Rio | Foto: Andressa Anholete

A capoeira, a dança do caboclinho, a literatura de cordel e o samba de roda do recôncavo baiano são algumas das manifestações culturais que fazem parte do cotidiano de comunidades de diversas regiões do país e marcam a vida social e artística brasileira. Apresentá-las às crianças é uma maneira de fazer com que saibam mais sobre a sua cultura e as diferentes tradições, saberes e celebrações do nosso povo. Nesse sentido, os livros “Um passeio pelo Patrimônio Imaterial Brasileiro” e a continuação “Uma viagem cultural pelo Brasil Criativo”, do escritor Tino Freitas, que já recebeu prêmios como o Jabuti e é colunista da Canguru News, são uma boa oportunidade de introduzir o tema para a garotada. Reunidos no box “Manifestações Culturais do Brasil”, da Quereres Edições, os títulos serão lançado nesta sexta-feira (10), na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, junto com uma caderneta de brincadeiras e um mapa ilustrativo do universo da cultura popular do país.

A história dos dois volumes acompanha uma divertida viagem pelo Brasil, feita pelos irmãos Ada e Tonico, ao lado do papagaio Mário – uma homenagem ao poeta Mário de Andrade. A dupla é acompanhada pelos pais, Núbia e Coaraci, que embarcam a bordo da kombi da família, a Catinga. Juntos, os cinco viajam de norte a sul do Brasil, em um percurso recheado de aventuras e fantasia.

Tino conta que criou uma família com pai e mãe de culturas distintas, para que pudessem circular por todas as regiões do país com uma certa verossimilhança a outras famílias brasileiras.

“A gente está lidando com uma coisa que é a ancestralidade, porque todos esses patrimônios passam por gerações e é muito importante que a criança se perceba imersa dentro do que lhe é próprio, da sua cultura”, afirmou o escritor à Canguru News.

Os livros apresentam 50 bens imateriais brasileiros, registrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) nos últimos 20 anos. Encaixar esses 50 patrimônios em uma só narrativa, que fosse ágil e divertida, além de informativa, foi um grande desafio para o escritor. Ele disse que as obras feitas durante a pandemia, após conversas com vários artistas e muita pesquisa, inclusive em outros livros sobre o tema.

“Espero muito que esse livro posssa de fato ampliar percepção da criança do que é ser brasileiro, do que é conhecer nossa cultura e poder vivê-la plenamente. Quem sabe ela cresça participando dessas festas, desses modos culturais, tenha conhecimento e possa passar para os filhos e netos, como aconteceu durante tantos anos”, declarou Tino.

O material, ilustrado por Felipe Cavalcante e Lucas Gehre, terá também opção de audiolivro como recurso de acessibilidade para quem adquirir a publicação.

Reprodução de página da obra “Manifestações Culturais do Brasil”, que apresenta às crianças 50 bens imateriais do Brasil, como a feira de Caruaru, no agreste pernambucano

Caderneta traz palavras cruzadas, sopa de letrinhas e outros jogos

Além dos dois livros, a equipe criou uma caderneta de brincadeiras, com textos da escritora Graça Ramos, para que as crianças possam fixar o conteúdo presente na história. Entre as diversões sugeridas, há palavras cruzadas, sopa de letrinhas, perguntas e respostas, entre outros jogos. A escritora explica que a intencão era fazer com que as crianças conhecessem a diversidade cultural brasileira “e, ao mesmo tempo, se posicionassem em suas comunidades a partir do que é apresentado. A ideia é que se sintam parte desse patrimônio e entendam que podem e devem proteger esses bens”, comenta Graça.

Livros e ‘caderno do professor’ serão doados a escolas públicas e bibliotecas

Levar a temática do Patrimônio Cultural Imaterial para a rede pública de ensino faz parte da proposta do projeto. Mais de 25 municípios receberão doações desses livros, totalizando a distribuição de 4 mil unidades. Também será entregue aos professores um caderno com propostas pedagógicas para o patrimônio cultural imaterial. Ainda, está prevista a apresentação de videoaulas, com sugestões de exercícios sobre as manifestações culturais, pensados especialmente para o Distrito Federal e cada um dos nove estados contemplados pelo projeto: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

A parte educativa foi desenvolvida pelos produtores em parceria com a Unesco. “Queremos sensibilizar os professores para que eles possam trabalhar com os alunos esse tema tão importante e tão presente nosso cotidiano. Com isso, agregamos valor a esses bens culturais e incentivamos a sua proteção”, comenta um dos produtores e idealizadores do projeto, Luiz Prado.

Lançamento na Bienal do Livro no Rio de Janeiro:

Data: sexta-feira, 10/12, às 10h

Endereço: Riocentro: Avenida Salvador Allende, 6.55, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – Stand Paixão de ler – Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro

Preço do box (com 2 livros, caderneta e mapa): R$ 120


LEIA TAMBÉM


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui