Pequenos gênios: 4 formas de promover um estímulo positivo e saudável

Incentivos permitem que crianças e jovens alcancem seu pleno potencial

95
Menina de óculos em frente a lousa com cálculos matemáticos
Crianças superdotadas podem ter habilidades fora do comum em áreas como a matemática ou música
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Aprendizado acelerado, boa capacidade de memorização em temas específicos, interesse por assuntos avançados para a idade e facilidade na resolução de problemas complexos. Essas são algumas das características encontradas em crianças com altas habilidades, também conhecidas como superdotadas. Segundo o Censo Escolar de 2022, 26.815 alunos possuem altas habilidades/superdotação, o que equivale a 0,5% de todos os alunos da educação básica.

De modo geral, os pequenos gênios desenvolvem um talento ou habilidade ao longo do tempo, fazendo com que se destaquem em várias áreas. Alguns podem demonstrar aptidão excepcional na música ou matemática, enquanto outros podem ser gênios das ciências ou das artes. Esses dons precoces podem florescer e contribuir significativamente para a sociedade quando adequadamente apoiados.

Experiências variadas e oportunidades de aprendizado trabalhadas desde cedo podem ajudar os pequenos a se descobrirem em suas capacidades. As atividades extracurriculares são significativas nesse processo, como esportes, música, arte e ciência, desenvolvendo seus potenciais.

LEIA TAMBÉM:

O pequeno gênio Renato Matsuda, 10 anos | Foto: divulgação

Renato Matsuda, de 10 anos de idade, participante do programa de TV “Pequenos Gênios”, é um exemplo de prodígio que desde muito novo foi encorajado a desenvolver suas competências, se destacando na matemática e nos esportes. “Tato sempre se interessou por matemática e, desde pequeno, procurávamos incentivar suas habilidades com jogos, brincadeiras até fazendo contas, por exemplo, durante a compra no supermercado”, conta Marcio Matsuda, pai do garoto.

Cristhiane Amorim, pedagoga com pós-graduação em neurociência educação e desenvolvimento infantil, que atua como especialista em educação na rede Kumon, destaca algumas dicas que podem ajudar a estimular os pequenos de forma saudável e positiva:

Proporcionar recursos adequados

É fundamental proporcionar os recursos adequados para o desenvolvimento positivo da criança. “Isso pode incluir aulas especializadas, livros, instrumentos musicais ou até utilizar de tecnologias como forma de ampliar esse conhecimento”, diz a pedagoga.  

Cuidar do bem-estar emocional

Independentemente da capacidade, todos precisam de apoio emocional. Os pequenos gênios podem enfrentar pressões adicionais e expectativas elevadas. Portanto, é essencial cuidar do bem-estar emocional, garantindo um ambiente de apoio, amor e aceitação.

Fomentar a criatividade e estimular a curiosidade

O desenvolvimento não deve ser apenas sobre seguir um caminho pré-definido. “É importante fomentar a criatividade e pensamentos críticos, encorajando a criança a explorar diferentes abordagens e encontrar maneiras únicas de aplicar o potencial, estimulando sua curiosidade”, destaca Cristhiane. 

Tempo para brincar e relaxar

Embora o desenvolvimento da aptidão seja importante, é necessário encontrar um equilíbrio entre as atividades acadêmicas e o tempo de lazer. Crianças devem ser crianças e também precisam de oportunidades para brincar, socializar e relaxar. Isso ajuda a evitar o esgotamento e a promover um desenvolvimento saudável.

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui