O que seu filho dirá sobre você daqui a 20 anos?

Imagine que seu filho ou filha é um adulto nesse momento e está jantando fora com os amigos. A discussão leva a memórias da infância. O que você acha que ele irá recordar?

Quais lembranças da infância seu filho terá quando adulto?; imagem mostra menino ruivo pensativo
Se você acha que a atual realidade do seu dia a dia não é o que você gostaria que seus filhos se lembrassem, saiba que você pode mudar isso

Leia em 2 minutos

Aprendemos com as gerações passadas que quando as crianças erram precisam ser castigadas por isso. Mas será que alguém aprende algo de verdade através do medo e da punição?

Quantas pessoas cresceram traumatizadas, com problemas sérios de autoestima e com distorções em seu senso de capacidade por excesso de castigo e punição na infância? Muitos vão dizer: “Ok, mas meus pais me bateram, me castigaram e hoje sou uma pessoa de bem.” Certo, eu acredito, mas a que preço?

O quanto você precisa se esforçar para acreditar que é merecedora do melhor da vida? O quanto suas relações humanas são saudáveis? E o quanto você realmente acredita que merece ser amada? Como é a sua autoestima e a sua capacidade de se conectar com o outro?

Não podemos ensinar respeito às crianças, se as tratarmos com desrespeito.

Não podemos ensinar respeito às crianças, se as tratarmos com desrespeito. Se realmente queremos que nossos filhos nos respeitem e respeitem ao próximo é fundamental sermos, primeiramente, um bom modelo de respeito.

Quando uma criança é ouvida com empatia e cuidado, ela se sente amada, respeitada e apreciada. Isso fará com que ela tenha vontade de colaborar com seus pais e se torne naturalmente mais comportada e encorajada.

Talvez você se lembre de ter sido uma criança que se sentia incompreendida pelos seus pais, reprimida e criticada ou que apenas desejava ter recebido mais amor e atenção. Por mais que essas memórias não sejam as mais felizes, elas podem ajudá-lo positivamente a mudar o que não está bom nessa caminhada com os seus filhos.

Gostaria de convida-lo agora a seguinte reflexão:

O tempo avançou em 20 anos. Imagine que seu filho ou filha é um adulto nesse momento e que está jantando fora com os amigos. A discussão leva a memórias da infância. O grupo compartilha histórias e seu filho diz: “Quando eu era criança, minha mãe/meu pai sempre …” E então, imagine que o tempo para! E você espera. O que seu filho diria sobre você?

São lembranças de uma infância agradável, feliz, que desperta garra e coragem? Ou são lembranças tristes, dolorosas, que magoam e entristecem?

Saiba que, seja qual for a sua resposta, você ainda pode fazer algo para mudar sua realidade.

Se você descobriu que a atual realidade do seu dia a dia não é o que você gostaria que seus filhos se lembrassem, então será necessário fazer algo rápido para mudar, pois a infância passa voando e você não terá uma segunda chance para dar o seu melhor.

Reflita e responda para si mesmo. O que você decide fazer? E o que você pode começar a fazer hoje mesmo para mudar essa realidade?

Saiba que, seja qual for a sua resposta, você ainda pode fazer algo para mudar sua realidade. Melhore o que pode ser melhorado. Modifique o que pode ser modificado. Educar crianças para se tornarem seres humanos emocionalmente saudáveis é realmente um grande desafio, mas buscar conhecimento ajuda muito.

Claro que perfeição não existe, sempre erraremos, mas podemos aprender a errar menos. Bem menos.

Faça a sua parte!

Gostou do nosso conteúdo? Receba a Canguru News no seu e-mail. É grátis!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui