Ser feminista hoje: por que nossos filhos precisam refletir sobre isso?

Obra da escritora Chimamanda Ngozi Adichie visa conscientizar crianças sobre o feminismo

972
Livro da escritora Chimamanda Ngozi Adichie visa conscientizar crianças sobre o feminismo
Além do texto adaptado para leitores de todas as idades, esta edição ilustrada também contém uma introdução para as crianças e um texto de encerramento para pais e professores
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

“E se criássemos nossas crianças ressaltando seus talentos, e não o seu gênero?”, reflete Chimamanda Ngozi Adichie, escritora e feminista nigeriana. Conhecida pelos seus best-sellers internacionais “Americanah” e “Para educar crianças feministas”, Chimamanda lançou “Sejamos todos feministas” em 2014. O livro é uma adaptação do seu discurso realizado no TEDx Euston que, devido à sua repercussão, foi até musicado pela cantora americana Beyoncé. Este ano, a Companhia das Letrinhas lançou uma versão da obra destinada ao público infantojuvenil. 

O livro visa conscientizar meninos e meninas sobre a importância da igualdade de gênero. Com uma linguagem sensível e acessível a todos, Chimamanda problematiza a estrutura social atual, que é muito nociva tanto para homens quanto para mulheres. “Seríamos bem mais felizes, mais livres para sermos quem realmente somos, se não tivéssemos o peso das expectativas de gênero”, afirma a autora. É uma leitura que ensina os pequenos a terem orgulho de si mesmos. O livro oferece uma sugestão de atividade, glossário, além de ilustrações de Aju Paraguassu e introdução e posfácio da jornalista Maitê Freitas.

“É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente”, diz Chimamanda Ngozi Adichie

“Sejamos todos feministas – Edição infanto juvenil ilustrada” já está disponível para venda. O evento de lançamento será nesta quarta-feira, 17 de março, às 19h30, no Canal LetrinhaZ no Youtube. Entre os profissionais e especialistas do assunto convidados para a live estão, além de Maitê, Thiago Queiroz e Veronica Oliveira, com mediação da escritora e cientista Lígia Moreiras.


Leia também: Como educar filhos livres do machismo: 8 sugestões para os pais


A importância de falar sobre feminismo com crianças

Para Ana Cardoso, jornalista e escritora do best-seller “A Mamãe é Rock”, é fundamental retratar o feminismo com os pequenos. “Boa parte das violências contra mulheres e dos problemas de relacionamento entre casais é desenhada na infância. É o menino que cresce vendo só as mulheres limpando a casa ou a menina que testemunha a mãe chorando porque apanhou do pai”, aponta Ana. Os meninos e meninas aprendem muito com estas lições não-ditas, dessa forma, são formados exemplos errados sobre como se relacionar com outras pessoas. 

Muitos homens são violentos e mulheres são inseguras devido ao que aprenderam na infância. Por isso, Ana considera que a comunicação com os pequenos seja essencial: “Não acredito que o tempo vai resolver estas questões sozinho, que as gerações melhoram com o passar dos anos”. Opina que o ideal é falar sobre feminismo com crianças o quanto antes, só assim poderemos viver melhor enquanto sociedade.

“Como escritora e, principalmente, como leitora, acredito no potencial transformador dos livros. Histórias lidas na infância reverberam em toda nossa vida”, indica Ana. Sem dúvidas, é muito importante produzir livros como “Sejamos todos feministas”, que carregam mensagens tão importantes. Para a escritora a leitura será muito útil, necessária e inspiradora para as novas gerações: “Quem sabe as crianças não ajudam os mais velhos a entender sobre o feminismo?”.


Leia também: 6 livros que falam sobre abuso sexual (e ajudam a preveni-lo)


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

1 COMENTÁRIO

  1. Vocês realmente sabem o que é feminismo?
    Fiquei horrorizada com este artigo, pois conheço a escritora do livro citado e, infelizmente não há nada de saudável nele.
    Que dicotomia querer falar de família e querer apresentar um livro destes para as crianças.
    Realmente, a cada dia que passa os arrepios crescem!
    E sim, sou mulher!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui