Um papo reto e real sobre a maternidade, mas com muito humor

Miá Mello, protagonista da peça “Mãe fora da caixa” conversou com a Canguru News sobre o espetáculo que entra em cartaz em Belo Horizonte, e, depois, em Campinas, Curitiba e São Paulo; ouça áudios com a atriz e assista a um trechinho da peça

112
Atriz morena com camisa branca sentada em cenário teatral branco, rodeada por elementos coloridos e bagunçados largados pelo palco
Reprodução de cena da peça " Mãe fora da caixa" - Foto: Jonatas Marques

Nem sempre é fácil para as mães falar sobre a maternidade e o tsunami de emoções, angústias e reflexões que surgem junto com ela. Mas assistir a uma peça que aborde a temática e diga aquilo que, muitas vezes, sentimos mas não verbalizamos, pode gerar uma identificação imediata. Essa é a proposta do espetáculo Mãe fora da caixa, que reiniciou uma turnê nacional depois de dois anos suspenso devido à pandemia, e retrata situações do puerpério (período pós-parto), em tom confessional, levando a plateia do riso às lágrimas, em momentos de cumplicidade e interação.

“Queríamos um espetáculo que juntasse esse papo reto e real sobre maternidade com a sensação de acolhimento às mães, sem deixar de lado esse humor ‘pé na porta’, que é a marca da Cláudia (Gomes, a roteirista)”, afirma a diretora Joana Lebreiro. Ela explica que desde o início da produção houve a preocupação em pensar num formato que fosse aberto e direto para o público, fazendo com que a personagem conversasse com a plateia.

“Até pra mim que faço a peça é uma grata surpresa, uma coisa muito forte que acontece. Começo a peça falando disso, que a peça não é sobre mim, mas poderia ser, ou sobre você que está me escutando, ou de quem está lendo essa entrevista, porque é isso, a maternidade, independentemente das diferenças, tem uma aura que paira em cima, onde a gente consegue ter essa identificação tão grande”, relata a atriz e humorista Miá Mello, protagonista do espetáculo.

Ouça o áudio de Miá Mello:

Ela diz que o acúmulo de tarefas e a sobrecarga mental são as maiores dificuldades da mãe contemporânea, e a peça busca mostrar que elas não estão sozinhas nesse cenário – que só se agravou nos últimos anos. “Durante a pandemia, fiquei pensando ‘será que eu vou ter que refazer a peça?’, ‘será que ela vai ainda ser relevante?’, ‘será que eu vou ter que mudar alguma coisa?’. Aí eu entendi que era tanta coisa pra ser falada sobre a pandemia que eu ia ter que fazer outra peça, a “Mãe dentro da caixa” (risos). Então, não mudei nada, mas como eu disse, é uma peça que segue sendo relevante e a gente trata de assuntos que, independentemente da pandemia, eles seguiram, seguirão e seguirarão acontecendo”, brinca a atriz, que avalia a temática da peça como algo “que está no inconsciente coletivo do maternar”.

Ouça o áudio de Miá Mello

Neste fim de semana (dias 9 e 10), o espetáculo tem apresentações previstas em Belo Horizonte, e depois segue para Campinas, Curitiba e São Paulo. “A expectativa não podia ser melhor, já fiz João Pessoa, já fiz Brasília, e essa volta do palco, do público quente, peça lotada de novo, é uma alegria sem fim, a peça segue sendo muito relevante e a expectativa é cada vez ficar melhor”, comenta Miá, , que respondeu as perguntas da Canguru News por áudio, durante gravações do filme “De pai para filho”, do diretor Paulo Halm, no Rio de Janeiro.

Enquanto aguarda o teste de gravidez

Mãe Fora da Caixa é inspirada no livro homônimo de Thaís Vilarinho, escritora e fonoaudióloga conhecida nas redes sociais por mostrar o lado real da maternidade e acolher mães e pais assustados com tantos novos desafios.

No palco, a história se passa em um banheiro, com assentos sanitários suspensos e bichinhos de pelúcia espalhados pelo chão. Os 80 minutos da peça representam os 3 minutos em que a personagem faz um teste de gravidez de farmácia para saber se um segundo filho vem por aí.

Impossível não se identificar com as inúmeras situações do puerpério que a atriz Miá Mello retrata no palco. Da saída da maternidade, “não, doutor, não me dê alta não, tô tão bem aqui”, ao dia a dia com um recém-nascido, “eu só quero tomar um banho tranquila”, quem nunca passou por algo parecido? As visitas indesejadas também fazem parte do roteiro. “Não oferece o bolo de milho que é pra não demorar”, pede a mãe estressada, feito um trapo dentro de casa. O pai, que “ajuda” não fica de fora, assim como os conselhos e as dicas que as pessoas insistem em dar, mesmo quando não pedimos. “Essa fase do pós-parto passa rápido”, a gente ouve por aí. “Passa nada”, diz a personagem. Assistir à peça na gestação de um primeiro filho pode ser meio assustador, para quem não tem ideia do que está por vir. Mas a risada é certa. Assim como a constatação de que a maternidade, com todos os seus percalços, é transformadora. 

  • *A jornalista assistiu à peça em março de 2020.

SERVIÇO:

MÃE FORA DA CAIXA, com Miá Mello
9 de abril, sábado, às 20h
10 de abril, domingo, às 18h
Teatro SESIMINAS – R. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia – BH/MG
Informações:(31) 3241-7181 e https://bit.ly/TeatroSesiminas
Ingressos a partir de R$50
Duração: 80 minutos.
Classificação: 12 anos.

Outras cidades previstas na turnê:
Campinas – dias 22, 23 e 24 de abril
Curitiba – dias 29 e 30 de abril, e 01 de maio
São Paulo – de 06 a 15 de maio


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui