‘As crianças são o caminho para um mundo melhor. Tudo está na mão dos pais e educadores’, ressalta Bete Rodrigues

Especialistas em Disciplina Positiva explicam o que é esta abordagem e como ela pode mudar a relação entre pais e filhos

42
Bete Rodrigues: a Disciplina Positiva como aliada dos pais e crianças; Bete Rodrigues dando palestra no 2º Congresso Internacional de Educação Parental
Bete Rodrigues no 2º Congresso Internacional de Educação Parental/ Foto: arquivo pessoal

Leia em 4 minutos

“Faço um convite para não ter preconceito contra a Disciplina Positiva, eu já tive. Tem base teórica, tem pesquisa”, afirma Bete Rodrigues, que atua na área da educação há mais de 35 anos, é co-tradutora de sete livros da série americana Disciplina Positiva, e uma das principais referências no tema do Brasil. Em palestra durante o 2º Congresso Internacional de Educação Parental, Bete reforça a importância dos pais conhecerem e exercitarem a Disciplina Positiva, trazendo os fundamentos de importantes pensadores, com participação especial de Kelly Gfroerer, diretora executiva do Positive Discipline Association, dos Estados Unidos.

“É uma abordagem socioemocional para pais, educadores e pessoas que querem desenvolver nas crianças e adolescentes habilidades de vida”, explica Rodrigues. Esta abordagem contribui para a criação de filhos mais responsáveis, comunicativos, empáticos e bem sucedidos. “Muita gente acha que a Disciplina Positiva é uma técnica ou uma ferramenta, mas não é, isso é um mito. Não tem uma resposta direta que resolva tudo. É uma forma de compreender e experimentar estar no lugar da criança ou do adolescente”, adiciona. Por isso, como diz a especialista, também requer autoconhecimento. 

“Nós temos o propósito de um mundo melhor e sabemos que as crianças são o caminho para um mundo melhor. Tudo está na mão dos pais e educadores”, ressalta.


LEIA TAMBÉM


Apesar do termo Disciplina Positiva ter se tornado popular nas últimas duas décadas, o pensamento vem sendo desenvolvido há muito mais tempo. Entre os principais nomes dessa teoria estão a terapeuta americana Jane Nelsen e do psiquiatra e educador austríaco Rudolf Dreikurs. Além deles, um dos principais precursores do assunto foi o psicólogo austríaco Alfredo Adler, que difundiu seu pensamento ao longo da década de 30.

“Na época, Adler falava da educação ser o remédio para salvar o mundo das guerras. Falava de defender as crianças, questões de igualdade”, aponta Bete Rodrigues.

Confira alguns dos princípios da filosofia adleriana que guia a Disciplina Positiva até hoje:

  • Pertencimento e importância;
  • Interesse social/ senso de comunidade;
  • Igualdade entre as pessoas;
  • Comportamento baseado em objetivos;
  • Não repreender e não mimar;
  • Erros são oportunidades de aprendizagem.

Dessa forma, os objetivos da abordagem são: estabelecer conexões, ter respeito mútuo, desenvolver métodos eficazes em longo prazo, ensinar habilidades de vida, autonomia e poder pessoal. “Disciplina Positiva não é sobre elogio, é sobre encorajamento e empoderamento”, destaca a educadora.

Um estilo parental menos autoritário e estressante

Kelly Gfroerer no 2º Congresso Internacional de Educação Parental/ Foto: arquivo pessoal

Diretamente de Atlanta, nos Estados Unidos, Kelly Gfroerer realizou uma participação especial durante a palestra. “Disciplina Positiva é gentil e firme ao mesmo tempo”, ressalta a especialista. Gfroerer trouxe dados obtidos por pesquisas divulgadas pelo Positive Discipline Association que mostram como a abordagem pode ser benéfica para a família como um todo. “Após um curso de sete semanas, os pais relataram que conseguiram se acalmar e não reagir com comportamentos punitivos, aumento de voz e outros métodos ineficazes”, relata.

A pesquisa indicou que houve uma queda no estilo parental autoritário e na externalização de comportamentos hiperativos. “A abordagem torna o dia a dia menos estressante tanto para os pais quanto para os filhos”, destaca Kelly Gfroerer. Além disso, houve um aumento no desempenho escolar. Segundo a diretora do Positive Discipline Association, nas escolas, os resultados são significantes: suspensões, vandalismo e comportamentos violentos diminuíram e a atitude e atmosfera da sala de aula melhoraram. “Nós acreditamos que a psicologia de Adler e o pensamento de Dreikurs vão mudar o mundo”, afirma.

Para finalizar, Bete Rodrigues reforça que pais e educadores saiam da sua zona de conforto e aceitem o convite de conhecer o universo da Disciplina Positiva. “Nós queremos um mundo com menos estresse, com pais e mães mais equilibrados, mais conscientes. Você vai precisar de coragem para: estudar muito, refletir sempre, aplicar em todas as áreas da sua vida e assumir seus próprios erros. A Disciplina Positiva é uma mudança de paradigma”, conclui sua inspiradora palestra.


LEIA TAMBÉM


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui