OMS recomenda que crianças só usem máscaras a partir dos 6 anos

Juntamente com o Unicef, entidade divulgou novo documento sobre o uso de máscaras por crianças

938
Criança usando máscara; imagem ilustra matéria sobre uso de máscaras por crianças.
OMS não recomenda o uso da máscara antes dos 6 anos de idade

Em um documento com data do dia 21 de agosto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) recomendam que o uso de máscaras não seja feito por crianças de 5 anos ou menos. Até o momento, a recomendação predominante de especialistas, incluindo entidades como a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), era que crianças maiores de 2 anos usassem a proteção, a depender da avaliação dos riscos pelos pais. 

Divulgado no site da OMS, o documento é direcionado a “tomadores de decisão [e] profissionais de saúde pública e infantil” e cita estudos para argumentar que o uso de máscaras por crianças mais novas não seria tão eficaz quanto o uso da proteção por crianças mais velhas. Também fala do desconforto causado pelas máscaras nos pequenos, o que poderia atrapalhar o quanto eles são protegidos. “Vários estudos descobriram que fatores como calor, irritação, dificuldades respiratórias, desconforto, distração, baixa aceitabilidade social e mau ajuste foram relatados por crianças ao usarem máscaras”, diz o documento.

Leia também – Crianças devem usar as máscaras caseiras recomendadas pelo Ministério da Saúde?

A recomendação de que crianças de 5 anos ou menos não devem usar máscaras, segundo a OMS, é “motivada por uma abordagem de ‘não causar danos’ e considera: marcos de desenvolvimento da infância, desafios de conformidade e a autonomia necessária para usar uma máscara corretamente”. Também foi considerado que, por volta dos 5 anos, as crianças geralmente alcançam um marco de desenvolvimento significativo que inclui destreza manual e os movimentos de coordenação motora finos necessários para usar adequadamente uma máscara. 

Para as crianças de 6 a 11 anos, a recomendação do documento é que o uso seja decidido a partir da avaliação de alguns fatores, como a intensidade de transmissão na área em questão, a habilidade da criança em usar a máscara, o potencial de impacto na aprendizagem e no desenvolvimento psicossocial da criança, as interações que a criança mantém com pessoas com alto risco de desenvolver doenças graves e também se há a supervisão adequada de um adulto. Já as crianças a partir de 12 anos devem usar máscaras sob as mesmas condições que os adultos. 

Leia também – Drauzio Varella diz que crianças têm que usar máscaras: ‘Ensinando as crianças, nós vamos ensinar os adultos’

Consultada, a assessoria da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) declarou que “até o momento, a recomendação de uso de máscaras por crianças maiores de 2 anos de idade continua valendo”. Na Rádio CBN São Paulo, a médica pediatra Ana Escobar explicou que, por enquanto, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, também continuam orientando o uso de máscaras a partir de 2 anos.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter. É grátis! 

Jornalista formada pela Unesp. Foi trainee do jornal O Estado de S. Paulo e colaboradora em jornalismo da TV Unesp. Na faculdade, atuou como repórter e editora de internacional no site Webjornal Unesp e como repórter do Jornal Comunitário Voz do Nicéia. Também fez parte da Jornal Jr., empresa júnior de comunicação, e teve experiências como redatora e como assessora de comunicação e imprensa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui