Coronavírus: orientações para gestantes e mães em fase de amamentação

0
coronavírus gestação

Embora as informações disponíveis sobre o impacto do coronavírus sejam limitadas, os médicos afirmam que as mulheres grávidas não parecem ser mais suscetíveis às consequências do vírus do que a população em geral. Tampouco há evidências que sugiram que a covid-19 aumente o risco de aborto espontâneo ou perda precoce da gravidez. A expectativa é que a maioria das mulheres grávidas sofra apenas sintomas leves ou moderados do tipo gripe e resfriado, afirma documento do Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, do Reino Unido.

A Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) orienta as gestantes a evitar aglomerações, contato com pessoas febris e contato com pessoas apresentando manifestações de infecção respiratória. O órgão também reforça a necessidade dos cuidados básicos de higiene, que incluem medidas como a lavagem das mãos e evitar contato das mãos com boca, nariz ou olhos.

Leia também: Mães criam formas divertidas de falar sobre coronavírus com as crianças

Segundo a Febrasgo, até agora não há informações sobre o potencial do novo coronavírus provocar algum tipo de malformações no feto. “Com o tempo, será possível assumir informações deste tipo com segurança”, diz a nota emitida pela federação. Sobre os partos, a Federação declara que ainda há poucas informações sobre o assunto e que, portanto, deve-se considerar o que for melhor para a mãe e para o feto. 

Leia também: Coronavírus: saiba quais são as recomendações para as crianças

Em relação ao atendimento de gestante classificada como ‘caso suspeito’, a paciente deverá utilizar máscara de proteção e o profissional deverá utilizar máscara, luvas, óculos e avental. Esses casos deverão ser hospitalizados até a definição diagnóstica”, afirma nota da Febrasgo sobre o tema. 

Leia também: Coronavírus: MEC e os governos estadual e municipal de São Paulo orientam escolas a não fecharem

Transmissão mãe-filho

Até o momento, não se comprovou a transmissão do vírus da mãe para o bebê durante a gravidez, disse o comunicado da entidade inglesa. A nota afirma ser provável, nas próximas semanas, que mulheres grávidas testem positivo para coronavírus. Na China, alguns bebês de mulheres com sintomas de coronavírus nasceram prematuramente. Não se sabe se o coronavírus causou esse problema ou se os médicos tomaram a decisão de o bebê nascer cedo porque a mulher estava doente.

Amamentação

Tampouco existem dados de que o vírus possa ser transportado no leite materno. Segundo a publicação do Reino Unido, os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do coronavírus pelo leite materno. Para mães em fase de amamentação infectadas pelo vírus, a orientação é que a prática seja mantida utilizando máscaras de proteção e higienização prévia das mãos.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a nossa newsletter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui