Identificar o seu ‘estilo’ de amor pode ajudar a melhorar o seu relacionamento

0
Melhorar o relacionamento
Foto: Christin Hume/Unsplash

Com a chegada dos filhos e as mudanças na rotina da casa, o relacionamento do casal, muitas vezes, acaba sendo prejudicado. Existe até um termo em inglês ‘baby clash’ ou choque do bebê, que se refere ao impacto que o filho pode causar na vida dos pais. Mas, passado o período de adaptação, o ideal é que o casal reserve um tempo para si e dê um ‘jeitinho’ para que a vida conjugal não vá por água abaixo. Pesquisas mostram, inclusive, que isso pode impactar na criação dos filhos.

Um caminho que pode ajudar nesse sentido é entender melhor os ‘estilos de amor’ que cada um tem. Uma reportagem do jornal The New York Times publicou um estudo que criou uma ‘escala do amor’ e identifica seis diferentes ‘estilos’, entre os quais, ‘romântico’, ‘melhores amigos’ e ‘brincalhão’. Segundo os pesquisadores, cada pessoa costuma ter uma combinação de dois ou três deles. Ao entender quais são os seus – e o do seu companheiro – você pode melhorar o seu relacionamento, contribuindo também para um clima mais saudável dentro de casa. Pelo bem do casal – e dos filhos – vale a pena tentar, não acha?

Leia também: Quatro comportamentos que podem destruir um relacionamento

Qual é o seu ‘estilo’ de amor?

De acordo com Terry Hatkoff, sociólogo da California State University, podemos expressar diferentes significados quando dizemos ‘Eu te amo’. Isso também impacta na maneira como cada um expressa seu amor ou se sente amado pelo outro.

Hatkoff criou seis diferentes tipos de amor que podem integrar nossos relacionamentos íntimos:

  • Romântico: baseado na paixão e atração sexual
  • Melhores amigos: Carinho e afeição profunda
  • Lógico: sentimentos práticos baseados em valores compartilhados, metas econômicas, religião, entre outros;
  • Brincalhão: sentimentos evocados pelo flerte ou pelo desafio;
  • Possessivo: Ciúmes e obsessão
  • Altruísta: Gentileza, bondade e sacrifício

Pesquisadores descobriram que o amor que sentimos em nosso círculo íntimo geralmente é a combinação de duas ou três formas de amor. Frequentemente, duas pessoas envolvidas em um relacionamento podem ter diferentes versões de como definem amor.

Dois estilos diferentes no relacionamento

Para mostrar como cada um tem seu próprio ‘estilo’ de amor, Hatkoff dá o exemplo de um casal jantando em um restaurante: o garçom flerta com a mulher, mas o marido não parece perceber, e fala em trocar o óleo do carro dela. A esposa está chateada com o fato de seu marido não estar com ciúmes. O marido sente que seu trabalho extra não é apreciado.

O que isso tem a ver com amor? O homem e a mulher têm visões diferentes sobre amor. Para ele, amor é algo prático, e a melhor maneira de expressá-lo são gestos de apoio, como a manutenção do carro. Para ela, o amor é possessivo, e um ciúme responsável de seu esposo faz com que se sinta valorizada.

Entender o que faz seu companheiro se sentir amado pode ajudar a administrar conflitos e colocar novamente o romance em seu relacionamento.

Converse com seu parceiro sobre os ‘estilos’ de amor de ambos. Se você quiser, pode fazer um teste desenvolvido por Hatkoff (em inglês) no site do The New York Times. Confira também outras sugestões que podem ajudar a aquecer seu relacionamento:

5 dicas para melhorar o relacionamento

  • Seja generoso: expresse seu carinho para seu companheiro com frequência, por exemplo, por meio de gestos simples como preparar um café ou comprar flores para enfeitar a casa. 
  • Use seu relacionamento para seu crescimento pessoal: estar com seu parceiro resultou em aprender coisas novas? Conhecê-lo fez de você uma pessoa melhor? Se seu companheiro está ajudando você a se tornar uma pessoa melhor, você fica mais feliz e mais satisfeito no relacionamento
  • Seja decisivo: considere cuidadosamente as decisões que podem ter um efeito duradouro em seu relacionamento. Casais que decidem questões importantes antes do casamento tendem a ter melhores relações do que os que simplesmente ‘deixam acontecer’ e permitem que a inércia os carregue. Embora pareça óbvio, a realidade é que muitos casais evitam tomar decisões reais.
  • Cultive amigos e família: às vezes, os casais ficam tão focados no relacionamento que se esquecem de investir nas relações com amigos e familiares. Saiba se apoiar em outros membros da família e amigos para obter suporte emocional de tempos em tempos. Cultive as amizades externas de seu parceiro e desfrute da trégua das demandas do casamento quando não estiverem juntos.
  • Assistam a um filme de comédia romântica juntos: parece bobagem, mas um estudo da University of Rochester aponta que casais que assistiram filmes como Love Story e Steel Magnolias conversavam mais sobre as questões levantadas e, posteriormente, eram menos propensos a se divorciar. É claro que um filme não vai solucionar os problemas do casamento, mas pode ser uma ocasião de conversar sobre temas que não surgiriam espontaneamente, inseridos de maneira leve no diálogo.

Se quiser saber mais, acesse a reportagem completa do jornal The New York Times sobre como melhorar o relacionamento (em inglês).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui