Prática regular de atividade física traz benefícios diversos às crianças

35

Leia em 3 minutos

Por Mariana Cardoso Tudela

A prática regular de atividade física durante a infância traz diversos benefícios às crianças, ao contribuir para o seu desenvolvimento integral nos aspectos motor, cognitivo e socioafetivo. Também é importante para a continuidade da prática na adolescência e na idade adulta, com consequências positivas para a qualidade de vida e a prevenção de doenças crônico-degenerativas associadas a problemas como obesidade, diabetes e alguns tipos de câncer.

A criança se exercita por meio das brincadeiras, ao correr, dançar, pular, subir numa árvore ou andar de motoca, por exemplo. Essa é a maneira natural através da qual ela interage com outros, com ela mesma e com o ambiente. É nesse período que a arquitetura do cérebro começa a se formar e é moldada pelas experiências vividas, e a partir daí ocorre o crescimento físico, o amadurecimento do cérebro e a aquisição dos movimentos, entre outros aspectos. Quanto mais experiências e oportunidades e maior a frequência dessas vivências, melhor será o desenvolvimento neuronal e motor, que atua positivamente na melhora da aptidão física, favorecendo aspectos como resistência cardiorrespiratória e flexibilidade.

No entanto, pesquisas têm chamado a atenção para o fato de as crianças de hoje não terem oportunidades suficientes para se exercitarem no dia a dia – em atividades diversas, das escolares àquelas em que a própria criança cria sua brincadeira, por exemplo. Tem-se verificado que o nível de atividade física durante o tempo livre vem declinando significativamente, apresentando-se abaixo das expectativas. Isso por conta das tecnologias, como o uso de tablets, computador e televisão, que acontecem cada vez mais cedo e tomam o tempo livre já na infância.

Enquanto brinca, a criança trabalha diversos aspectos de seu desenvolvimento. Entre eles, o psicomotor, por meio do controle muscular, de equilíbrio e dos sentidos em geral; o intelectual, ao estimular capacidades de pensamento e de criatividade; e o social, ao se comunicar com iguais e conhecer novas pessoas, por exemplo. As habilidades amplas (conhecimento do próprio corpo e movimentação expressiva) e as habilidades motoras finas (movimentos com a mão que facilitam a escrita) também são trabalhadas.

Os benefícios da prática de atividade física na infância se estendem ainda à vida adulta. Se bem estimulada, a criança desenvolve de maneira satisfatória as habilidades motoras fundamentais – entre elas correr, saltitar e deslizar –, que são a base e que serão depois requeridas para a prática de atividades físicas na adolescência e na fase adulta. Estudos têm mostrado uma relação direta entre a aquisição dessas habilidades e a prática regular de atividades físicas, projetando um adulto fisicamente ativo no futuro.

Mariana Cardoso Tudela é professora de educação física de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. É graduada e licenciada em educação física pela Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo e graduada em ciências da atividade física pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em desenvolvimento motor pela USP e especialista em neuroaprendizagem.

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui