Mudança de escola: como os pais podem ajudar o filho para uma transição tranquila

Saiba sinais que podem indicar a necessidade de mudança e os cuidados para um maior acolhimento na nova instituição; ainda, veja dicas de escolha da nova escola

300
Dois alunos de mochila nas costas conversam em pé
A adaptação a um novo ambiente e novos amigos pode ser desafiadora para algumas crianças
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Falta de adaptação à escola ou mesmo questões comportamentais e socioemocionais são fatores que podem levar à necessidade de mudança de escola no meio do ano. Para tanto, é importante que os pais estejam atentos aos sinais apresentados pela criança.

“Baixo rendimento acadêmico, falta de vontade de ir à escola, tristeza e apatia podem indicar que o aluno não está se adaptando ao projeto pedagógico daquela instituição”, alerta Valquiria Rodrigues, diretora assistente da unidade Higienópolis do Colégio Rio Branco. Ela acrescenta que questões como a dificuldade de fazer amigos e a não aceitação do grupo também demonstram que talvez seja a hora de começar a pensar em uma mudança.

Mudança de escola: como escolher a nova instituição?

Independentemente do motivo, a mudança de escola é sempre um momento delicado para famílias e estudantes. A decisão não é simples e envolve diversos fatores. Cada criança e adolescente possui sua singularidade que precisa ser considerada e respeitada no momento da transição escolar. Entram aqui aspectos como os gostos, a forma de aprender, o modo de relacionamento e enfrentamento dos desafios, o comportamento frente ao medo e às frustrações. Assim, quanto mais os pais conhecerem seus filhos, mais assertiva será a escolha da escola.

Partindo da premissa de que a melhor escola é aquela que atende às necessidades da criança ou do adolescente, a diretora destaca alguns aspectos que podem ajudar a nortear as famílias no momento da escolha:

  1. Princípios e valores da família alinhados com os da escola;
  2. Conhecer e compreender a proposta pedagógica, bem como a metodologia da escola;
  3. Avaliar se o ambiente escolar promove aprendizagens diversas e permite o bem-estar do aluno;
  4. Comunicação família-escola clara e eficaz;
  5. Saber como a escola lida com as dificuldades e com os problemas que ocorrem no dia a dia;
  6. Logística familiar, considerando localização e tempo de deslocamento;
  7. Aspectos financeiros: o valor precisa “caber” no orçamento familiar. É importante verificar e avaliar todos os serviços oferecidos dentro e fora da mensalidade escolar.

LEIA TAMBÉM:

Adaptação ao novo ambiente escolar

Uma vez escolhida a escola e iniciada a nova fase, é hora de ficar atento a possíveis dificuldades. O primeiro dia de aula em uma nova instituição, em qualquer período do ano, é um dos maiores desafios para crianças e adolescentes, pois há a necessidade de lidar com o novo e, consequentemente, é preciso conhecer o ambiente, os novos colegas e professores, e se apropriar das regras e da cultura daquela comunidade.

“Caso perceba que seu filho está enfrentando problemas nessa fase, é preciso aproximar-se da escola para compreender como é o processo de adaptação e como o seu filho está passando por ele. Peça orientações aos profissionais da escola”, orienta a diretora.

Entre os problemas mais comuns nesse processo, ela cita o medo de perder os amigos da escola de origem, de não gostar dos professores e dos novos colegas e de não ser aceito pelo novo grupo-classe. Valquiria complementa que a ansiedade e a insegurança pelo desconhecido também podem surgir nesse período e é importante conversar com o filho para entender quais são as angústias, o que pode estar incomodando-o ou mesmo faltando. “Demonstre segurança e confiança na nova escola. Incentive seu filho a enfrentar desafios, valorize as conquistas, por menores que sejam. Estar ao lado dele fará toda a diferença”.

Ações por parte da escola

O acolhimento é a chave para que a chegada do aluno novo seja a mais tranquila possível. Conhecer a rotina da criança ou do adolescente previamente e promover visitas ao ambiente escolar – tanto do aluno quanto da família – são alguns pontos fundamentais no processo. A promoção da integração entre os alunos, considerando os pares, e entre alunos e professores é outro fator de destaque.

E, especialmente na Educação Infantil, o vínculo afetivo e a segurança são essenciais. Assim, é sempre indicada a participação da família até que a criança se sinta pronta para estar sozinha naquele ambiente.

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui